43ª Mostra Internacional de Cinema: confira detalhes da edição deste ano do evento mais esperado pelos cinéfilos | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Duplo Eu  Resenha: Confissões do Crematório, de Caitlin Doughty  Resenha: O Cemitério, de Stephen King
Semana do Consumidor Amazon | Livros

43ª Mostra Internacional de Cinema: confira detalhes da edição deste ano do evento mais esperado pelos cinéfilos

Eventos 15 de outubro de 2019 Aline T.K.M. Nenhum comentário

43ª Mostra Internacional de Cinema: confira detalhes da edição deste ano do evento mais esperado pelos cinéfilos

Adoro essa época de Mostra! E a 43ª edição da Mostra Internacional de Cinema começa logo mais! Entre 17 e 30 de outubro, em São Paulo, serão exibidos cerca de 300 títulos de vários países em cinemas, espaços culturais, CEUs e museus da capital, além de exibições gratuitas e ao ar livre.

Wasp Network, novo filme de Olivier Assayas, abre o evento no dia 16 em sessão para convidados no Auditório Ibirapuera. O longa é uma adaptação do livro Os Últimos Soldados da Guerra Fria, de Fernando Morais, foi exibido no Festival de Veneza e tem no elenco Edgar Ramírez, Leonardo Sbaraglia e Wagner Moura, que participam da Mostra, assim como o diretor.

Dois Papas, novo longa de Fernando Meirelles protagonizado por Jonathan Pryce e Anthony Hopkins, encerra o evento no dia 30. O título, que retrata dois pontífices discutindo os rumos da igreja Católica, integrou a seleção oficial do Festival de Toronto, de Telluride e de outros festivais estrangeiros. Meirelles também produziu o documentário A Grande Muralha Verde, dirigido por Jared P. Scott, que integra a programação e traz uma jornada épica pela grande muralha verde africana.

Entre os destaques da Mostra também estão o ganhador do Urso de Ouro no Festival de Berlim (Sinônimos), a Palma de Ouro no Festival de Cannes (Parasita), a Concha de Ouro no Festival de San Sebastián (Pacificado) e o prêmio do júri de melhor documentário mundial no Festival de Sundance (Honeyland).

Além disso, 10 filmes que compõem o programa da Mostra estarão disponíveis também na plataforma de streaming Spcine Play.

CARTAZ E VINHETA

43ª Mostra Internacional de Cinema: confira detalhes da edição deste ano do evento mais esperado pelos cinéfilos

A artista brasileira Nina Pandolfo assina o cartaz desta edição do evento. A paulista é conhecida por pintar universos lúdicos compostos de meninas de olhos grandes e expressivos em intervenções urbanas e em telas expostas em galerias nacionais e estrangeiras.

O pôster destaca a arte do cinema, afirma a artista. “Tudo começa na cabeça: as ideias, a parte da cenografia, o ator, quando lê o roteiro, pensa o personagem na cabeça dele. Por isso a cabeça é o centro.”

É dessa cabeça descrita por Nina que nascem todos os outros elementos do cartaz: um olho azul e outro vermelho, que simbolizam as antigas experiências com óculos 3D, e balões que saem deles, além de uma casa que remete a contos de fadas.

Confira a vinheta:


MOSTRA BRASIL

Cerca de 60 longas brasileiros serão exibidos na 43ª Mostra, integrando as seções Apresentação Especial, Competição Novos Diretores e Perspectiva Internacional. Os filmes que estão na Perspectiva Internacional são inéditos em São Paulo, assim como os da Competição Novos Diretores.

Os filmes da competição concorrem ao Troféu Bandeira Paulista de Melhor Filme, dado pelo Júri Internacional da 43ª Mostra. Todos os brasileiros da Perspectiva Internacional e da Competição Novos Diretores concorrem ao Prêmio do Público da Mostra, que inclui o Troféu Bandeira Paulista de Melhor Filme Brasileiro.

Todos os diretores que tiveram títulos selecionados para a Mostra Brasil poderão inscrever um novo projeto para concorrer a um prêmio oferecido pelo Projeto Paradiso, uma iniciativa do Instituto Olga Rabinovich. A bolsa, no valor de R$ 30 mil, é destinada ao roteirista do projeto em fase de desenvolvimento e inclui ainda mentoria nacional, consultoria internacional e participação no Workshop Audience Design do TorinoFilmLab no Brasil. O anúncio do ganhador será feito no encerramento da Mostra.

Neste ano, o festival também promove sessões que serão seguidas de debates especiais com os respectivos diretores e/ou produtores, com duração de uma hora após a exibição. Os títulos que integram a série Encontros são: Depois a Louca Sou Eu, Diz a Ela que Me Ouviu Chorar, Irmãos Freitas, Passagens, Amazônia Sociedade Anônima e A Grande Muralha Verde.

CINEMA ALEMÃO: POR MARIETTE RISSENBEEK

A nova diretora-executiva da Berlinale, Mariette Rissenbeek, selecionou para a programação da Mostra os filmes alemães mais relevantes dos últimos 16 anos, período em que ela esteve à frente da German Films, que divulga e promove o cinema daquele país. Os longas serão exibidos dentro do programa Cinema Alemão: Por Mariette Rissenbeek.

Foram dez títulos escolhidos por ela para integrar a programação da Mostra: As Mulheres da Rosenstrasse (2003), de Margarethe Von Trotta; Contra a Parede (2004), de Fatih Akin; Verão em Berlim (2005), de Andreas Dresen; O Estranho em Mim (2008), de Emily Atef; À Espera de Turistas (2007), de Robert Thalheim; Hanami – Cerejeiras em Flor (2008), de Doris Dörrie; Todos os Outros (2009), de Maren Ade; Oh Boy (2012), de Jan-ole Gerster; Phoenix (2014), de Christian Petzold; e Nada de Mau Pode Acontecer (2013), de Katrin Gebbe.

HOMENAGENS

Olivier Assayas ganha o Prêmio Leon Cakoff e uma retrospectiva: 15 títulos do diretor francês serão exibidos na Mostra, entre eles Depois de Maio, Horas de Verão e Vidas Duplas. O diretor israelense Amos Gitai também recebe o prêmio Leon Cakoff e prestigia o aniversário de lançamento de dois de seus longas, que terão sessões especiais: Berlim-Jerusalém, que completa 30 anos, e Kadosh – Laços Sagrados, que estreou há duas décadas.

Concedido a personalidades que demonstram questões humanistas, sociais e políticas pertinentes ao seu tempo de forma corajosa e sensível, o Prêmio Humanidade desta edição da Mostra será entregue ao diretor palestino Elia Suleiman, que apresenta no evento seu último filme, O Paraíso Deve Ser Aqui. Premiado no Festival de Cannes deste ano, o longa foi escolhido pela Palestina para concorrer a uma vaga ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro.

Suleiman estrela seu próprio filme, uma saga cômica que investiga os significados do exílio e da busca por um lar. O cineasta deixa seu país à procura de uma nova vida; mas aonde quer que ele vá, de Paris a Nova York, a Palestina parece segui-lo, pois algo sempre faz com que se lembre de casa.

PROJEÇÕES AO AR LIVRE

Nesta edição da Mostra, a clássica sessão na parte externa do Auditório Ibirapuera, com acompanhamento da Orquestra Jazz Sinfônica Brasil (sob a regência do maestro João Maurício Galindo), ocorre no dia 2 de novembro, com a exibição de O Gabinete do Dr. Caligari, de Robert Wiene, em homenagem ao centenário do filme. A trilha original foi composta por Giuseppe Becce.

A programação do Vão Livre do Masp tem início no dia 24 de outubro com a exibição de O Mágico de Oz, longa clássico que era um dos preferidos de Rubens Ewald Filho, crítico de cinema que faleceu neste ano.

Na sexta, a programação ao ar livre é composta pelo documentário brasileiro Slam: A Voz do Levante, de Tatiana Lohmann e Roberta Estrela D’Alva. No sábado, dia 26, é a vez de Todas as Canções de Amor ganhar uma exibição. O longa de Joana Mariani recebeu o Prêmio da Crítica de Melhor Filme Brasileiro em 2018.

Para finalizar a programação do Masp, no domingo, dia 27, a Mostra exibe curtas de Georges Méliès, como Viagem à Lua, em comemoração ao Dia do Patrimônio Audiovisual.

REALIDADE VIRTUAL

Produções em realidade virtual voltam a integrar a programação do evento pelo terceiro ano consecutivo. Elas fazem parte de exibições especiais que ocorrem de 17 a 30 de outubro no Cinesesc.

A Linha, do diretor Ricardo Laganaro, vencedor do prêmio Melhor Experiência Interativa no Festival de Veneza, integra a programação. Também serão exibidos Last Whispers, de Lena Herzog; Children Don’t Play War, de Fabiano Mixo; The Bridge, de Nikita Shalenny; e 11.11.18, de Django Schrevens e Sébastien Tixador.

ITINERÂNCIA

A itinerância promovida pelo Sesc ocorrerá em 12 unidades no interior paulista, de 9 de novembro a 8 de dezembro, com a exibição de 10 filmes. Em Campinas, o Instituto CPFL apresenta uma seleção da Mostra de 21 a 30 de outubro.

LANÇAMENTOS DE LIVROS

Em parceria com a editora Ubu e o Ventre Studio, a Mostra lança Em tempos como estes... Correspondências (1929-1994), livro composto de cartas de Efratia Gitai, mãe do cineasta Amos Gitai. Parte da correspondência também terá leitura aberta ao público durante a Mostra, que será realizada por Bárbara Paz, Regina Braga e Gabriel Braga Nunes.

O pai do cineasta, Munio Weiraub, foi um dos judeus condenados pelos nazistas a deixar a Alemanha, largando seus estudos na Bauhaus. Seu exílio e o processo que levou a escola criada por Walter Gropius (1883-1969) a encerrar as atividades em 1933, sob pressão das tropas hitleristas, foram condensados por Gitai em um longa, Lullaby to my Father.

Além dessa obra, a Mostra promove noites de autógrafos de outros cinco livros, que ocorrem sempre das 19h às 22h na Livraria Blooks do Shopping Frei Caneca. Em 22/10, apresenta Paulínia – Uma História de Cinema, de João Nunes, e dia 23/10, Atrás das Câmeras – Cineastas Brasileiras de 1930 a 2018. No dia 24 é lançado Cinema para Russos, Cinema para Soviéticos, de João Lanari Bo, e, em 28/10, é a vez de Cao Guimarães, de Consuelo Lins. No dia 29, serão dois lançamentos da ABRACCINE: Trajetória da Crítica de Cinema no Brasil, organizado por Paulo Henrique Silva, e Curta Brasileiro – 100 Filmes Essenciais, com organização de Gabriel Carneiro e Paulo Henrique Silva.

THEATRO MUNICIPAL

A parceria com a Spcine leva o Theatro Municipal a integrar o circuito da Mostra neste ano. O espaço abriga exibições noturnas de filmes com DNA brasileiro que foram exibidos em festivais estrangeiros. Acontecerão sessões gratuitas vespertinas e noturnas nos dias 18, 19 e 20 de outubro.

O premiado A Vida Invisível, de Karim Aïnouz, vencedor da Mostra Um Certo Olhar (Festival de Cannes) e escolhido como representante brasileiro para concorrer a uma vaga na competição de Melhor Filme Estrangeiro do Oscar, abre a programação noturna no dia 18, às 20h30. Já no dia 19, a sessão das 21h será com o novo filme de Sandra Kogut, Três Verões, exibido no Festival de Toronto. Para encerrar, às 20h30 de domingo, haverá uma sessão de Babenco – Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou, longa de Bárbara Paz que foi premiado no Festival de Veneza.

As exibições vespertinas ocorrem às 16h. No sábado, dia 19, será exibido Abe, de Fernando Grostein Andrade, que participou da seleção do Festival de Sundance. No domingo, dia 20, é a vez de Turma da Mônica: Laços, de Daniel Rezende, que contará com apresentação antes da projeção.

Além do brasileiro A Vida Invisível, a seleção de títulos também traz outras 11 obras já indicadas por seus respectivos países para concorrer a uma vaga ao Oscar de Melhor Filme Estrangeiro: o sul-coreano Parasita, de Bong Joon-ho; o argentino A Odisseia dos Tontos, de Sebastián Borensztein; o dominicano The Projectionist, de José María Cabral; o argelino Papicha, de Mounia Meddour; o equatoriano La Mala Noche, de Gabriela Calvache; o macedônio Honeyland, de Ljubomir Stefanov e Tamara Kotevska; o norueguês Cavalos Roubados, de Hans Petter Moland; o palestino O Paraíso Deve Ser Aqui, de Elia Suleiman; o tcheco O Pássaro Pintado, de Václav Marhoul; o alemão System Crasher, de Nora Fingscheidt; e o australiano Empuxo, de Rodd Rathjen.

Os ingressos para as sessões no Municipal poderão ser retirados na Central da Mostra na véspera das exibições, ou na bilheteria do Theatro uma hora antes de cada sessão.

III FÓRUM MOSTRA

A Mostra procura, tradicionalmente, estender seu olhar para além dos filmes, promovendo conversas e encontros capazes de contribuir para a reflexão sobre o fazer cinematográfico. Este ano, entre os dias 23 e 25 de outubro, o III Fórum Mostra colocará artistas, produtores, gestores públicos, empreendedores culturais e estudantes para refletir sobre o atual momento do audiovisual e tentar compreender o futuro dessa atividade profundamente impactada pela convergência – tanto tecnológica quanto de linguagem.

Assim como aconteceu nas outras edições, o Fórum terá um dia voltado para as discussões políticas e, nos demais dias, vai se deter sobre questões ligadas à linguagem e aos processos criativos. Um tema central será a relação entre literatura e cinema – ou entre palavra e imagem. Não por acaso, o III Fórum incorpora à sua programação o pitching Do Livro ao Filme, que colocará frente a frente editoras de livros e produtores de cinema.

Pelo terceiro ano consecutivo, o Fórum acontece no auditório do Itaú Cultural e tem entrada franca.

SERVIÇO

CENTRAL DA 43ª MOSTRA INTERNACIONAL DE CINEMA
Conjunto Nacional – Av. Paulista, 2073 (em frente ao Horsa I)
Informações: de 7 a 11/10, das 12h às 18h
Vendas: de 12/10 a 30/10, das 11h às 21h

Também é possível fazer a troca de ingressos de 17 a 30/10, das 12h às 21h, no estande da Mostra no terceiro andar do Shopping Frei Caneca (rua Frei Caneca, 569), ao lado das bilheterias do cinema.

O aplicativo da Mostra traz toda a programação do evento e notícias em tempo real. O programa também permite a compra de credenciais digitais, agenda de programação de títulos escolhidos, reserva de ingressos para credenciados e compra de ingressos individuais. O app pode ser baixado em Android (a partir da versão 7) e em IOS (a partir da versão 12).

Informações sobre ingressos individuais, pacotes promocionais e vendas onlineclique aqui.
No site da Mostra você encontra a programação, notícias e demais informações.

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 9 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Editoras Parceiras