Lola e o Garoto da Casa ao Lado [Stephanie Perkins] | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Sopa de Lágrimas, de Gilbert Hernandez  3 hábitos musicais de hoje e da minha adolescência  My Little Pony – O Filme: 4 motivos para assistir
Leituras de abril

Lola e o Garoto da Casa ao Lado [Stephanie Perkins]

Chick-lit 21 de outubro de 2013 Aline T.K.M. 10 COMENTÁRIOS

Lola Nolan acredita em trajes. Quanto mais expressiva for a roupa – mais brilhante, mais divertida, mais selvagem –, melhor. Apesar do estilo nada convencional, Lola é uma filha e amiga dedicada. E tem três desejos bem simples. O primeiro deles é ir ao baile de inverno vestida de Maria Antonieta e com coturnos de plataforma. O segundo é que seus pais aceitem seu namorado roqueiro, Max. E por último, deseja não mais voltar a ver os gêmeos Calliope e Cricket Bell. Só que eles retornaram ao bairro...



Lembra aquela paixão platônica lá dos anos da adolescência, que te fez passar noites em claro e muitas vezes agir como se fosse uma criatura desprovida de massa cinzenta? Aquele garoto que você podia jurar que também gostava de você (apesar de nunca ter ouvido tais palavras da boca dele), mas que sempre havia algo errado e nada nunca acontecia entre vocês? Boas notícias (ou não, vai saber...): Lola vai te fazer relembrar essa época.

A narrativa repleta de diálogos deliciosos – diria que é uma especialidade de Stephanie Perkins – torna impossível largar o livro antes de chegar ao desfecho da história. A fluidez do texto e a simplicidade do enredo trazem consigo as delícias de uma boa leitura leve e descompromissada, durante a qual não raro nos flagramos falando mentalmente com os personagens – seja para dar bronca, conselhos, ou simplesmente partilhar risadas. Personagens com os quais facilmente criamos laços; eles acabam se tornando muito queridos, como amigos de longa data!

Se Lola é, toda ela, uma atração de cores e glitter, quem rouba mesmo a cena é Cricket Bell. Cheio de carisma, bonzinho e com um quê de geek, a paixonite de Lola é tudo aquilo que muitas garotas um dia sonharam encontrar na adolescência, mas que – verdade seja dita – não costuma ser um espécime assim tão disponível, e cuja existência é até mesmo duvidosa. Na cálida São Francisco de Lola, porém, ele existe e mora na casa ao lado – ao menos nos fins de semana, quando não está na faculdade em Berkeley.

A história de Lola e Cricket vem da infância. Uma quedinha que vira paixão arrebatadora, porém costurada com dúvidas, inseguranças e despedidas. E ainda tem Calliope, a irmã gêmea de Cricket e um talento juvenil da patinação artística, que faz com que a vida da família (e a do irmão, principalmente) orbite em torno de seus treinos e competições.

Tendo embarcado nesse romance delicioso, só resta ao leitor torcer por Lola. Para que ela possa lidar com o excesso de proteção dos seus dois pais (sim, dois pais, e gays – adorei!), decidir o rumo do relacionamento com Max, desatar os nós em sua cabeça (e coração), superar a rivalidade com Calliope, fazer sua grande entrada no baile de inverno vestida de Maria Antonieta (com direito a anquinhas e uma peruca imensa), e convencer-se de que Cricket é e sempre foi o cara.

Será que ela dá conta de tudo isso? Bom, ela é Lola, e isso já é um bom começo.

LEIA PORQUE...
A combinação trama divertida, mais personagens carismáticos, mais paixão juvenil só pode resultar em uma leitura deliciosa e cheia de frescor. Stephanie Perkins sabe realmente contar uma história adolescente sem cair na mesmice e nos estereótipos tontos.
E se você curtiu Anna e o Beijo Francês, não é novidade que Anna e St. Clair aparecem em Lola. Reencontrá-los também vale a leitura.

DA EXPERIÊNCIA...
Um livro que deu friozinho na barriga, e olha que já saí da adolescência há uns bons anos – sou mais velha até que o Max, o namorado roqueiro que os pais da Lola não curtem por ser “velho demais” para ela..., e ele só tem 22. Pensando bem, penso que a experiência de ler Lola parece ser ainda mais intensa para aqueles que já não têm a idade da protagonista. É aquele velho lance da nostalgia e coisa e tal.
Em suma, não é uma leitura que muda vidas, e nem tem a pretensão de ser. É apenas divertidíssima. Demais.

FEZ PENSAR EM...
Taí um livro que daria uma comédia romântica deliciosa!

Título: Lola e o Garoto da Casa ao Lado
Título original: Lola and the boy next door
Autor(a): Stephanie Perkins
Editora: Novo Conceito
Edição: 2012
Ano da obra: 2011
Páginas: 288

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

10 COMENTÁRIOS

  1. Hum, quero ler! Parece uma história fofa e super agradável... O post ficou lindo!

    Bjs, Isabela.
    www.universodosleitores.com

    ResponderExcluir
  2. Oi, Aline!

    Eu li Anna e o Beijo Francês e não gostei muito não. :( Por isso acabei perdendo totalmente a vontade de ler outros livros da autor. Mas que bom que curtiu a leitura!

    Beijos, boas leituras!
    — Amanda {Lendo & Comentando}

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Amanda, pois é, são leituras levinhas, para distrair, suspirar um pouquinho hehe. Anna e o Beijo Francês é fofo, mas acho que gostei mais de Lola, sabe, não sei bem por quê. A maioria gosta mais do primeiro, mas enfim. Beijão!

      Excluir
  3. Oieee :D
    Amei os pais da Lola também, sem falar que realmente Cricket rouba todas as cenas rs eu confesso que esperava bem mais do livro, é que Anna e o beijo Francês me cativou demais! E Lola foi uma boa leitura mas faltou alguma centelha de alguma coisa para me fazer amar (Como sou vaga Pai Haha é que não sei bem explicar direito)
    Foi gostosinho de ler e daria um bom filme mesmo ;)

    Beijos,
    Jhey
    www.passaporteliterario.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cricket é um pedaço de mau caminho hahaha, com aquele jeito todo bonzinho. Então, não sei direito por quê, mas gostei mais de Lola, bom, acho mais justo dizer que me diverti mais lendo Lola. Anna e o Beijo Francês é meigo, mas Lola foi engraçado, sei lá.

      Excluir
  4. Oi Aline, vi seu blog na lista de blogs parceiros da rocco, e vim conferir.

    Gostei do estilo da sua resenha e do blog.
    Estou seguindo!!! :)

    Beijos,
    www.livrosqueinspiram.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaysa, poxa, valeu, fico feliz que tenha gostado do estilo do blog. Vou conferir o seu!

      Excluir
  5. Parece uma leitura bem despretenciosa...

    http://meuhobbyliterario.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Eu me arrependi taaaanto de não ter solicitado um exemplar para a editora....agora fico só na vontade de conhecer esta história que todo mundo fala bem, hehe.

    Beijo, Van - Blog do Balaio
    balaiodelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahh Van, é um livro fofo, engraçado. Quando tiver oportunidade, lê sim, ainda mais se você curtiu Anna e o Beijo Francês. Não é daqueles livros que eu favoritaria, mas foi uma leitura supergostosa. =)

      Excluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros