Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Livros lidos em março  5 coisas que eu achei sobre Os 13 Porquês | Tipos de bullies, apologia ao suicídio  Literatura pulp: Noite Escura, de Rodrigo Tavares

5 motivos para ler Nicola Yoon

5 motivos para ler 15 de dezembro de 2015 Aline T.K.M. 4 COMENTÁRIOS


Se você não conhece Nicola Yoon, prepare-se para ouvir falar muito dela em breve. É que o lançamento de seu primeiro livro, Tudo e todas as coisas, está previsto para o começo de 2016 aqui no Brasil, pela editora Novo Conceito. Mas lá fora, livro e autora já colecionam milhares de fãs. (Tive a chance de ler a prova do livro e só tenho coisas boas a dizer – para saber mais, confiram a resenha.)

Capa original de Tudo e todas as coisas
Nicola Yoon é de origem jamaicana, e cresceu tanto em seu país de origem quanto no Brooklyn. Atualmente, vive em Los Angeles com o marido e a filha. Tudo e todas as coisas é seu primeiro livro; antes, porém, a autora se dedicava à criação de joias e tinha uma empresa chamada Nicola Yoon Design.

Uma curiosidade: em Tudo e todas as coisas o Havaí aparece um par de vezes, mas na vida real Nicola realmente tem um forte laço com o lugar – foi lá sua lua de mel, o lugar onde ficou grávida e também já levou sua filhinha para lá.

Neste momento, Nicola afirmou estar trabalhando em um próximo YA sobre o qual não pode revelar muito, apenas que tem amor envolvido na história. Mas por isso a gente naturalmente já espera, uma vez que a autora diz acreditar verdadeiramente no amor e se define uma romântica incurável.

A verdade é que Nicola Yoon é uma fofa! Depois de conferir estes 5 motivos para ler a autora, com certeza vocês vão concordar comigo!

1. Nicola Yoon age em prol da diversidade nos livros. Para começar, a protagonista de Tudo e todas as coisas é uma garota birracial, de origem africana e asiática. Sendo ela própria de origem jamaicana e casada com um homem de origem coreana, a autora concebeu sua protagonista a partir do desejo de que sua filha, quando crescer, possa ver em um livro alguém que se pareça fisicamente a ela.

Além disso, Nicola é um membro da We Need Diverse Books, uma organização-movimento-campanha que busca aumentar a diversidade e sua representação na literatura, especialmente com relação aos livros para crianças e jovens.

Ainda sobre a diversidade, a autora uma vez disse que “se Harry Potter fosse negro, isso seria tão legal!” – e não tem como não concordar!


Foto linda que Nicola Yoon postou de sua família nas redes sociais

2. Tudo e todas as coisas é repleto de elementos que enriquecem a personalidade e a visão de mundo de Madeline, a jovem protagonista. Visão limitada e restrita ao que a garota lê nos livros, uma vez que todo contato com o mundo externo lhe é proibido; Maddy sofre de uma rara condição do sistema imunológico que a faz ser alérgica ao mundo – ela nunca sai de casa e tudo o que ela toca tem de ser descontaminado antes. Os elementos que complementam o livro são variados, desde mensagens e e-mails até resenhas supercurtinhas dos livros que lê e desenhos que representam o seu mundo. Esses desenhos – ilustrações muito fofas e fundamentais na trama – são feitos por David Yoon, marido da autora, num trabalho de colaboração e muito amor!

3. A lista de influências literárias de Nicola Yoon é enorme, mas ela faz questão de listar alguns nomes: Anne Beatty, Alice Munro, Toni Morrison, F. Scott Fitzgerald, J.D. Salinger...

4. Tudo e todas as coisas já teve seus direitos vendidos a vários países, dentre eles: Israel, França, Alemanha, Brasil, Holanda, Itália, Espanha, Lituânia, Reino Unido, Grécia, Turquia, República Tcheca e Noruega. E a autora sempre posta em seu blog como ficará o título do livro na língua do país em questão.

5. Cinéfilos, se preparem: Tudo e todas as coisas vai virar filme! E Nicola Yoon mal pode esperar para ver como será sua protagonista multiétnica na telona!

PRINCIPAIS OBRAS:
Tudo e todas as coisas (2015)

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

4 COMENTÁRIOS

  1. Nossa você me deixou completamente ansiosa para ler o livro da autora, agiliza com isso aí Novo Conceito, hahaha, sério!
    Estou seguindo e adorando o blog <3
    Beijos.
    Tenho um blog no qual falo sobre filmes, series e cultura no geral. Se puder dar uma conferida ficarei muito grata: http://cineleva.blogspot.com/ :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, leia sim!!! É fofo, se você curte YA vai adorar! <3 E sim, vou dar um pulinho no seu blog. ^^ Beijo!

      Excluir
  2. Estou louca para ler esse livro,agora, com sua resenha, nem sei se vou conseguir esperar até 2016! Amei o post!
    Beijos.
    Se puder dar uma passadinha no meu blog (também falo sobre livros):opoemadofimdocaderno.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Esse livro é muito adorável, não tem como não gostar, especialmente se você gosta de outros livros do gênero. Saber mais sobre a autora e em como ela é engajada com essa questão da diversidade me fez gostar ainda mais do livro. Beijos!

      Excluir

Me segue no Instagram!

Parceiros