Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Filme: Tudo Que Quero  Resenha: O Maravilhoso Bistrô Francês, de Nina George  Resenha: Ghost World, a HQ icônica de Daniel Clowes
Semana do Consumidor Amazon | Livros

Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira

Aleph 11 de abril de 2018 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira

Promessa é dívida, e cá estou com a segunda parte das novidades literárias mais legais dos últimos tempos. Porque, gente, teve muito livro bacana chegando nas livrarias nas últimas semanas e tem mais uma porção chegando agora em abril – é simplesmente impossível deixar passar batido.

A seguir, separei os lançamentos que eu mais desejei – e alguns já estão na minha estante! – quando o assunto é ficção científica, quadrinhos, alguns livros mais “cultzinhos” e também literatura brazuca. Muita coisa incrível, tenho certeza que a wishlist de vocês vai dar aquela aumentada básica!

Ao comprar usando os links deste post, vocês contribuem para o crescimento do blog. E ah, não pagam NADA a mais por isso, tá!


Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira

SONHOS ELÉTRICOS, de Philip K. Dick, ed. Aleph | COMPRAR O LIVRO
Philip K. Dick foi um dos maiores nomes da ficção científica em todo o mundo e encabeça, também, a lista dos autores do gênero mais roteirizados em Hollywood. Os dez contos de sua autoria reunidos nesta edição foram adaptados para a série televisiva britânica Electric Dreams, uma antologia de histórias futurísticas que ilustram a visão profética de Dick e celebram o eterno apelo midiático de sua obra.

Seguindo o que a literatura de Dick tem de melhor, os contos de Sonhos Elétricos apresentam cenários familiares, mas ao mesmo tempo estranhamente distorcidos, e têm o poder de questionar a realidade e tirar o leitor de sua zona de conforto.


ENCARCERADOS, de John Scalzi, ed. Aleph | COMPRAR O LIVRO
Um assassinato ocorre em um quarto de hotel em Washington. Junto à vítima está um homem banhado em seu sangue, que alega não ter sido responsável pelo crime. O caso logo se torna da alçada do FBI, pois envolve uma nova e especial classe de indivíduos.

Os hadens são pessoas que, devido a uma síndrome, tiveram sua mente encarcerada em um organismo imóvel. Para viver em sociedade, eles transferem sua consciência para estruturas robóticas ou alugam o corpo de indivíduos saudáveis. A investigação desse assassinato leva agente Shane e sua parceira Vann não apenas a mergulhar no mundo dos hadens, mas a descobrir uma rede de interesses políticos e econômicos envolvendo sua cultura e seus veículos robóticos.

Em mais um de seus best-sellers, John Scalzi, ganhador do prêmio Hugo, constrói um mundo futurista plausível e bem explicado. Encarcerados é uma mistura perfeita de ficção científica e romance policial, repleto de intrigas políticas e polêmicas sociais e tecnológicas.


Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira

DEUSES AMERICANOS – SOMBRAS (VOL. 1), de Neil Gaiman, ilustrado por P. Craig Russel e Scott Hampton, ed. Intrínseca | COMPRAR O LIVRO
Mistura de road trip, fantasia e mistério, o romance Deuses Americanos alçou Neil Gaiman à fama mundial e ao posto de um dos maiores escritores de sua geração. Agora, chega às livrarias o primeiro de três volumes das graphic novels inspiradas nesse clássico.

Em Sombras, as cores e os traços vibrantes de P. Craig Russell e Scott Hampton nos apresentam Shadow Moon, um ex-presidiário de trinta e poucos anos que acabou de sair da prisão e descobre que sua mulher morreu em um acidente de carro. Sem lar, sem emprego e sem rumo, ele aceita trabalhar para o enigmático Wednesday e embarca em uma viagem tumultuada e reveladora por cidades inusitadas dos Estados Unidos. É nesses encontros e desencontros que o protagonista se depara com os deuses — os antigos (que chegaram ao Novo Mundo junto dos imigrantes) e os modernos (o dinheiro, a televisão, a tecnologia, as drogas) —, que estão se preparando para uma guerra que ninguém viu, mas que já começou. O motivo? O poder de não ser esquecido.


UMA DOBRA NO TEMPO (HQ) – EDIÇÃO DE COLECIONADOR, de Madeleine L’Engle e ilustrado por Hope Larson, ed. DarkSide Books | COMPRAR O LIVRO
Há mais de 50 anos, as palavras de Madeleine L’Engle encantam gerações de leitores e inspiram escritores a quebrarem as barreiras terrestres para explorar novos mundos. A DarkSide Books convida os leitores a embarcarem nessa viagem clássica, reimaginada pela talentosa ilustradora Hope Larson.

O pai de Meg e Charles Wallace, um exímio físico, está desaparecido há dois anos. A aventura começa quando, em uma noite de tempestade, eles recebem a visita de uma senhora peculiar, a sra. Quequé, que foi tirada de sua rota pelo vento enquanto viajava pelo tempo e espaço utilizando o Tesserato. Na companhia de mais duas criaturas sobrenaturais, a sra. Quem e a sra. Qual, e de um garoto chamado Calvin O’Keefe, eles partem pelo universo em busca de qualquer indício do paradeiro do dr. Murry. Mas o que eles descobrem vai muito além disso: todo o universo está sendo atacado pela Escuridão, uma força perigosa que traga a luz das estrelas e dos planetas, em uma luta contra o mal que parece nunca acabar.

Uma Dobra no Tempo também ganhou uma adaptação para o cinema, em um filme da Disney estrelado por Oprah Winfrey, Reese Witherspoon e Mindy Kaling.


Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira

CONTO DE AREIA, de Jim Henson e Jerry Juhl, ilustrado por Ramón K. Pérez, ed. Pipoca & Nanquim | COMPRAR O LIVRO
Entre 1967 e 1974, Jim Henson e Jerry Juhl prepararam três versões de um roteiro para um longa-metragem chamado Conto de Areia. Enquanto trabalhava na última revisão do texto, Jim Henson começou a se envolver na produção de Vila Sésamo e O Show dos Muppets, e abandonou o cinema experimental para se concentrar nos projetos que o tornaram um criador de renome mundial. O roteiro de Conto de Areia, o único longa-metragem que Henson nunca chegou a filmar, acabou nos arquivos da The Jim Henson Company. Contudo, graças à arte de Ramón K. Pérez (Wolverine e os X-Men, Gavião Arqueiro), a obra finalmente ganhou vida como uma graphic novel de impacto visual à altura do gênio que a concebeu.

Mac é um homem comum, que chega a uma cidade do sudoeste norte-americano e é levado a participar de uma estranha aventura. No deserto, ele passa a ser perseguido por um homem misterioso e feras de proporções inimagináveis.

Ganhadora de três prêmios Eisner em 2012 (Melhor Álbum Gráfico, Melhor Desenhista e Melhor Design de Publicação), dois prêmios Harvey (Melhor Álbum e Melhor História) e do Joe Shuster Award, a obra também foi eleita a melhor publicação do ano em 2012 pelos sites iFanboy e Comics Alliance.

A edição da Pipoca & Nanquim apresenta a obra como foi concebida por seus criadores, em formato diferenciado – imitando um caderno de notas, com capa dura, bordas arredondadas e um marca-página de elástico. Nos extras, traz introdução, posfácio, biografias, esboços e fotografias.


O ELEFANTE DESAPARECE, de Haruki Murakami, ed. Alfaguara | COMPRAR O LIVRO
Coletânea com dezessete contos de Haruki Murakami, um dos autores mais aclamados da literatura japonesa, autor da trilogia 1Q84 e de Crônica do Pássaro de Corda, entre outros.

Um homem vê seu elefante favorito desaparecer, dois recém-casados sofrem de uma fome avassaladora que os faz roubar uma lanchonete no meio da noite, e uma jovem mulher descobre que a forma de se livrar de um pequeno monstrinho verde pode estar ligada a seus próprios pensamentos: esses são apenas alguns dos contos que integram essa seleção. Por vezes assustador, por vezes hilário, O Elefante Desaparece é mais uma prova da habilidade que Murakami tem de ultrapassar as fronteiras da realidade — e de voltar carregando um tesouro.


Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira

O ROMANCE LUMINOSO, de Mario Levrero, ed. Companhia das Letras | COMPRAR O LIVRO
Considerado o principal romance latino-americano depois de 2666, de Roberto Bolaño, O Romance Luminoso é um romance sobre o desejo de escrever um romance. Um romance sobre manias, transtornos do sono, vício em computadores, hipocondria, o amor e a morte. Um romance sobre as experiências luminosas e sobre tudo aquilo que não se pode narrar.

No ano 2000, Mario Levrero recebeu uma bolsa da Fundação Guggenheim para terminar de escrever O Romance Luminoso. O livro tinha sido iniciado em 1984, na mesma época em que o autor, endividado, se mudou de Montevidéu para Buenos Aires à procura de trabalho. Com a bolsa, em vez de se dedicar ao romance, no entanto, Levrero se lançou à escrita febril de um diário da escrita do romance, diário este que se tornaria, ele mesmo, o seu magistral O Romance Luminoso.

O livro narra em detalhes as confusões cotidianas de um homem de sessenta anos. Estão aqui todos os tiques de um narrador obsessivo tomado por fobias e superstições. Para o autor uruguaio, a possível transcendência só poderia surgir da repetição de manias que atribui à vida real sua condição de permanente adiamento. Assim, a procrastinação e a busca deste livro “luminoso” são a própria matéria de que são feitas as horas, e a aventura literária se insinua através de idas e vindas da espera simbolizada pelos relatórios irônicos do andamento do projeto ao “Sr. Guggenheim”, por visitas amorosas, madrugadas insones em frente ao computador, a busca pelo significado dos sonhos, passeios pelas ruas de Montevidéu e advertências, prefácios, prólogos e epílogos.


MAMÃE & EU & MAMÃE, de Maya Angelou, ed. Rosa dos Tempos | COMPRAR O LIVRO
Último livro publicado pela poeta e ativista Maya Angelou, Mamãe & Eu & Mamãe descreve seu relacionamento conturbado com a mãe, a empresária Vivian “Lady” Baxter, com quem voltou a morar aos 13 anos, depois de dez sob os cuidados da avó paterna. É a jornada de uma mãe e filha em busca de reconciliação assim como uma reveladora narrativa de amor e cura.

“Conduzindo-nos a um portal no qual acessamos em profundidade temas como casamento, cuidado, família, maternidade, lazer e trabalho, tendo como pano de fundo os EUA da segregação racial e da luta por direitos civis, Mamãe & Eu & Mamãe é um clássico, representativo do universo no qual Mulheres Negras são do começo ao fim autoras, sujeitas e donas de suas próprias histórias.” – Giovana Xavier , Historiadora, Profª Faculdade Educação UFRJ, coordenadora do Grupo Intelectuais Negras.


Os lançamentos literários mais legais dos últimos tempos: sci-fi, HQ, cult, literatura brasileira

O SOL NA CABEÇA, de Geovani Martins, ed. Companhia das Letras | COMPRAR O LIVRO
Com a estreia de Geovani Martins, a literatura brasileira encontra a voz de seu novo realismo. Nos treze contos de O Sol na Cabeça, deparamos com a infância e a adolescência de moradores de favelas – o prazer dos banhos de mar, das brincadeiras de rua, das paqueras e dos baseados –, moduladas pela violência e pela discriminação racial.

Chama a atenção a capacidade narrativa do escritor, pintando com cores vivas personagens e ambientes, sem nunca perder o suspense e o foco na ação. Na literatura brasileira contemporânea, que tantas vezes negligencia a trama em favor de supostas experimentações formais, O Sol na Cabeça surge como uma mais que bem-vinda novidade.


RESERVA NATURAL, de Rodrigo Lacerda, ed. Companhia das Letras | COMPRAR O LIVRO
Em dez contos, Rodrigo Lacerda aborda o tema do “mundo natural”. Mas a “reserva” de seu título poderia evocar também dissimulação e recato, por um lado, e por outro o potencial poder de destruição de tropas em retaguarda. O mundo natural deste livro é um mundo de mistérios, violência, beleza e medo.

Em Reserva Natural, a natureza nem sempre é idílio, nem sempre é inferno. Inclui o homem, compete com ele, atiça-o e o ameaça. Formas de vida de uma comovedora e constrangedora simplicidade — bactérias, micróbios, células cancerosas — “executam suas funções biológicas sem prazer ou dor, sem juízo crítico”. Uma mulher coleciona, em vidrinhos, um pouco do ar de Paris, e humanos intrusos investigam e emulam os jogos sexuais entre as orquídeas e os insetos. Há um momento de enlevo na mesa de um massagista, um momento de alegria para o corpo, e há o pavor da morte junto ao mar, justo quando a vida parece mais intensa e inebriante.

Rodrigo Lacerda nos mantém em suspenso, pregados ao texto, a esse mundo do qual estranhamente nos distanciamos. A segurança com que assume vozes distintas e a destreza com que nos enreda nessas narrativas mostram, uma vez mais, por que está entre os autores mais relevantes do país.

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 8 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Editoras Parceiras