Filme ‘Alguma Coisa Assim’: relações fluidas, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
2 Livros, 1 Filme: Emancipação Feminina  Livro: Piquenique na Estrada  Filme: Tudo Por Um Pop Star
Semana do Consumidor Amazon | Livros

Filme ‘Alguma Coisa Assim’: relações fluidas, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari

Cinema brasileiro 26 de julho de 2018 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Filme: Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos | relações fluidas, amadurecimento, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari

Todo cinéfilo sabe que, para além da paixão pelo cinema, há determinados filmes que nos tocam mais e que cutucam algo aqui dentro dependendo da nossa idade e da geração à qual pertencemos. Isso é um fato.

Portanto, se você também está ali nos seus trinta e pouquinhos anos, certamente vai se identificar absurdos com Alguma Coisa Assim, filme dirigido por Esmir Filho (Os Famosos e os Duendes da Morte) e Mariana Bastos, que traz a nostalgia das noites da juventude aliada a temas muito atuais e relevantes, como relacionamentos, homossexualidade e aborto.

Filme: Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos | relações fluidas, amadurecimento, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari

Sequência do curta-metragem homônimo de 2006 e do reencontro no curta Sete Anos Depois, de 2013, o longa vem narrar um novo momento na vida dos protagonistas, já em 2016. Caio e Mari são dois jovens adultos que mantêm um relacionamento sem rótulos nem definições ao longo de 10 anos. Conforme amadurecem, seus conflitos e necessidades colocam a relação à prova.

Filme: Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos | relações fluidas, amadurecimento, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari

Não linear, a trama intercala momentos da juventude e da passagem para a idade adulta dos protagonistas em São Paulo, com seu reencontro atual, em Berlim, cidade na qual Mari já vive e trabalha, e onde Caio desembarca para realizar uma parte importante de seu projeto de pesquisa.

Cenas dos curtas-metragens vem à tona em flashbacks e, junto com as vivências atuais de Mari e Caio, retratam a constante transformação das ruas, das cidades, e de suas próprias vidas.

O relacionamento sem classificações e não delimitado por rótulos diz muito sobre os personagens, que já terão então acumulado outras experiências antes deste mais recente encontro. Em meio ao misto de amizade permissiva e envolvimento amoroso mais relaxado, as entrelinhas nos traduzem desejos antigos e revelam mais do que o discurso de cada um deles de fato diz.

Filme: Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos | relações fluidas, amadurecimento, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari

De opiniões fortes e atitudes ousadas e impulsivas, no fundo, Mari já não parece ser essa pessoa tão madura e bem-resolvida que afirma ser – pelo menos não na sua vida atual. São quase palpáveis os vazios aqui e ali e, talvez, aquilo tudo que ela mais rejeita seja justamente o que ela precisa para iniciar um novo e mais satisfatório momento de vida. A personagem é, sem dúvida, intrigante, embora nem tão indecifrável quanto de início parece ser.

Caio demora a se entregar, mas quando o faz é de maneira intensa. Ele é emocional, apaixonado e dono de perspectivas mais tradicionais, digamos assim. Embora algo hesitante, em muitas situações, ele se mostra mais maleável do que Mari.

Filme: Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos | relações fluidas, amadurecimento, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari

Acompanhando a trajetória da dupla, pontuada por ótimos diálogos, nos deparamos com temas importantes e abordados de maneira compatível com a geração dos protagonistas. Relacionamentos fluidos, a liberdade de não precisar rotular nada (e estar ok com isso), homossexualidade, levar a vida sem regras muito definidas (e, de novo, estar ok com isso), questões femininas e o poder de decisão sobre o próprio corpo.

Ainda que não tratado em profundidade, o aborto entra na trama como um possível divisor de águas. É interessante notar, também, que o longa resvala na legislação alemã em relação ao tema – que é similar à de outros países europeus – e, com isso, nos convida a abrirmos os olhos quanto à nossa própria legislação.

O filme tem como um de seus méritos não julgar nem apontar dedos, o que é maravilhoso, mas o espectador deve lembrar que por aqui o aborto ainda é criminalizado – e viola os direitos e a dignidade da mulher. Enfim, algo a se pensar.

Filme: Alguma Coisa Assim, de Esmir Filho e Mariana Bastos | relações fluidas, amadurecimento, ótimos diálogos e temas relevantes no reencontro de Caio e Mari

Impossível concluir sem mencionar a trilha sonora, original de Lucas Santtana e Fabio Pinczowski, e adicional de Luiz Macedo e João Maia. Essencialmente eletrônica, a trilha se entrelaça com a estética neon da Rua Augusta de outrora, trazendo aquele quê nostálgico de algo que não volta mais.

A época dos curtas, nas noites paulistanas, é revivida com intensidade, mas sem deixar de lado os dias atuais e a efervescência de uma Berlim agitada e moderninha, mas ainda marcada por feirinhas de bairro e repleta de andaimes e obras, numa transformação e reinvenção sem fim.

Com atmosfera que circula entre o etéreo e o mundano, Alguma Coisa Assim é sobre um passado, um presente e um futuro que se misturam. É sobre união. Sobre crenças e estilos de vida que, junto com todo o demais, podem transformar-se – sem a necessidade de rótulos. É sobre viver o momento presente, pois logo já não restarão senão os tapumes e a ausência de luzes de um passado que não queremos, nem devemos, esquecer. Mas também é sobre olhar adiante e encarar renovações, ainda que estas residam na incerteza.

O primeiro curta, intitulado Alguma Coisa Assim (2006), pode ser assistido aqui.
Não encontrei o segundo curta, Sete Anos Depois (2013), para assistir online, mas uma de suas cenas foi desmembrada em vários minicurtas pela Vitrine Filmes, que eu reuni numa playlist lá no canal.


‘INTO SHADE’, PARTE DA TRILHA SONORA DE ALGUMA COISA ASSIM

Videoclipe de “Into Shade”, música que está na trilha do filme e é interpretada por Lucas Santtana e Bárbara Eugênia.



TRAILER E FICHA TÉCNICA




Alguma Coisa Assim – 80 min.
Brasil / Alemanha – 2017
Direção: Esmir Filho e Mariana Bastos
Roteiro: Esmir Filho e Mariana Bastos
Elenco: Caroline Abras, André Antunes, Clemens Schick, Juliane Elting, Knut Berger, com participação de Lígia Cortez e Vera Holtz

Estreia: 26 de julho

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 8 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Editoras Parceiras