‘Verão’ (Leto): filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80 e faz a gente virar fã | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Geek Love  Resenha | Contumélia, um romance de época com aventura e mistério  Resenha | Justin, HQ de Gauthier, aborda o que é ser transgênero
Semana do Consumidor Amazon | Livros

‘Verão’ (Leto): filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80 e faz a gente virar fã

Cinebiografia 16 de novembro de 2018 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Verão (Leto): com trilha e visual cativantes, filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80; para virar fã | Cinema

Início dos anos 1980. Influenciada por nomes como David Bowie e Led Zeppelin, uma nova geração de artistas nascia na União Soviética, mais especificamente em Leningrado (atual São Petersburgo). Ali, nos anos pré-Perestroika, a cena underground é agitada pelo rock de um tal Viktor Tsoi. Pouco depois, o cantor e compositor viria a fazer parte da banda Kino, tornando-se uma lenda do rock e a banda, uma das mais relevantes da música soviético-russa.

Enquanto ganha cada vez mais destaque nas apresentações no clube de rock de Leningrado, o jovem Tsoi se envolve com Natasha, esposa de Mike, seu mentor musical.

Verão (Leto): com trilha e visual cativantes, filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80; para virar fã | Cinema

Aclamada em Cannes, a cinebiografia Verão (em russo, Leto) rememora fatos da trajetória de Viktor Tsoi e sua relação com o também roqueiro Mike Naumenko, fundador da banda Zoopark. A direção é de Kirill Serebrennikov; o diretor foi colocado em prisão domiciliar no meio da produção por conta da acusação de desvio de recursos destinados a seu teatro, e acabou finalizando o filme sozinho, em casa.

Repleto de música e frescor, Verão homenageia o rock underground soviético e retrata com graça uma juventude marcada pela repressão. Aqui no Brasil, o filme foi exibido na 42ª Mostra Internacional de Cinema – um dos melhores a que assisti – e no Festival do Rio, e estreou esta semana nos cinemas.

Verão (Leto): com trilha e visual cativantes, filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80; para virar fã | Cinema

A atmosfera é deliciosa desde o início, o que já nos dá uma pista de como a narrativa será conduzida. Mesmo em tempos difíceis, optar pela leveza e diversão, muito mais que encher o longa de pormenores da situação política do país, foi uma escolha bem acertada.

Também acertada foi a maneira de contar o triângulo amoroso entre Tsoi, Natasha e Mike, que esbarra numa esfera mais emocional sem carregar no drama, e faz com que nos aproximemos dos protagonistas em um nível mais íntimo. A admiração e atração que Viktor exerce sobre Natasha também ajudam a construir a aura em torno do protagonista, que alcança o sucesso num contexto em que curtir rock americano significa apoiar “o inimigo”.

Verão (Leto): com trilha e visual cativantes, filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80; para virar fã | Cinema

O charme dessa história também fica por conta do preto e branco, ganhando pinceladas mais nostálgicas nas inserções em cores acompanhadas de escritos e rabiscos em forma de animação. Aliás, toda a linguagem visual carrega consigo o mood rock’n’roll e faz a gente se apaixonar ainda mais pelo filme.

Verão (Leto): com trilha e visual cativantes, filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80; para virar fã | Cinema

Só que o verdadeiro destaque vai para os números musicais. Na trilha, composições da própria banda Kino são intercaladas a faixas icônicas do rock – Talking Heads, Iggy Pop, David Bowie, Lou Reed –, que aparecem incorporadas à trama tal qual videoclipes.

Tudo parece flutuar nesses momentos musicais; elementos urbanos ganham vida e as situações adquirem uma gostosa atmosfera de brincadeira, uma espécie de fuga da realidade. Uma fuga restrita à mente dos mais sonhadores, pois, conforme nos informa um jovem e espirituoso personagem no fim de cada musical, nada daquilo aconteceu.

As versões originais das músicas que compõem a trilha sonora de Verão estão reunidas em uma playlist no Spotify, acesse aqui para conferir.

Verão (Leto): com trilha e visual cativantes, filme de Serebrennikov aborda a cena do rock underground soviético na década de 80; para virar fã | Cinema

Verão tem cara daquelas histórias épicas que só acontecem quando se é jovem; histórias sobre algumas pessoas, sobre um lugar, sobre uma época. Um filme que traz uma boa vibe, que transporta o espectador para dentro da trama, e tudo isso com um equilíbrio bacana entre o drama (do período e da relação complicada que se desenvolve entre os personagens) e a vivacidade (da juventude, do rock).

Sou suspeita para falar – tenho uma queda por tudo o que tem musical no meio –, mas ouso dizer que Verão é um filme do qual a gente não se esquece assim tão facilmente. Um filme para curtir a atmosfera, se deleitar com o visual, e se deixar embalar pela trilha sonora. Um filme para virar fã.

TRAILER E FICHA TÉCNICA




Verão (Leto) – 126 min.
Rússia – 2018
Direção: Kirill Serebrennikov
Roteiro: Mikhail Idov, Lili Idova, e Kirill Serebrennikov
Elenco: Teo Yoo, Roman Bilyk, Irina Starshenbaum, Aleksandr Gorchilin, Filipp Avdeev, Yuliya Aug, Nikita Yefremov, Anton Adasinsky

Estreia: 15 de novembro

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 8 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Editoras Parceiras