‘O Conto da Aia’: passados mais de 30 anos, a distopia que originou a série The Handmaid’s Tale continua assustadoramente atual | Resenha | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: A Menina Submersa  Hábitos de Leitura  Resenha: Os Gigantes da Montanha
Semana do Consumidor Amazon | Livros

‘O Conto da Aia’: passados mais de 30 anos, a distopia que originou a série The Handmaid’s Tale continua assustadoramente atual | Resenha

Distopia 10 de março de 2020 Aline T.K.M. Nenhum comentário

O Conto da Aia: passados mais de 30 anos, a distopia que originou a série The Handmaid’s Tale continua assustadoramente atual | Resenha

Sou superfã da série The Handmaid’s Tale, e ano passado finalmente me entreguei à leitura de O Conto da Aia, o livro que originou a série, escrito pela premiada autora canadense Margaret Atwood. O resultado: foi uma das minhas melhores leituras de 2019! (Se você não lembra ou não viu os livros mais sensacionais que li no ano passado, corre aqui.)

Hoje vim aqui falar sobre tudo o que esse livro me causou – e não foi pouca coisa.

Essa distopia, que todo mundo certamente conhece ou pelo menos ouviu falar, se passa em um futuro bem próximo, em um Estado teocrático totalitário chamado Gilead, que outrora era conhecido por Estados Unidos. Nele, as mulheres são as principais vítimas, anuladas e desprovidas de direitos. Elas não podem trabalhar, ler, ter acesso à informação. Muitas delas se tornaram inférteis depois de um desastre nuclear; por isso, as crianças são extremamente desejadas e preciosas nesse lugar.

Em Gilead, as mulheres são divididas em categorias, de acordo com sua função nessa sociedade. Uma dessas categorias é a de Aia, à qual pertence a narradora e protagonista do livro. As Aias existem exclusivamente para procriar, permitindo que as Esposas dos Comandantes possam ter filhos.

Bom, há uma infinidade de detalhes sobre Gilead, das quais falo um pouco aqui no vídeo. Ler O Conto da Aia foi uma experiência única, apavorante e permeada de reflexões. O livro foi originalmente publicado em 1985 (há mais de 30 anos), mas, caramba, é incrível e igualmente assustador a maneira como essa história segue sendo tão atual.

Eu não costumo, no momento da leitura, ficar fazendo comparações com a adaptação do livro em questão. Mas claro que, em algum momento, isso invariavelmente acaba acontecendo. Então, aqui na resenha em vídeo eu falei também sobre as minhas percepções do livro em relação à série, algumas diferenças importantes (sem spoilers, gente!), enfim. É isso, confiram aí!


ASSISTA NO YOUTUBE | SE INSCREVA NO CANAL


O Conto da Aia

Onde comprar: Amazon

Título: O Conto da Aia
Título original: The Handmaid’s Tale
Autor(a): Margaret Atwood
Tradução: Ana Deiró
Editora: Rocco
Edição: 2017
Ano da obra: 1985
Páginas: 368

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 10 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além de teatro, dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros