Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo: por que você deve se jogar nesse filme! | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Leituras de outubro: 4 ótimos livros (ou quase!)  Resenha da HQ: A Diferença Invisível, de Julie Dachez e Mademoiselle Caroline  Resenha: As Primeiras Quinze Vidas de Harry August
Leituras de abril

Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo: por que você deve se jogar nesse filme!

Cinema italiano 16 de novembro de 2017 Aline T.K.M. 4 COMENTÁRIOS

Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo, de Francesca Comencini: por que você deve se jogar nesse filme!

Sabe aquela comédia romântica deliciosa de assistir? Assim é Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo. O filme é da cineasta e roteirista italiana Francesca Comencini, e é baseado no romance homônimo de sua autoria – Amori Che Non Sanno Stare al Mondo.

O filme estreia hoje nos cinemas e eu vim aqui contar por que você deve ir correndo conferir e se jogar total nele – com o carinha ou a menina, com as amigas, ou mesmo sozinha!

Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo, de Francesca Comencini: por que você deve se jogar nesse filme!

Cláudia (Lucia Mascino) é uma professora universitária de meia-idade que não consegue superar o término de seu relacionamento com Flavio (Thomas Trabacchi), também professor na mesma universidade. Tomada pela obsessão, ela está perdida numa espiral que envolve o envio compulsivo de mensagens para Flávio – sem obter resposta –, ciúme e possessão, e a crença de que ele ainda a ama e que ficarão juntos novamente.

A partir da mistura de momentos hilários – especialmente envolvendo os exageros e conflitos da protagonista – e outros bastante dramáticos, acompanhamos a jornada de Cláudia para reconquistar Flavio. E, ao mesmo tempo, seu caminho rumo à superação do fim dessa relação.

Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo, de Francesca Comencini: por que você deve se jogar nesse filme!

Certo, Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo não é aquele filme que vai mudar a sua vida, nem vai te fazer ter epifanias durante uma semana. Mas é um filme delicinha, com uma trilha sonora gostosa e que vai te fazer deixar o cinema com um sorrisinho no rosto – disso eu tenho certeza. Confere aí a seguir alguns motivos pelos quais você precisa ver o filme!

BRIDGET JONES + SEX AND THE CITY

Pois é, a vibe do filme segue mais ou menos a linha da queridíssima Bridget Jones, com todas as suas metidas de pés pelas mãos e suas “sofrências” de amor. E a ela se misturam as mulheres de Sex And The City (sou muito fã, aliás!), com um pouco desse lance da idade que chega e vivendo conflitos amorosos a perder de vista.

Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo, de Francesca Comencini: por que você deve se jogar nesse filme!

Aqui, não apenas Cláudia está sofrendo por um amor perdido, como também – e principalmente – precisa recuperar sua autoestima e a confiança em si mesma, em vez de se deixar afundar cada vez mais. Ela vai passar por muita coisa nessa jornada de autoconhecimento e reencontro com o amor-próprio; o diálogo da cena final (gente!) foi simplesmente a melhor possibilidade para encerrar a história.

A MULHER CONTEMPORÂNEA

Quase sempre que é evocada a imagem da mulher contemporânea mais madura, logo nos tratam de enfiar goela abaixo aquela figura idealizada da mulher bem-resolvida, com uma vida estável em todos os aspectos – inclusive no amor –, com uma carreira invejável, filhos já encaminhados na vida, domingos felizes e férias perfeitas. Só que alguém esqueceu de nos avisar que nada disso é real; pelo menos não na grande maioria das vezes.

Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo, de Francesca Comencini: por que você deve se jogar nesse filme!

Por isso eu gosto tanto quando vem um filme e mostra o total oposto disso. Novamente, assim como acontece com Bridget Jones e com Carrie Bradshaw e suas amigas inseparáveis, Cláudia chegou à meia-idade sem filhos e sofrendo por um cara que não quis um compromisso maior e cujos objetivos não batiam com os seus. Uma mulher que, apesar da experiência e tudo o mais, ainda passa por conflitos e tem crises de insegurança que uma garota de 20 teria. E ok, ninguém pode dizer que isso tá errado ou é condenável. Faz parte da vida! Só seria condenável se, diferentemente de sua atitude no filme, ela se recusasse a sair dessa situação, se não fosse ao resgate de si mesma.

PORQUE NUNCA É TARDE PARA NOVAS EXPERIÊNCIAS

A certa altura do filme, Cláudia acaba se envolvendo com uma de suas alunas e as cenas de amor entre elas são muito bonitas. Além disso, essa experiência também contribuiu para renovar as forças da protagonista e mostrar a ela que o que ela precisa para ser feliz, antes de tudo, está dentro de si mesma.

LUCIA MASCINO, MARAVILHOSA!

Um dos pontos altos do filme é, sem dúvida, a atriz Lucia Mascino – a protagonista. Ela passa para quem assiste toda a sensibilidade que o personagem exige e vai do drama ao humor de um jeito supernatural. Ela dá personalidade às neuras e obsessões de Cláudia, e ainda consegue se mostrar aquela pessoa que ilumina o ambiente e todos ao redor, sabe? Cada nuance que a atriz dá à personagem mostra alguém muito humana e vivendo em extremos, sem parecer forçada.

Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo, de Francesca Comencini: por que você deve se jogar nesse filme!

RELACIONAMENTOS QUE NÃO FUNCIONAM

Uma coisa que o filme mostra desde o início – e que eu gosto bastante – é que existem relacionamentos que simplesmente não dão certo, e só. Duas pessoas podem se querer, pode rolar uma química superintensa, mas, na vida a dois para valer, pode ser que elas simplesmente não funcionem juntas. E aí, dá-lhe 13498545 acrobacias para fazer a coisa toda rolar – se vale a pena ou não, só o tempo vai dizer!

TRAILER E FICHA TÉCNICA


Cláudia (Lucia Mascino) e Flavio (Thomas Trabacchi) foram perdidamente apaixonados por muito tempo, até este relacionamento feroz finalmente chegar ao fim. Claudia então se descobre uma alma perdida aos 50 anos de idade e começa uma batalha para reconquistar o coração de Flavio, apesar deste já não lhe pertencer. O filme retrata com muito bom-humor poderosas histórias de amor com as quais todos nós podemos nos relacionar.
Seleção oficial do Festival de Locarno 2017 e Festival do Rio.



Histórias de Amor Que Não Pertencem a Este Mundo (Amori Che Non Sanno Stare al Mondo) – 92 min.
Itália – 2017
Direção: Francesca Comencini
Roteiro: Francesca Comencini, Francesca Manieri, Laura Paolucci
Elenco: Lucia Mascino, Thomas Trabacchi, Valentina Bellè, Carlotta Natoli, Iaia Forte

Estreia: 16 de novembro

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

4 COMENTÁRIOS

  1. Gostei demais da trilha sonora do filme, mas não consigo encontrar em lugar nenhum.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também amei e não encontrei em parte alguma dessa internet... =/

      Excluir
  2. Queria muito saber qual é a trilha sonora

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, eu também... Achei que seria "fácil" encontrar, mas cansei de pesquisar e nada. Devia era ter feito uns shazams para captar as músicas durante o filme rsrs.

      Excluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros