O Grande Gatsby [F. Scott Fitzgerald] | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Filme: Um Tio Quase Perfeito  Livros recebidos em abril  Resenha + Sorteio: Quer que eu desenhe? (vol.2)
Leituras de abril

O Grande Gatsby [F. Scott Fitzgerald]

Anos 20 6 de julho de 2013 Aline T.K.M. 34 COMENTÁRIOS


Ao se mudar para uma modesta casa em Long Island, Nick Carraway torna-se espectador do mundo extravagante de seu vizinho, o milionário Jay Gatsby, cuja mansão abriga frequentes e esbanjadoras festas. A intenção de Gatsby – e sua motivação para perseguir o enriquecimento e o status – é apenas atrair um antigo amor, Daisy, então casada com o aristocrata Tom Buchanan.
Nick descobre, então, a vida dos endinheirados. Um meio feito de traições, rumores, mentiras, e solidão. Neste clássico, F. Scott Fitzgerald pinta um retrato da decadência de uma sociedade materialista e deslumbrada no pós-guerra dos Estados Unidos.


Como pano de fundo, os “loucos anos 20”, a era do jazz e da exuberância, tempo em que se dançavam o charleston e o fox-trot. Aproximando o olhar, enxergamos a América pós-Primeira Guerra, na qual pipocavam novos-ricos e emergia o contraste social; a América da Lei Seca e do crime organizado. Agora, um close poderoso e vemos uma história de amor frustrado. E vemos também Jay Gatsby.

O romance, que figura na lista dos mais importantes do século 20, descortina um amor como raramente se viu. A determinação de Gatsby em sua escalada social, ainda que objetiva, é nutrida tão somente por um sentimento à beira do lírico, deveras ingênuo e obsessivo. Sua Daisy é idealizada por ele, como que pintada com pincéis macios e pigmentos dourados. A luz verde emanada de sua casa, do outro lado da baía, é observada incansavelmente por Gatsby; algo como um sonho a ser alcançado, a razão maior de sua existência.

"Não há intensidade de ardor ou de euforia que possa desafiar aquilo que um ser humano é capaz de armazenar em seu fantasmagórico coração."

A figura de Gatsby é pouco a pouco desvendada no decorrer da leitura, ainda que a aura de mistério que o envolve lhe seja intrínseca. Detalhes de sua vida vão surgindo aos olhos do leitor – um observador em tempo integral, tal como Nick –, levando a que seja julgado das mais diferentes maneiras até que se chegue a uma só conclusão. Apesar de todo e qualquer detalhe sombrio acerca de suas posses, Gatsby é o único ser de verdadeiro valor humano dentre os que o rodeiam. Tudo o mais não passa de mera aparência.

No mesmo pacote, uma sociedade com seus valores corrompidos, e um “sonho americano” fadado ao fracasso justamente por seu aspecto inatingível, utópico. As festas na mansão de Gatsby são o próprio retrato do encanto, da perfeição de um lugar onde não existem problemas sociais nem econômicos. Mas, uma vez fora das noites regadas a álcool em plena lei seca, damos de cara com uma classe trabalhadora submetida a condições precárias, somente enxergada – e também vigiada – pelos grandes olhos de um outdoor do tal oculista Eckleburg.

Para além das aparências e do materialismo, no fim, existem barreiras muito mais sólidas do que se imagina – e do que imaginava até mesmo o próprio Jay Gatsby –, e talvez esta seja uma das mais marcantes mensagens dessa obra.

LEIA PORQUE...
Só o solitário e misterioso Jay Gatsby já vale a leitura. Fitzgerald nos presenteia com um personagem enigmático, que não é verdadeiramente conhecido nem por aqueles que povoam suas festas. Os rumores duvidosos que essas pessoas fazem acerca de Gatsby intrigam também o leitor.

DA EXPERIÊNCIA...
Que delícia ler Fitzgerald! Narrativa rica e fluida, tão memorável quanto o próprio enredo.

FEZ PENSAR EM...
Coco Chanel; as obras doidas – e sensacionais – de Salvador Dalí. E me fez lembrar que continuo desejando louca e urgentemente ler Paris é uma festa, de Hemingway.

Título: O Grande Gatsby
Título original: The Great Gatsby
Autor(a): F. Scott Fitzgerald
Editora: L&PM
Edição: 2011 – Coleção L&PM Pocket
Ano da obra: 1925
Páginas: 208

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

34 COMENTÁRIOS

  1. Adorei sua resenha. Está ótima, como de costume!
    Estou muito ansioso para ler esse livro, ainda mais agora que você comentou da narrativa do Fitzgerald - que era a única coisa que eu estava em dúvida se eu ia aprovar - é muito boa e fluida.
    Grande abraço,
    Gabriel(http://perdidonaslinhas.blogspot.com.br)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel, recomendo mesmo O Grande Gatsby. A temática é mais madura, mas creio ser um livro que agrade ao leitor que busca um drama com vislumbres de brilho e "sonho". Ainda assim, é um livro trágico (e por isso mesmo me encantou), em que o contraste do maravilhoso com a decadência se faz presente o tempo todo.

      Excluir
  2. Aline, muuito show sua resenha. Eu já conheço o livro, mas não li ainda.
    Estou louca de curiosidade. O problema é que tenho uma fila que só cresce kkk
    Muito lindo seu blog viu. Estou seguindo e visitarei sempre que puder.
    Beijo


    http://elaeseuslivros.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  3. Adorei sua resenha. Eu achei bem difícil escrever uma resenha que refletisse exatamente o que eu achei do livro. Foi uma leitura difícil, mas extremamente válida e maravilhosa. O que eu mais gostei foi a maneira como o autor retratou a sociedade da época e o sonho americano.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, realmente, também achei meio complicado colocar no "papel" o que achei do livro. São tantas coisas que me vi tendo que omitir grande parte das minhas impressões e comentários, senão acabaria escrevendo um livro quase hahaha. Tenho uma curiosidade natural pelos anos 20 e gostei de como o autor retratou a época.

      Excluir
  4. Tenho muita vontade de ler esse livro bem antes da divulgação do filme tão comentado. Adoro a escrita de Fitzgerald. E vejo todos comentarem sobre esse enigma da fama e dinheiro personagem principal. Vamos lá, colocá-lo nas metas do ano. rsrs. Ansioso também pela atuação do DiCaprio nas telas. Abraços!
    De Frente com os Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi Li,

    Então, como ainda não vi o filme, vou tentar ler o livro antes. Mas confesso que tenho uma preguiça/preconceito imeeensa da cultura norte-americana em geral [incluindo seus artista, rs].
    Entre um livro e outro e a correria do trabalho, resolvi ler o "Paris é uma festa" e tô no finzinho.
    Super vale a pena, recomendo.
    Me reviver muitas coisas de quando morava por lá. E é difícil não lembrar de meia-noite em Paris diversas vezes durante a leitura.

    =**

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Thaísss!! Sobre essa sua preguicinha com relação à cultura norte-americana, confesso que tenho um pouco disso também. Mas com Fitzgerald foi diferente porque há muitoooo tempo eu queria ler o autor. E não me arrependi nem um pouco!
      Jura que você leu (já deve ter terminado, né!) Paris é uma festa??!! Com certeza, qualquer coisa que leio sobre a França também me faz lembrar de quando morei lá! ^^
      Ah, O Grande Gatsby também me fez lembrar um pouco de Meia-noite em Paris; os carros que vinham cheios para as festas do Gatsby me fizeram pensar no carro que buscava Gil e outros ícones da época para os bares e festas...

      Excluir
  6. Confesso: encalhei failmente nesse livro. Tô bem no comecinho, mas a leitura parece que não anda...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, eu gostei tanto da narrativa... É muito de gosto, ou talvez seja até uma questão de fase; de repente se você deixar um pouco de lado e pegar o livro em outro momento...

      Excluir
  7. Aline, adorei sua resenha!
    Eu ainda não tenho esse livro. Sempre tive vontade de ler, mas tinha muito receio de ser uma leitura cansativa. Depois dessa resenha fiquei mais tranquila :)

    Beijos,
    Nanie

    ResponderExcluir
  8. Faz um tempão que quero ler O Grande Gatsby - essa vontade se intensificou com o flime. Me parece muito fascinante o modo como o autor se propõe a explorar a decadência que reside no luxo no materialismo, na fama e na futilidade - ainda mais considerando o próprio período.
    Ótima resenha!

    Beijos!
    Clara
    labsandtags.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Eu assisti apenas ao filme e depois da incrível experiência fiquei doida para ler, pois sempre o livro é melhor do que a adaptação! Assim que tiver uma brecha nas minhas leituras pendentes irei correndo adquirir o meu exemplar!

    Beijos
    Blog Os Bastidores do Amor

    ResponderExcluir
  10. Como sempre sensacional teu review! De longe tem sido um dos mais comentados nos últimos meses na blogosfera, e apesar desse ~~fuzuê~~ todo não tinha interesse, pela dúvida em relação a escrita de Fitzgerald. Recentemente li um conto dele e curti demais, só faltava mesmo um motivo pra ler Gatsby que encontrei agora no blog HAHAHAHA.

    Abs :D

    ResponderExcluir
  11. Aline,

    Não sabia que existia o livro quando assisti ao trailer do filme pela primeira vez no cinema. Depois que descobri a sua existência, logo fiquei com muuuita vontade de lê-lo! Quero muito rs

    Beijos,
    Caroline.
    http://criticandoporai.blogspot.com

    ResponderExcluir
  12. Oie!

    este livro nunca chamou muito minha atenção, mas agora com o filme no cinema eu estou até pensando em ler.

    Beijos*

    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Poxa infelizmente ainda não li o livro e nem vi o filme.
    Bjs
    http://eternamente-princesa.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Estava lendo um livro esses dias emq e o personagem mencionava este autor. Fiquei curiosa pra saber mais sobre ele, mas acabei esqecendo. Eis que vejo sua resenha, acho que foi destino, é um sinal pra eu leia o Scott! hahah
    beijos
    http://nolimitedaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hahah sendo sinal ou não, é fato que vale muitooo a pena ler O Grande Gatsby. Leia, leia, leia!!

      Excluir
  15. Resenha sensacional como sempre, você escreve muito bem.
    Quando li O Grande Gatsby pela primeira vez, não gostei, achei a escrita pesada e tal, faltou maturidade. No entanto, assim que saiu o primeiro trailer do filme, corri para a estante e peguei o livro para reler, e achei sensacional. Que escrita a do Fitzgerald!!!
    http://triplamente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ahhh, obrigada!! ^^
      Pois é, o livro é mesmo sensacional. Mas ele tem algumas sutilezas que se, por exemplo, eu tivesse lido quando fosse mais nova talvez não tivesse apreciado tanto, talvez não tivesse podido chegar à essência da história. Achei legal que você releu o livro e gostou.

      Excluir
  16. Oi Aline!
    Estou morrendo de vontade de ler este livro, ainda mais depois que li que ele é bem diferente do filme (que eu também não vi).
    Adorei a bolsa também!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu gostei bastante do filme, mas é verdade que o livro é diferente. No livro fica mais perceptível a solidão que paira no meio de todo aquele glamour, de todas as festas. A decadência contrasta com o luxo de forma mais dura.
      Ah, a bolsa é linda, né, não resisti e tive que comprá-la (adoro essa capa da estampa)! Bjão!

      Excluir
  17. Humm... não sou mto fã desses tipos de livro, mas a sua resenha foi tão profunda... e as suas razões para ler tbm!
    Vou dar uma chance ao livro!

    Beijos
    http://plantaoonline.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Vou ler sim, moça, vou ler sim! Sabe que eu o vi na biblioteca municipal e não quis pegá-lo? Sei lá o porquê, acho que não me senti preparado para usufruí-lo. Mas vou ler e passo aqui para te lembrar que o li, haha.

    Obrigado pelos elogios, deu um trabalhão conseguir fotos similares da regina e da clarice.

    Abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Siiim, leia e depois me fala o que você achou!! É um livro que merece sua atenção, não deixe de levá-lo na sua próxima ida à biblioteca hehehe.
      Imagina, fiquei realmente surpresa com as fotos comparando as duas. Muito parecidas.
      Bjs!

      Excluir
  19. Oi Aline, tudo bem? Eu confesso que só conheço essa obra por causa do filme e tenho muita curiosidade em lê-la. Sou doida em livros narrados em cenários históricos ricos como este. Bom saber que a leitura é fluída e que o personagem é envolvente, espero que eu consiga lê-lo, vou dar uma pesquisada no sebo na minha cidade e ver se encontro alguma edição do livro.

    Beijos, Pah, Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  20. Eu tive que ler por causa de um trabalho da faculdade, mas também pelo filme. Eu fiquei doida quando soube do Leo nele e aproveitei o trabalho. Não gostei tanto assim do livro. Achei cheia de furos, principalmente por causa do narrador. Ele fica de fora de tudo e tem uma perspectiva bem tendenciosa. Bom, é a impressão que fiquei.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise, realmente tudo o que sabemos fica condicionado à perspectiva do narrador, para o bem e para o mal. Mas, na minha opinião, eu gostei desse aspecto justamente por ele ser observador, e não estar totalmente inserido no meio social de Gatsby. Não achei que o livro seja menos rico por causa disso.
      Penso que é o tipo de leitura que a gente ama ou acha totalmente sem sal. Um beijão!!!

      Excluir
  21. Sou louca para ler esse livro, mas é uma leitura que eu sempre adio, não sei por qual motivo.
    Espero em breve poder ler, pelo menos ainda esse ano.

    Bjs
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  22. Todo mundo falando desse livro, filme, tem até na biblioteca da minha cidade, estou morrendo de vontade de pegar para ler, mesmo com minhas dúvidas quanto a história, mas adoro personagens enigmáticos, que prendem o leitor então...

    Garota das Letras - http://garotadasletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  23. Oi, Aline.
    Esse livro já está na minha lista há um tempinho e fiquei com mais vontade por causa do filme. Quero ler antes de assistir, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha. Adorei a sua. Me deixou mais confiante de que vou gostar.
    Seu blog é muito bom! Parabéns. Estou seguindo.

    Beijos.

    http://navirj.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Nadia!! Leia sim, o livro é ótimo!

      Excluir

Segue @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros