Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
5 coisas que eu achei sobre Os 13 Porquês | Tipos de bullies, apologia ao suicídio  Literatura pulp: Noite Escura, de Rodrigo Tavares  Leituras de fevereiro: li 7 livros!

3 motivos para ver “A Fantástica Casa de Bonecas”

3 motivos para ver 19 de abril de 2015 Aline T.K.M. Nenhum comentário


Em meados de março fui à pré-estreia de A Fantástica Casa de Bonecas, que está em cartaz atualmente no Teatro das Artes (SP) e traz Helena Ranaldi como protagonista, com direção de Clarisse Abujamra (substituindo José Wilker, falecido em abril do ano passado) e produção do ator e produtor cultural Gugs Henrique.

A peça é uma versão de Mabou Mines Dollhouse, espetáculo de grande sucesso da Broadway, encenado em mais de 30 países e vencedor de diversos prêmios teatrais. Trata-se de uma adaptação de Casa de Bonecas, clássico do século XIX do dramaturgo norueguês Henrik Ibsen. Aliás, foi este o principal responsável por meu interesse pela peça: há certo tempo venho querendo conhecer as obras de Ibsen, curiosidade que cresceu consideravelmente depois que li Em uma só pessoa, de John Irving. No romance, o protagonista é bastante ligado ao teatro, e o livro traz várias referências às peças de Ibsen – e também a suas personagens femininas.

Bem, nem preciso dizer que gostei muito de A Fantástica Casa de Bonecas. Os motivos foram vários, dentre eles:

1. Embora escrita em 1879, a peça continua muito atual ao abordar a emancipação feminina, retratando uma mulher que, internamente, já não é dependente do sexo masculino, que tem consciência de suas forças e do que ela é capaz. Nora Helmer, a protagonista, percebe o quanto renunciou à própria vida em prol da família – começando pelo pai, para então doar-se ao marido e aos filhos. Ao desconstruir o casamento e desnudar a “vida de aparências”, a trama coloca as expectativas românticas como sendo meramente ilusórias. Casa de Bonecas teve grande influência social no mundo todo e provocou polêmica na época em que estreou, no mesmo ano de sua escrita; a personagem de Nora Helmer tornou-se um símbolo para as mulheres na luta por igualdade.

2. O visual dialoga muito bem com a temática. O cenário é, de fato, uma casa de bonecas. Todo o elenco masculino é composto por atores anões; assim, os homens vivem perfeita e confortavelmente na estrutura diminuta da casa. Já as mulheres são grandes, vestidas como “bonecas” dos pés à cabeça, e se adaptam como podem à casa – fantoches dos maridos, elas têm de ser submissas, vivem apertadas, precisam agachar-se e rastejar para usar a mobília e, inclusive, para interagir com os homens.

3. Helena Ranaldi é quem dá vida a Nora Helmer – muito bem, por sinal. Pessoalmente convidada pelo produtor Gugs Henrique, a atriz aceitou o convite de imediato e afirmou que “a personagem e o texto são um presente para qualquer atriz”, além de expressar contentamento com a equipe de criação e com a própria direção de Clarisse Abujamra.

SINOPSE E SERVIÇO
SINOPSE: Em três atos, a peça apresenta a rotina de Nora Helmer, uma mulher que vive apenas em função do marido e da vida familiar, até que começa a questionar seu papel na sociedade e se rebela contra a falsa ideia de vida perfeita. Cansada de aceitar tudo que lhe é imposto, Nora sente que deve buscar sua independência, e não mais ser manipulada como uma boneca pelo marido, nem protegida como se feita de cristal.

Elenco: Helena Ranaldi, Fernando Vigui, Lara Córdula, Giovanni Venturini, Verônica Ned, Lili Colonnese e Lívia Ziotti.



“A Fantástica Casa de Bonecas”
Em cartaz de 21 de março a 31 de maio de 2015
Sextas às 21h30, Sábados às 21h, e domingos às 19h
Duração: 90 minutos
Classificação: 16 anos
Quanto: R$ 80 (inteira) e R$ 40 (meia)
Onde: Teatro das Artes – Shopping Eldorado (Av. Rebouças, 3970, 3º piso, Pinheiros, São Paulo/SP)
Mais informações: (11) 3034-0075 / www.teatros.art.br/teatro-das-artes-sp/
Site da peça: afantasticacasadebonecas.com.br/site/

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Me segue no Instagram!

Parceiros