Tag: "Leia Mais, Seja Mais" | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Sopa de Lágrimas, de Gilbert Hernandez  3 hábitos musicais de hoje e da minha adolescência  My Little Pony – O Filme: 4 motivos para assistir
Leituras de abril

Tag: "Leia Mais, Seja Mais"

Anne Frank 30 de novembro de 2012 Aline T.K.M. 5 COMENTÁRIOS

Em quase 3 anos de blog, esta é a primeira vez que posto uma tag! Por indicação do blog Leitor Compartilhado, respondo a essa tag que visa promover a campanha de incentivo à leitura “Leia Mais, Seja Mais”, do Ministério da Cultura.
Confiram antes o vídeo da campanha:



Para a tag, é só responder às perguntas:


1. Você já leu algum livro que mudou a sua vida? Se sim qual/quais e por quê?
Difícil pensar em um só livro e citar assim. Vários foram muito significativos. Eis dois deles:
Cem Anos de Solidão, de Gabriel García Márquez – um dos livros que mais me marcaram na vida. Brilhantemente escrita, a história é sensível e genial ao mesmo tempo. Personagens inesquecíveis de uma Macondo que é, para mim, “cidade-eterna”. Não sei se outros leitores compartilham a mesma sensação (ou se eu sou ligeiramente estranha mesmo), mas a última frase do livro é quase mítica, daquelas que dá vontade de escrever na parede ou tatuar no corpo.
O Diário de Anne Frank, de Anne Frank, Otto H. Frank e Mirjam Pressler – além do diário em si, de tudo o que Anne viveu na época da perseguição aos judeus, esse livro me marcou porque creio que foi o primeiro (ou um dos primeiros) livros “mais maduros” que li. Eu era bem nova e foi triste tomar conhecimento do que aquela garota, também tão nova, viveu.


2. Recomende um livro, vídeo ou texto que você acha que influenciaria um conhecido a ler um livro!
Recomendarei um vídeo, uma animação meiga que inclusive já postei na página do blog no Facebook há uns meses.




3. Indique 10 blogs para responder esta tag:
Vou pular a indicação e deixo aberto a todos os blogueiros(as) que quiserem postar a tag.

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

5 COMENTÁRIOS

  1. É isso aí pra ser mais é preciso ler mais,adorei as perguntas e respostas da tag.
    Abraço!

    Bruno
    http://oexploradorcultural.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Que TAG bacana :) Adorei! é isso mesmo,corretíssimo!
    Beijo
    http://livrosleituraseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Que legal que vc respondeu. Li O Diário de Anne Frank há cerca de 3 anos, no 2º ano do ensino médio. Lembro-me que o livro rodou a turma inteira, todos os meus amigos leram rsrs isso foi bem bacana. Mas teve um problema, não me identifiquei muito com a história. Foi triste saber das situações em que a família da anne passou, mas ao mesmo tempo, não gostei dos momentos das confissões de menininha em seu diário. De fato o livro é bem maduro, talvez por isso exista todo questionamento sobre a veracidade desse diário, mas não deixa de conter essas besteirinhas de criança. Pode até dar mais realidade a obra, mas não curti. As meninas talvez se identifiquem com estes trechos.
    Cem anos de solidão ainda não li. Mês passado li meu primeiro livro do Gabo, o 'Memórias de minhas putas tristes', e achei lindo, poético, quente, incrível. Não sei se consigo Cem anos de solidão p/ o ano que vem, vamos ver ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, concordo que o livro tem essas passagens meio "infantis" até por conta da fase da Anne na época, ela estava entrando na adolescência. P/ ser honesta, eu não me lembro se me identifiquei ou não com essas passagens mais menininha, o que me marcou foi mesmo o fato da família e alguns amigos estarem enclausurados naquele esconderijo, e depois pelo final que teve a Anne. Os comentários infantis dela acho que dão um tom até mais chocante ao todo, porque eles contrastam muito com todo o sofrimento, mostram que apesar de tudo ela ainda era apenas uma criança.

      Sobre o Gabo, sabe que "Memórias de minhas putas tristes" também foi o primeiro livro dele que li e me apaixonei logo de cara pela narrativa dele. Você descreveu superbem ("poético, quente, incrível"), disse tudo! Agora, deixa eu te dizer, lê sim o "Cem anos...", é um p* livro! Bjão!

      Excluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros