Resenha: O Casal que Mora ao Lado, de Shari Lapena | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Um de Nós Está Mentindo  Resenha e sorteio – Rosalie Lightning: Memórias Gráficas  Adaptações mais esperadas de 2018
Leituras de abril

Resenha: O Casal que Mora ao Lado, de Shari Lapena

Literatura canadense 29 de janeiro de 2018 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Resenha do livro O Casal que Mora ao Lado, thriller policial de Shari Lapena, editora Record

Se tem uma coisa que é verdade, é que histórias policiais envolvendo crianças são sempre intrigantes. Com O Casal que Mora ao Lado, thriller de estreia da canadense Shari Lapena, não foi diferente. Bom thriller, prende o leitor do início ao fim, mas... tenho uma ou outra ressalva.

Ao serem convidados para um jantar na casa dos vizinhos, Anne e Marco enfrentam um pequeno dilema: não têm com quem deixar Cora, a bebezinha de seis meses do casal. A babá que olharia a criança naquela noite não poderá vir, e levar a bebê não é uma opção – Cynthia, a vizinha, detesta crianças chorando e deixou bem claro que aquela seria uma noite de adultos.

Anne e Marco decidem resolver a questão de um jeito bem simples e até inocente. Eles comparecem ao jantar com a babá eletrônica a tiracolo e, a cada meia hora, o casal se reveza para dar uma olhada na bebê, sozinha em casa. Como eles estarão bem na casa ao lado, nada pode dar errado, não é mesmo?

Nada poderia dar errado. Mas, após algumas horas, quando Anne vai checar a criança, ela encontra o berço vazio. Nada de Cora. Nenhum sinal da presença de estranhos na casa. Apenas uma mãe à beira do desespero e um pai perplexo.

Aí é que a história começa para valer. A polícia é acionada e a investigação tem início, claro, pelos próprios pais de Cora – os pais são sempre os primeiros suspeitos em casos que envolvem crianças. Anne e Marco, no entanto, parecem convencidos de que se trata de um sequestro.

À medida que a leitura avança, nos damos conta de fatos bem suspeitos a respeito de todos os personagens. Anne sofre de depressão pós-parto; os pais de Anne, que são bastante ricos, nunca realmente aceitaram o genro; Marco e Cynthia passaram o jantar inteiro flertando.

A autora faz um jogo que possibilita suspeitar de tudo e de todos. Todos os personagens possuem algum segredo, demonstram alguma atitude suspeita ou teriam algum motivo para desaparecer com a pequena Cora.

Até aí, tudo ótimo. A escrita da Shari Lapena é envolvente e ela sabe como manipular o leitor, fazendo com que tenhamos aquele famoso pé atrás o tempo inteiro. A cada momento a suspeita parece recair sobre uma pessoa diferente, e a coisa toda chega em um nível que a gente sente que não pode confiar em ninguém ali.

Resenha do livro O Casal que Mora ao Lado, thriller policial de Shari Lapena, editora Record

Então a pessoa responsável pelo desaparecimento da criança é revelada bem antes do desfecho da história. Não é a primeira nem a última vez que isso acontece. Aliás, algo semelhante também ocorreu em Uma Sombra na Escuridão, do Robert Bryndza, e foi um artifício necessário e muito bem utilizado para que o leitor pudesse penetrar na mente do criminoso, conhecer suas mais profundas motivações.

Aqui, a princípio, meio que acontece isso. A autora vai nos mostrando os “comos” e os porquês”, mas o resultado não chega nem próximo da profundidade que, a tal altura da trama, a gente espera encontrar. Toda aquela carga psicológica aguardadíssima – pelo menos por mim – não chega realmente.

Até certo ponto, a trama vai muito bem, mas fiquei com a sensação de que o final foi apressado. Senti falta de ouvir mais – e de todos os personagens – a respeito do crime, das motivações. Não me entendam mal – não é que a autora deixa lacunas e pontas soltas, não é isso. As explicações nos são dadas, mas só. É que eu sou aquela leitora chata que gosta que o autor fique cavucando no psicológico dos personagens rsrsrs.

A autora criou uma trama policial em torno da ideia de que a gente nunca sabe até onde as pessoas podem ir em nome de sentimentos mesquinhos, da ganância e mesmo do orgulho. Só que ela levou isso tão ao pé da letra e claramente forçou a barra em vários momentos da trama. Há coisas pouco críveis e que requerem um esforcinho extra do leitor para comprar a ideia da autora.

De maneira geral, O Casal que Mora ao Lado foi uma boa leitura, um bom thriller. E é um livro que eu recomendaria, sim. Existem thrillers melhores? Existem. Existem thrillers piores? Orra se existem. Mas este aqui vale a leitura, vale a vontade de socar alguns personagens, vale a angústia pelo desaparecimento da bebê (sou dessas!), enfim, vale a experiência.

LEIA PORQUE

A autora soube jogar com os personagens, e este é um daqueles thrillers que fazem você suspeitar de tudo e de todos. Além disso, vai agradar quem curte narrativas mais objetivas, sem muitas voltas e longas descrições.

DA EXPERIÊNCIA

Como eu expliquei anteriormente, senti falta de mais profundidade, de carga psicológica e, sim, senti falta de algo mais descritivo – gosto de descrições, por isso. No mais, é um bom livro, só não vai ser “o” thriller da sua vida...

FEZ PENSAR

Até que eu gostaria de ver essa história adaptada para o cinema, viu.



Capa do livro O Casal que Mora ao Lado

Onde comprar: Amazon

Título: O Casal que Mora ao Lado
Título original: The Couple Next Door
Autor(a): Shari Lapena
Tradução: Márcio El-Jaick
Editora: Record
Edição: 2017
Ano da obra: 2016
Páginas: 294

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 8 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros