Roda Gigante: vale a pena assistir ao novo filme do Woody Allen? | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
2 Livros, 1 Filme: Emancipação Feminina  Livro: Piquenique na Estrada  Filme: Tudo Por Um Pop Star
Semana do Consumidor Amazon | Livros

Roda Gigante: vale a pena assistir ao novo filme do Woody Allen?

Cinema dos EUA 27 de dezembro de 2017 Aline T.K.M. Nenhum comentário

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

Roda Gigante, o novo filme do Woody Allen, estreia esta semana nos cinemas e meu palpite é que o longa tem mexido com as expectativas da galera cinéfila. O fato é que não tem como ficar completamente indiferente diante da estreia de um novo filme do diretor. Ainda mais um que tenha Kate Winslet encabeçando o elenco.

Também com Justin Timberlake, Jim Belushi e Juno Temple em papéis de destaque, o filme traz a história de uma mulher ancorada em um casamento entediante com um operador de carrossel de um parque de diversões em Coney Island, nos anos 50. Ginny (Kate Winslet) passa os dias preocupada com o filho, que tem fixação por colocar fogo nas coisas, e também trabalhando como garçonete em um restaurante local – seu verdadeiro sonho ficou no passado, na época em que era atriz de teatro.

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

Sua vida muda drasticamente ao conhecer Mickey (Justin Timberlake), um jovem salva-vidas e aspirante a dramaturgo. Mas também dá outra reviravolta com a chegada de Carolina (Juno Temple), a filha de seu marido, que chega procurando um local seguro para se esconder do marido mafioso e seus capangas.

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

Veja bem, gosto dos filmes do Woody Allen, ainda que alguns de seus trabalhos recentes tenham deixado a desejar (Magia ao Luar, Para Roma Com Amor). Já outros foram verdadeiras pérolas (Blue Jasmine). Para completar, um leve desânimo fez com que eu nem chegasse a conferir seus dois últimos filmes – falta que pretendo corrigir assim que possível.

Além disso, depois de todas as acusações contra Weinstein e outros, é quase impossível não ver os filmes de Allen com outros olhos, mais críticos em alguns domínios. Até porque o diretor tem um histórico de alegações de abuso sexual que é conhecido de todos. Mas não pretendo adentrar essa área cabeluda hoje – este parágrafo foi apenas uma observação.

Mas, voltando a Roda Gigante, estou aqui para tecer algumas considerações que estão na minha cabeça desde que vi o filme e, no final, o veredicto: vale ou não a pena assistir?

MAIS UM TRIÂNGULO AMOROSO

Vocês podem até rebater, dizendo “ah, mas Roda Gigante não é apenas um filme sobre um triângulo amoroso ou uma história de adultério”. Ok, concordo. Só que a relação extraconjugal de Ginny e Mickey, e a entrada de Carolina na jogada, é a fonte de motivação de todas as atitudes da protagonista do começo ao fim do filme.

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

Só que, diferentemente de longas passados – não posso deixar de mencionar o genial Match Point, o provocante Vicky Cristina Barcelona ou o delicioso Meia-Noite em Paris –, Roda Gigante apresenta um triângulo amoroso e um adultério embalados por trama e roteiro enfraquecidos. Insossos, até. Há pouquíssimas surpresas, o todo é mais ou menos previsível. O que nos leva a reduzir o filme, sim, a “mais um triângulo amoroso”...

PALMAS PARA O VISUAL

Não tem discussão: o filme é esteticamente impecável. A iluminação e as cores, além de conferirem um aspecto retrô, remetem a um amanhecer cheio de promessas e, também, a um entardecer que oculta uns tantos perigos.

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

Chega um momento em que essa delicadeza visual acaba por contrastar com a sucessão de decepções e frustrações experimentadas pela protagonista, e isso é bem interessante. Ainda, o modo como os tons quentes e frios vão se alternando pode parecer básico e até clichê, mas o resultado é de uma beleza digna de ser aplaudida.

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

Da janela de Ginny, a roda gigante nos lembra a todo instante das oscilações – da própria Ginny e da vida – e também do destino iminente; nem todos estarão necessariamente no topo quando ele chegar.

PERSONAGENS POUCO DESENVOLVIDOS

Para preencher uma trama previsível, nada melhor do que personagens estereotipados e rasos. Ironias à parte, não é difícil perceber que os tipos que povoam o filme são um tanto quanto fracos.

Com exceção de Ginny, todos os personagens carecem de desenvolvimento. Faltam nuances e falta profundidade em suas histórias. Especialmente Mickey. O narrador do filme é também o personagem de quem sabemos menos. Talvez sua presença só se dê para enaltecer e, ao mesmo tempo, apontar as falhas da protagonista – pensei nisso também. Mas ainda assim...

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

E ainda temos Humpty e Carolina, cuja existência ficou vazia embora tenham papel importante na trama. Já o garoto “problemático”, filho de Ginny, ficou reduzido a mero alívio cômico.

MAS TEM KATE WINSLET – E ELA DÁ UM SHOW

Sem dúvida o ponto mais alto do filme, Kate Winslet reina absoluta no quesito interpretação. A atriz dá a Ginny o tom de esperança desesperada de uma mulher que já não sabe o que fazer da própria vida e da estagnação que a acomete. Ginny é uma bomba-relógio prestes a explodir.

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

A voz que beira certo desequilíbrio, o gestual e aparência grosseiros e tão femininos ao mesmo tempo, o ar de cansaço e de uma resignação teimosa, o desejo urgente. Kate traz todos esses elementos em dosagem adequada – embora esta não seja uma opinião unânime por aí – e, ao final, a gente só tem mesmo é que ovacionar sua presença no filme.

Crítica do filme Roda Gigante, de Woody Allen | Vale a pena assistir?

VEREDICTO: VALE A PENA ASSISTIR?

Depende. No geral eu diria que sim, vale a pena ver Roda Gigante, especialmente para quem é fã de Woody Allen. É um filme que tem lá seus altos e baixos; não é um filmaço, mas de certa maneira até faz valer o ingresso. E tem Kate Winslet sendo maravilhosa – como sempre.

Só estejam cientes: expectativas em excesso não combinam com este filme. Então, se vocês estão esperando um filme espetacular, bom, simplesmente não esperem.

TRAILER E FICHA TÉCNICA


Ginny (Kate Winslet) é a esposa de um operador de carrossel, Humpty (Jim Belushi), que trabalha em um parque na praia de Coney Island. Ela conhece Mickey (Justin Timberlake) um salva-vidas que também trabalha na praia e acaba se apaixonando por ele. Quando uma filha (Juno Temple) de seu marido volta para casa e também se apaixona por Mickey a roda dos desejos começa a girar.



Roda Gigante (Wonder Wheel) – 101 min.
EUA – 2017
Direção: Woody Allen
Roteiro: Woody Allen
Elenco: Kate Winslet, Justin Timberlake, Jim Belushi, Juno Temple, Tony Sirico, Debi Mazar, Geneva Carr, Max Casella, Steve Schirripa

Estreia: 28 de dezembro

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 8 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

Nenhum comentário

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Editoras Parceiras