Desventuras em Série: o que há de mais desprezível na nova produção da Netflix | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Sopa de Lágrimas, de Gilbert Hernandez  3 hábitos musicais de hoje e da minha adolescência  My Little Pony – O Filme: 4 motivos para assistir
Leituras de abril

Desventuras em Série: o que há de mais desprezível na nova produção da Netflix

Adaptação 26 de janeiro de 2017 Aline T.K.M. 8 COMENTÁRIOS

O que há de mais desprezível em Desventuras em Série, produção da Netflix baseada nos livros de Lemony Snicket

Já faz alguns dias que terminei de assistir à primeira temporada de Desventuras em Série na Netflix, baseada nos livros de Lemony Snicket, e... poxa, não há nada de mais lúgubre e deprimente para se ver na televisão? A série é tão detestável que a gente simplesmente perde a vontade de viver assim que começam as primeiras notas da música de abertura e os dizeres do título. Infame.

Ok, brincadeiras à parte, o que eu queria dizer é: UAU! Fiquei fascinada desde o primeiro episódio e mal consigo conter a ansiedade para a estreia da segunda temporada – que foi confirmada, aliás.

O que há de mais desprezível em Desventuras em Série, produção da Netflix baseada nos livros de Lemony Snicket

Gostei de cada detalhe, das tramas, dos personagens, do elenco, dos cenários, da atmosfera geral, de tudo! E ainda tô com aquela música da abertura na cabeça, num loop infinito! Ahn, na verdade, era para eu ter dito: Achei cada detalhe desprezível, das histórias aos cenários e por aí vai...

O que há de mais desprezível em Desventuras em Série, produção da Netflix baseada nos livros de Lemony Snicket

Penso que algumas pessoas vão me dizer “...mas Aline, você ainda nem leu os livros da série...” Eu sei! Há tempos quero ter aqueles volumes piticos e coloridos e lindos na minha estante, mas né, ainda não rolou. Só que eu prometi a mim mesma que lerei o primeiro livro em breve – e vai ser logo mesmo, podem acreditar! Até porque ando lendo umas coisas muito felizes ultimamente e preciso intercalar com leituras mais tristes e cheias de horror.

O que há de mais desprezível em Desventuras em Série, produção da Netflix baseada nos livros de Lemony Snicket

Mas hoje eu vim falar mesmo é da série. Como foram tantos os aspectos e detalhes que eu curti, decidi vir aqui falar sobre aquelas coisas que eu mais amei – ops, desprezei! – em Desventuras em Série. Tipo, tudo aquilo que me deixou boquiaberta, que eu virei e falei “nossa, genial” enquanto estava sentadinha no sofá com os olhos vidrados na tevê.

E se alguém aí ainda não assistiu – o que eu duvido muito, mas enfim –, estou certa de que vão correr para a Netflix logo depois de ler este post. Nem que seja para chorar lágrimas dolorosas diante da tamanha tragédia que é a vida dos órfãos Baudelaire. Confiram só!

CÉUS, ESSA ABERTURA...

Interpretem o título acima como quiserem. O fato é que a abertura e a música-tema da série, interpretada por Neil Patrick Harris – o terrível Conde Olaf –, já nos dão sinais dos horrores pelos quais os pequenos órfãos passarão.

Além disso, a letra da música e as imagens mudam de acordo com o tema do episódio, fortalecendo aquele clima funesto que nos atinge ao apertar o play para ver a série. Simplesmente genial, ops, quis dizer fatal.


CONDE OLAF, A MALDADE PERSONIFICADA

O que há de mais desprezível em Desventuras em Série, produção da Netflix baseada nos livros de Lemony Snicket

Se toda a maldade do mundo tivesse a forma de uma pessoa (eu ia dizer ser humano, mas aquela coisa pode ser tudo, menos humano), com certeza seria como Conde Olaf. Não bastasse o nível de sentimentos impuros que esse personagem traz, ele é interpretado por ninguém menos que Neil Patrick Harris. Terrível de bom – com aquele nariz, aquelas vozes, aqueles trejeitos!

SERRARIA BAIXO-ASTRAL

O que há de mais desprezível em Desventuras em Série, produção da Netflix baseada nos livros de Lemony Snicket

De todos os episódios tão bisonhos, os da Serraria Baixo-Astral foram os que me deixaram mais pesarosa. Traduzindo: há qualquer coisa de muito genial nessa parte da série.

Tive uma pequena epifania quando vi todos aqueles trabalhadores vidrados – logo pensei em 1984, do George Orwell. Então num é que a optometrista, cujo consultório fica na torre com o “olho”, se chama Georgina Orwell? Gostei demais da referência; quero dizer, lamentável a não mais poder.

Lembrando que eu ainda não comecei a ler os livros da série, então cada episódio foi algo completamente novo na minha vidinha.

SUNNY BAUDELAIRE

O que há de mais desprezível em Desventuras em Série, produção da Netflix baseada nos livros de Lemony Snicket

Sunny é trágica, todo mundo percebeu. E a bebê de dentes afiados, que só se expressa em balbucios e usa um penteado de hipster versão baby, é também a mais sabida e a mais sincera dos irmãos Baudelaire. Cara, a Sunny é irônica de um jeito só dela e sua língua afiadíssima – incompreensível aos adultos – não perdoa ninguém. Sunny é vida – ou melhor, tão funesta, coitada.

**********

Depois dessa sequência de fatos tão lamentáveis, dessa lista de tudo o que há de mais desprezível em Desventuras em Série, só tenho duas coisas a dizer.

Uma delas é que Lemony Snicket bem nos alertou que a trajetória dos Baudelaire seria repleta de acontecimentos infelizes – e eu reforço o alerta. A segunda é: Look away, look away. Look away, look away. This show will wreck your evening, your whole life and your day. Every single episode is nothing but dismay. So look away, look away, look away...

TRAILER E SINOPSE


Baseada na famosa série de livros de Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler) e estrelada por Neil Patrick Harris, Desventuras em Série conta a trágica história dos irmãos Baudelaire – Violet, Klaus e Sunny – nas garras do Conde Olaf, seu perverso guardião disposto a tudo para ficar com a herança dos irmãos. Para encontrar pistas sobre a misteriosa morte de seus pais, os órfãos precisam constantemente enganar Olaf e destruir seus planos malignos. Uma produção original Netflix.

Desventuras em Série (A Series of Unfortunate Events) – 1ª temporada com 8 episódios
EUA – 2017
Direção: Barry Sonnenfeld, Mark Palansky, Bo Welch
Roteiro: Daniel Handler, Emily Fox, Tatiana Suarez-Pico, Joe Tracz
Elenco: Neil Patrick Harris, K. Todd Freeman, Patrick Warburton, Malina Weissman, Louis Hynes, Presley Smith, Joan Cusack, Will Arnett, Cobie Smulders, Catherine O’Hara, Aasif Mandvi, Alfre Woodard

Estreia: 13 de janeiro na Netflix

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

8 COMENTÁRIOS

  1. A SUNNY É TÃO MARAVILHOSA NESSE SERIADO

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ela é irresistivelmente fofa! <3 Gosto mais dessa Sunny do que a do filme rsrsrs.

      Excluir
  2. Oie!
    A música de abertura grudou na minha cabeça igual chiclete hahaha isso sim foi desprezível!!! Eu li o primeiro livro da série em e-book e a série é MUITO fiel à obra! Pena que agora teremos que esperar as demais temporadas e ver se as desventuras acabam na vida dos órfãos!

    Beijinhos

    Lylu - Menina Lylu

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kkkkk eu fiquei com esse "look away" na minha cabeça por uma vida inteira! Que legal saber que a série tá bem fiel, acho que vou acabar lendo em ebook mesmo - o box com os livros está meio caro. E nossa, nem fala, tô ansiando pelas próximas temporadas. =) Beijooo!

      Excluir
  3. Kkkkkk, que susto, Aline! Quando li tua primeira frase, penei "nossa, sério?". Mas que bom que você gostou. Comecei a ler o livro, mas parei. Pretendo continuar e quero ver a série também.

    Beijos,
    EU SOU UM POUCO DE CADA LIVRO QUE LI

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Imagina! Hahaha claro que eu amei, a série tá adorável hihi. Eu ainda não comecei a ler, mas pretendo logo mais, será minha próxima ou depois da próxima leitura. ^^ Beijoo!

      Excluir
  4. Cara, a série "acabou" de sair e geral já assistiu e só eu fico chupando dedo porque não tenho Netflix :( sério, pensando seriamente em adquirir isso aí hahaha
    Tô pra ler os livros, parecem ser super gostosos e rapidinhos de ler!
    Sobre a série, bem, só tenho a dizer que com tanta divulgação foi impossível não querer assistir. Preciso providenciar isso.

    Duas Leitoras - no Top Comentarista de fevereiro você pode escolher entre 4 livros!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, vou te falar a verdade, quando lançou Netflix por aqui eu nem ligava, achava que não iria ter, etc. Aí quando comecei a ver algumas coisas, prestar atenção no catálogo, me apaixonei hahaha. Além das séries, tem vários filmes independentes bem daqueles que eu gosto, então acabei pagando minha língua rsrsrs. Às vezes, fazer aquela assinatura em família pode compensar.
      E sobre Desventuras... assista assim que puder! É demais! =)
      Beijão!

      Excluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros