Livro Lab Livro Lab | Livros e muito mais experiências!
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Livro: Do que estamos falando quando falamos de estupro  Capas que enganam  Resenha: Canto da Planície
Semana do Consumidor Amazon | Livros

‘Do que estamos falando quando falamos de estupro’: ninguém está imune e é preciso quebrar o silêncio | Resenha

Abuso sexual 22 de agosto de 2019 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Do que estamos falando quando falamos de estupro: ninguém está imune e é preciso quebrar o silêncio | Resenha

Alerta de leitura necessária: Do que estamos falando quando falamos de estupro, de Sohaila Abdulali, é aquele livro que a gente precisa ler, indicar, falar dele por aí.

O tema está longe de ser dos mais fáceis. A autora, pesquisadora e ativista indiana traz uma abordagem direta, sem meias palavras e informal (como uma conversa) para falar sobre si mesma – Sohaila foi vítima de estupro coletivo – e sobre a história de outras tantas mulheres que sofreram agressão sexual.

O medo e a impossibilidade de falar sobre o estupro que sofreram, a necessidade de quebrar o silêncio, vítimas, estupradores, cultura do estupro, consentimento. Está tudo aqui, às vezes com um toque de descontração, mas sem jamais deixar de lado o horror que esse crime provoca na vida de muitas mulheres – e como os criminosos ainda saem impunes.

‘Entre Tempos’: honesto, filme do italiano Valerio Mieli se apoia em fragmentos e memórias para contar a relação de um jovem casal

Cinema italiano 19 de agosto de 2019 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Entre Tempos: honesto, filme do italiano Valerio Mieli se apoia em fragmentos e memórias para contar a relação de um jovem casal | Cinema

Fragmentos de memórias se unem e se intercalam para contar a história de um jovem casal, desde o momento em que se conhecem e ao longo das muitas voltas que a vida dá. Essa é a proposta de Entre Tempos, segundo longa do diretor italiano Valerio Mieli, que chega aos cinemas nesta semana.

O filme é uma grande colcha em que os retalhos são as memórias de Paolo (Luca Marinelli) e Ginevra (Linda Caridi). Paolo é mais fechado e melancólico; Ginevra é alegre, vivaz. Ao dividirem suas vidas, também suas personalidades acabam por se fundir e incorporar características do outro. Através das lembranças – sempre tingidas pela perspectiva de cada um dos personagens –, nos deparamos com os diferentes momentos da relação entre eles, alguns mais apaixonados e solares, outros mais infelizes.

Projeto Caixa de Pandora anuncia lançamentos e ingressos mais baratos

Caixa de Pandora 16 de agosto de 2019 Aline T.K.M. Nenhum comentário


O projeto Caixa de Pandora, parceria entre a rede Cinépolis e a distribuidora Pandora Filmes, retorna em agosto com filmes inéditos e premiados. Neste segundo semestre, 20 salas da rede, em 13 Estados, exibirão as produções independentes.

Uma novidade é que, a partir de agosto, os ingressos passam a custar R$12 (inteira) e R$6 (meia). Além disso, os filmes continuam na programação em horário nobre, após as 18h, e houve mudanças nos complexos que exibirão os filmes.

Capas que enganam: 5 livros incríveis com capas meio “mé”

Cecelia Ahern 14 de agosto de 2019 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Capas que enganam: 5 livros incríveis com capas meio mé

Você já deixou de comprar um livro pela capa? Saiba que você pode ter perdido a chance de conhecer livros incríveis.

As capas podem enganar – e muito! Por isso, vim indicar 5 livros obrigatórios e muito queridos, mas que possuem aquela capa nada atraente e que provavelmente não chamariam sua atenção na livraria.

‘Mulheres Armadas, Homens na Lata’: mulherada no comando em comédia com tintas tarantinescas

Allan Mauduit 12 de agosto de 2019 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Mulheres Armadas, Homens na Lata: mulherada no comando em comédia com tintas tarantinescas | Cinema

Bang bang, he shot me down. Bang bang, I hit the ground. Se você pensou no cinema do Tarantino com um sorriso na cara, anota essa dica de filme: Mulheres Armadas, Homens na Lata, dirigido por Allan Mauduit, estreou recentemente nos cinemas e é uma boa pedida para quem curte humor negro e histórias envolvendo gângsteres. Ah, e mulheres comandando a p* toda!

‘Canto da Planície’: solidão e afastamento unem os personagens do primeiro volume da Trilogia da Planície, de Kent Haruf | Resenha

Kent Haruf 7 de agosto de 2019 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Canto da Planície: solidão e afastamento unem os personagens do primeiro volume da Trilogia da Planície, de Kent Haruf | Resenha

A pacata – e fictícia – cidadezinha de Holt, no Colorado é palco para histórias e personagens aparentemente desconectados entre si, mas que se entrelaçam e se influenciam mais do que imaginamos a princípio.

Um professor que precisa lidar com um divórcio, dois garotos que têm de enfrentar a ausência da mãe enquanto vivem descobertas, uma adolescente grávida, dois irmãos fazendeiros que vivem meio isolados, uma professora que mora com o pai senil. Em comum, a solidão e o afastamento.

Todas essas pessoas povoam as páginas de Canto da Planície, o primeiro volume da Trilogia da Planície, de Kent Haruf, publicado pela editora Rádio Londres. Aliás, este foi o livro da segunda caixinha do Clube da Rádio. Não conhece o clube ainda? Bora aqui conhecer!

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Editoras Parceiras