5 motivos para ler J.K. Rowling para adultos | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Sopa de Lágrimas, de Gilbert Hernandez  3 hábitos musicais de hoje e da minha adolescência  My Little Pony – O Filme: 4 motivos para assistir
Leituras de abril

5 motivos para ler J.K. Rowling para adultos

5 motivos para ler 24 de março de 2015 Aline T.K.M. 4 COMENTÁRIOS


Joanne Rowling – J.K. Rowling – dispensa apresentações, certo? Nasceu a 31 de julho de 1965, em Yate, Inglaterra; não tendo sido aceita em Oxford, Rowling graduou-se em Francês na Exeter University. De olhos fortemente delineados de preto, ouvinte de Smiths e leitora de Dickens e Tolkien, Rowling acha sorte não ter ido para Oxford; a Exeter já a intimidava bastante (para ela, era requintada e até esnobe demais), em Oxford acha que jamais teria tido sequer coragem de abrir a boca.

No início da década de 90, Rowling mudou-se para Portugal, onde ensinou inglês e casou-se com um jornalista português, com quem teve uma filha. Com o término do casamento, foi com a filha viver em Edimburgo, Escócia. Rowling trabalhava em um livro: foi em uma viagem de trem de Manchester para Londres que a ideia lhe surgiu. Nascia Harry Potter e a Pedra Filosofal que, após várias rejeições, foi finalmente editado e mudou para sempre a vida da autora, definida por conhecidos como tímida e introspectiva.

Nos anos 2000, os primeiros livros da série Harry Potter arrecadaram aproximadamente 480 milhões de dólares no período de três anos, com mais de 35 milhões de cópias vendidas em mais de trinta idiomas. A saga virou fenômeno mundial e divisor de águas na literatura infantojuvenil, além de uma franquia milionária.

Em 2012, Rowling fez seu début na literatura de ficção para adultos com o livro Morte Súbita. No ano seguinte a autora ingressa na literatura policial: O Chamado do Cuco é o primeiro volume de uma série com o detetive protagonista.

Atualmente, a autora vive na Escócia com o marido e os três filhos.

Que somos todos Potterheads, disso não há menor sinal de dúvida. E quem aqui já leu os livros adultos da querida J.K. Rowling? Só digo uma coisa: são excelentes, em especial Morte Súbita (nunca vou esquecer esse livro).

Diante de inúmeros leitores desanimados com a literatura pós-Harry Potter que a autora nos trouxe, convido-os a embarcar comigo nestes 5 motivos para ler J.K. Rowling para adultos. Espero, quem sabe, fazê-los ganhar novo fôlego para encarar esses livros com um olhar diferenciado!

1. Morte Súbita, seu primeiro romance voltado ao público adulto, foi considerado pelo The Guardian como sendo uma “parábola sobre política nacional”. Além da política, os principais temas abordados são a desigualdade de classes e questões sociais, como as drogas, prostituição, racismo e estupro. Os problemas domésticos não ficam atrás: o livro fala de pornografia, abuso doméstico e infantil, e até mesmo o suicídio.

Segundo Rowling, o livro – que originalmente se chamava Responsibility – questiona quão responsáveis são os seres humanos por sua própria felicidade e, em um sentido mais amplo, a responsabilidade que carregamos pela miséria alheia, pelos desfavorecidos e necessitados.

Levada a escrever sobre a pobreza por conta de sua própria história de vida antes do sucesso de HP, a autora pontua que se fala dos pobres como se fossem uma massa homogênea, e o fato de serem indivíduos, que se encontram em tal situação por diferentes razões, parece passar batido para algumas pessoas.

2. Rowling presenteia o leitor com tramas sólidas e bastante atuais, cujos personagens são bem ilustrados e apresentam nuances variadas – como na vida real, ninguém é 100% bonzinho nem 100% ruim –; suas vidas se esbarram e suas atitudes reverberam uns nos outros. E eles vêm em número considerável: em Morte Súbita são mais de trinta personagens.

Segundo livro da série Cormoran Strike,
lançado no Brasil pela Rocco em 2014
3. Não são só seus personagens que são multifacetados: J.K. Rowling prova que é versátil ao lançar-se na literatura policial com O Chamado do Cuco – o primeiro livro de uma série protagonizada pelo detetive Cormoran Strike, publicado sob o pseudônimo Robert Galbraith. E não há do que reclamar, a autora cumpre o que promete ao revelar trama justa, mistério bem sustentado e desfecho alinhavado. Ainda que não seja lá uma rainha do crime, ao menos agrada bastante quem curte romances policiais.

4. Alvo de opiniões bem divididas tanto da crítica como do público, o livro Morte Súbita foi adaptado para a TV. A série homônima, The Casual Vacancy, estreou em fevereiro deste ano pela BBC One.

E não é só: no fim do ano passado foi confirmada uma futura adaptação, também pela BBC, do livro O Chamado do Cuco. Sobre a notícia, Rowling postou um bem-humorado tuíte: “My friend @RGalbraith's first novel is going to be a TV drama on @BBCOne. He's very excited, but expressing it with characteristic silence” (“O primeiro romance do meu amigo @RGalbraith vai virar uma série na @BBCOne. Ele está muito animado, mas o expressa com o típico silêncio”).

5. A autora faz um retrato pessimista da juventude. Diferentemente dos jovens em Harry Potter, os adolescentes das tramas adultas são algo degradados, corrompidos por uma sociedade e, principalmente, por um núcleo familiar desgastante e abusivo. Os valores são turvos e os interesses pessoais são colocados sempre em destaque, fatores que intensificam a perda prematura da inocência. Quando esta ainda existe, se torna joguete nas mãos dos demais, e acaba por pagar um preço altíssimo pelos erros alheios.

BÔNUS! Quando do lançamento de Morte Súbita – alvo de opiniões bem divididas, por sinal – Rowling foi questionada a respeito de possíveis objeções (talvez inflamadas) quanto ao interesse e à exposição do conteúdo do livro perante os Potterheads mais novinhos. A resposta da autora não poderia ter sido melhor: ela disse não haver nada nela que a represente como sendo babá ou professora de suas crianças (leitores); ainda, disse sempre ter sido honesta e que, como escritora, escreverá o que quiser escrever.*

*“There is no part of me that feels that I represented myself as your children’s babysitter or their teacher,” (...) “I was always, I think, completely honest. I’m a writer, and I will write what I want to write.” [Fonte]

PRINCIPAIS OBRAS:
Morte Súbita (2012)

Série Cormoran Strike (sob o pseudônimo Robert Galbraith):
O Chamado do Cuco (2013)
O Bicho-da-Seda (2014)

Série Harry Potter:
Harry Potter e a Pedra Filosofal (1997)
Harry Potter e a Câmara Secreta (1998)
Harry Potter e o Prisioneiro de Azkaban (1999)
Harry Potter e o Cálice de Fogo (2000)
Harry Potter e a Ordem da Fênix (2003)
Harry Potter e o Enigma do Príncipe (2005)
Harry Potter e as Relíquias da Morte (2007)
Animais Fantásticos e Onde Habitam (2000)
Quadribol Através dos Séculos (2000)
Os Contos de Beedle, o Bardo (2008)

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

4 COMENTÁRIOS

  1. Aline, eu comecei a ler Morte Súbita e não teve jeito.. Travei lá pra página 100 e não consegui mais avançar. O chamado do cuco eu comecei e parei, nem lembro mais o motivo.. Acho que na época surgiu outro e acabei atropelando a leitura. Mas depois desse post vou tentar voltar pelo menos a O Chamado do Cuco. Acredito que ele mereça uma chance!

    Beijos,
    Camila | www.lendoporai.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, tenta de novo, sim! O Chamado do Cuco é muito bom, a trama é bem costuradinha no fim. Mas, sabe, meu preferido é mesmo Morte Súbita. Como adorei aquele livro! Se um dia, futuramente, você resolver dar uma segunda chance, acho que valerá a pena. =) Beijos.

      Excluir
  2. Adorei a lista! Eu não tenho vontade de ler os livros dela, para ser honesta, os outros, fora Harry Potter, mas jamais tiraria o valor e o reconhecimento que essa mulher tem e super merece (= Lista maravilhosa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, então, é difícil realmente desvincular Rowling de Harry Potter, só que esses livros adultos são mesmo coisa totalmente diferente. Talvez isso explique a quantidade de leitores frustrados. Mas olha, eu gostei de verdade dos livros pós-HP, especialmente Morte Súbita. Ela foi pessimista, impiedosa com os personagens, enfim, pontos que quase sempre me agradam nos livros. E, sim, ela merece todo o reconhecimento deste mundo; ter influenciado toda uma geração é um feito para poucos. Beijos! ^^

      Excluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros