Resenha: A Hipótese Humana, de Alberto Mussa | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Leituras de outubro: 4 ótimos livros (ou quase!)  Resenha da HQ: A Diferença Invisível, de Julie Dachez e Mademoiselle Caroline  Resenha: As Primeiras Quinze Vidas de Harry August
Leituras de abril

Resenha: A Hipótese Humana, de Alberto Mussa

Alberto Mussa 1 de dezembro de 2017 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Resenha do livro: A Hipótese Humana, de Alberto Mussa, editora Record

Antes de começar esta resenha, convido-os a pensar nos últimos livros de mistério que vocês leram. Pensaram? Pois bem, então agora prestem atenção neste livro, porque garanto que vocês nunca leram nada parecido!

A Hipótese Humana, do brasileiro Alberto Mussa, foi uma das minhas maiores surpresas literárias deste ano. Sério, tô bege com este livro até hoje.

A trama se passa no Rio de Janeiro do século XIX. Domitila, a filha do coronel Chico Eugênio, é morta dentro de seu quarto na chácara da família, localizada no subúrbio do Catumbi. Tiros na noite; uma morte um tanto intrigante, já que ninguém tem uma ideia muito clara de como tudo se passou. A investigação fica a cargo de Tito Gualberto, primo da vítima e protagonista deste livro.

Enquanto o narrador – malicioso e envolvente – vai nos enredando no fatídico acontecimento, começamos a conhecer os suspeitos da morte da sedutora Domitila. E eles são vários – mesmo na senzala da chácara, com sua hierarquia e dinâmica próprias, encontramos gente suspeita e também aqueles que parecem saber mais do que estão dispostos a falar.

Resenha do livro: A Hipótese Humana, de Alberto Mussa, editora Record

Não sei se vocês já sabiam, mas A Hipótese Humana é o quarto de uma série de cinco livros policiais, que podem ser lidos de forma avulsa e aleatória, chamada pelo autor de “compêndio mítico do Rio de Janeiro”. Os livros abordam a história da capital carioca através dos séculos, contada por meio de seus crimes.

Este, assim como os demais livros do compêndio, foi inspirado em um caso real que permaneceu um tanto obscuro e cuja documentação é escassa nos arquivos da polícia.

Se o livro tem todo esse aspecto histórico – fruto de pesquisas do autor, além, claro, da tradição oral –, também no plano geográfico Mussa fez um trabalho bem interessante e bastante fiel à realidade do período. Logo antes de iniciar o livro, encontramos três mapas que serão indispensáveis ao longo da leitura: um mapa do Catumbi e proximidades, outro da chácara da família do coronel Chico Eugênio, e um que compreende a planta do casarão da família.

Resenha do livro: A Hipótese Humana, de Alberto Mussa, editora Record

Além da maneira como a trama e os personagens são construídos e conduzidos, o livro surpreende pela estrutura e pela forma como a história nos é contada.

O narrador é um ponto altíssimo e faz toda a diferença aqui. Audacioso e manipulador, ele fala diretamente com o leitor e sabe usar cada palavra para nos levar aonde ele quer. Ele é irônico e muitas vezes joga com a nossa curiosidade, que chega a atingir níveis patológicos – mesmo! – em determinada altura do livro.

E num é que esse narrador safado nos deixa pendurados em passagens cruciais para simplesmente começar a contextualizar e discorrer sobre os capoeiras do Rio? Então, só depois, retoma aquele momento cujo desenrolar aguardamos roendo as unhas. Pois é, é assim que as coisas funcionam aqui com Mussa!

Resenha do livro: A Hipótese Humana, de Alberto Mussa, editora Record

Já que mencionei os capoeiras, aproveito para dizer que o autor incorpora mitologias africana e indígena à trama, criando um cenário bem tridimensional e muito vivo, dentro do qual a misteriosa morte acontece.

Pequeno notável e cheio de personalidade, A Hipótese Humana é indispensável na lista de leituras de vocês – escutem o que eu tô dizendo! Duvido – D-U-V-I-D-O – que alguém aí consiga ir dormir sem antes chegar ao final do livro!

LEIA PORQUE

Alberto Mussa une história, mistério, crenças e mitologias em um romance policial inteligente e bem construído. Muito original e sem aquelas temidas “pontas soltas”.

DA EXPERIÊNCIA

Gente, que descoberta! Juro que pela capa eu não dava nada, mas foi só começar a ler... Matei o livro numa tacada só, enquanto tomava um cafezinho na livraria – e recebia um xaveco num bilhetinho que um vovô me entregou rsrsrs.

Ah, li o livro por causa do clube do livro da Editora Record. Amei tanto que quero ler todos os demais desse compêndio mítico do autor.

FEZ PENSAR

Durante a leitura fiquei me lembrando dos narradores machadianos, tão marcantes, irônicos e que sabem manipular o leitor – tal qual o narrador de Mussa.


Capa do livro A Hipótese Humana

Onde comprar: Amazon

Título: A Hipótese Humana
Autor(a): Alberto Mussa
Editora: Record
Edição: 2017
Ano da obra: 2017
Páginas: 176

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros