Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Livros lidos em março  5 coisas que eu achei sobre Os 13 Porquês | Tipos de bullies, apologia ao suicídio  Literatura pulp: Noite Escura, de Rodrigo Tavares

Meus sebos preferidos em São Paulo

Livrarias 25 de março de 2016 Aline T.K.M. 7 COMENTÁRIOS


Adoro entrar em um sebo e esquecer que existe vida lá fora! Mas, não sei se com vocês acontece o mesmo: eu acabo visitando mais sebos em minhas viagens do que na própria cidade em que resido. Engraçado, não? A exceção foi quando morei em Clermont-Ferrand, na França, lugar onde eu era frequentadora assídua de sebos e de um café-leitura que me faz sentir saudade até hoje. Em compensação, quando passei um ano em Dublin, Irlanda, eu não me lembro de entrado em um único sebo sequer. Coisas da vida.

Em São Paulo – cidade onde nasci, vivo e vivi a maior parte da vida – tenho alguns poucos sebos que são queridinhos e que visito com certa frequência. São todos mais ou menos na mesma região, próximos a locais que costumo frequentar; honestamente, eu não busco visitar sebos em outras áreas – quando planejo ir ao sebo sei que vou voltar um tanto carregada, então não faz sentido ir muito longe.

Listo abaixo esses sebos que costumo visitar e onde sempre consigo garimpar coisinhas interessantes. A maioria das fotos é da internet mesmo, pois não consegui visitar todos os lugares para fotografar para o post.

Ah, só para explicar, já há um tempo venho querendo fazer esse post sobre sebos, mas, como não conheço tantos, ia adiando indefinidamente. Depois de ter recebido sugestão de alguns de vocês para indicar sebos aqui no blog, resolvi retomar o assunto e... tcharam! Espero que gostem das indicações!

SEBO MORAES
R. Domingos de Morais, 1800 – Vila Mariana, São Paulo/SP
Tel.: (11) 2533-9866 | Seg. a sex. das 9h às 19h, sáb. das 10 às 15h


É o sebo que eu mais visito – fica a apenas uns poucos minutos do metrô Vila Mariana. O lugar é apertadinho e exige um pouco de paciência, especialmente se você está em busca de algum livro específico, pois a organização não é lá o ponto mais alto deles. Por outro lado, dá para fazer verdadeiros achados, dá para encontrar alguns livros em ótimo estado também. Na parte da frente da loja estão os livros mais novinhos, geralmente embrulhados em plástico. O local também trabalha com CDs e DVDs.

Alguns livros que comprei no Sebo Moraes: Reparação e Serena (ambos do Ian McEwan), Foi Apenas um Sonho (Richard Yates), Lolita (Vladimir Nabokov), Entrevista com o Vampiro (Anne Rice), Todos os Nomes (José Saramago) e muitos outros.


PRAIA DOS LIVROS – PAULISTA
Av. Bernardino de Campos, 331 – Paraíso, São Paulo/SP
Tel.: (11) 3266-6917 | Seg. a Sex. das 10h às 20h, sáb. das 11h às 18h | Fanpage


Na boca da Av. Paulista e pertinho do metrô Paraíso, o sebo Praia dos Livros é também livraria e espaço cultural, além de contar com um café e wi-fi. O lugar é amplo, tem umas poltronas que são sempre uma boa pedida e – pelo menos em todas as vezes que entrei para fuçar – a organização não deixa a desejar. Na realidade, o Praia dos Livros tem várias lojas – além desta, só conheço mais uma, que eu nem sei se ainda existe, próxima ao metrô Santa Cruz. Já não vou lá com tanta frequência, pois o Praia é o tipo de sebo onde a gente vai para demorar horas a fio, olhar tudo com calma, sentar e folhear os livros... Pelo menos, essa é a experiência “completa”. Ah, lá também tem vinis, CDs e DVDs.

Alguns livros que comprei no sebo Praia dos Livros: As Jovens Damas Vermelhas Cada Vez Mais Belas (Frédéric Fajardier) e Hanói (Adriana Lisboa), entre outros.


O GATO QUE LÊ
R. Afonso Celso, 913 – Vila Mariana, São Paulo/SP
Tel.: (11) 5083-6471 | Seg. a sex. das 10h às 20h, sáb. das 10h às 18 | Fanpage


Pequeno, mas muito gracioso, O Gato Que Lê já ganha a gente pela fachada toda colorida. Por também ser livraria, tem vários livros em excelente estado, além de contar com vinis, CDs, DVDs e quadrinhos. É um sebo que frequento bem pouco, infelizmente; na maioria das vezes paro e olho apenas a parte da frente da loja – geralmente estou na maior pressa quando passo por lá. Ainda assim, é um lugar adorável, vale a pena conhecer. Nunca comprei livros nesse sebo, mas já vi por ali alguns títulos do Dan Brown e Jogos Vorazes, por exemplo.


PASSAGEM LITERÁRIA DA CONSOLAÇÃO
R. da Consolação, esquina com a Av. Paulista (ao lado do cinema Caixa Belas Artes)
Seg. a sex. das 7h às 20h, sáb. das 10h às 20h | Fanpage

As duas primeiras fotos foram tiradas por mim; o restante é da internet. =)

Lugar descolado, onde sempre tem alguma coisa acontecendo. Na fachada, muitas cores, colagens, grafites, e a inscrição “Embarque Parada Paulista”. A princípio, o lugar era apenas um corredor subterrâneo para a passagem de pedestres; depois, foi reformado, pintado e aberto ao público em novembro de 2005. Misto de sebo coletivo, galeria e espaço cultural, o local recebe exposições, shows e atrações variadas. E é superdemocrático – é para a galera que está de passagem, para quem resolve garimpar literatura, para quem quer ver uma apresentação. O local e a programação estão sob os cuidados da Associação Via Libris – formada por livreiros ambulantes que participaram da revitalização da Passagem –, com o apoio da Subprefeitura da Sé.

A oferta de livros não imensa – o acervo é coletivo, dos livreiros que fazem parte da organização – mas o lugar encanta, dá vontade de descer aquelas escadinhas e ficar um tempão olhando os livros, observando a arte exposta, ou simplesmente batendo um papo. Da última vez que visitei a Passagem, me deparei com alguns romances em francês (em francês!) e aí não resisti – sem falar que eram parte do acervo vendido a 3 reais! Um lugar para conhecer, sem dúvida!

Alguns livros que comprei na Passagem Literária da Consolação: Le Père Goriot (Balzac) foi o mais recente. Houve outros há muitos anos, quando ainda estava na faculdade.


RED STAR SEBO
R. Teodoro Sampaio, 2040 – Pinheiros, São Paulo/SP
Tel.: (11) 3813-0316 | Seg. a sex. das 10h às 19h, sáb. das 10h às 18h


Adoro descer – ou subir – a Teodoro a pé só para passar pelos vários sebos, um seguido do outro. Faço esse trajeto quando vou à feirinha da Benedito Calixto, e saber que vou encontrar os sebos no caminho dá um encanto a mais ao passeio. Várias vezes olhei a vitrine en passant; em outras, entrei e fucei um pouquinho - lá tem muita coisa! Nunca levei nada, basicamente por não querer passar o dia todo carregando mais um – ou dois, ou três... – livros além da minha leitura do momento, que eu já carrego o tempo todo comigo. Mas olha, vale MUITO a pena se aventurar pela região e entrar em todos os sebos da Teodoro – se você tiver tempo, vale explorar os sebos da av. Pedroso de Morais também.


SEBO ESPAÇO DO LIVRO
R. Teodoro Sampaio, 539 – Pinheiros, São Paulo - SP
Tel.: (11) 3476-1180 | Seg. a sex. das 9h às 20h, sáb. das 9h às 17h | Fanpage


Mais um sebo de que gosto na Teodoro. Além dos livros a preços muito convidativos – às vezes rolam umas promoções legais –, o lugar tem vinis, DVDs e também livros raros. A variedade é boa e vale a pena dedicar um tempo para garimpar tudo o que puder. Nunca comprei no Espaço do Livro, fico só na vontade, pelos mesmos motivos que expliquei ali no textinho sobre o Red Star Sebo: quando passo pela Teodoro é para ir ou voltar da Benedito Calixto, e muitas vezes nem volto direto para casa. Mas, também como disse acima, vale a pena conhecer.

---------------

E vocês, têm outras indicações de sebos legais em Sâo Paulo? Outros bairros, centro da cidade... – que eu sei que tem vários, mas nunca me aventurei a explorá-los.

Aproveito para convidá-los a relembrar as livrarias que visitei por aí, em viagens. E olha só, agora me dou conta de que não há um post sequer sobre as livrarias da França - visitei um monte delas em algumas cidades, mas nem pensava em parar para fotografá-las para o blog, que tonta! Naquela época eu já adorava as livrarias menorzinhas, antigas e com personalidade, mas confesso que na França eu era a louca da Fnac, não podia avistar uma que já saía correndo para entrar e vasculhar livros e CDs - amo rock francês!

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

7 COMENTÁRIOS

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom,
    Infelizmente sempre morei longe dos sebos e acabava voltando para casa muito carregado,rs gostei das informações, finalmente uma matéria diferente que não se repete como a maioria dos blogs.

    Ganhou um leitor

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Opa, obrigada pelo comentário! Esse post sobre os sebos estava para sair há um tempo, mas não sabia se iria ajudar muito os leitores, uma vez que falo de sebos de uma região bem específica. Mas fico feliz que tenha gostado, de verdade.

      Excluir
  3. Tenha um bom dia ou foda-se hahahaha adorei
    Gente, e eu querendo apenas um, unzinho desses aqui na minha cidade :(
    Tô vendo que o negócio vai ser eu mesma abrir um! É um projeto para daqui a alguns anos que eu quero muito que saia do papel.
    Ótimo ver as fotos de sebos e opiniões de quem frequenta, pra evitar erros :D

    Beijos,
    Kemmy - Duas Leitoras|Vem participar da resenha premiada e top comentarista de abril

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Kemmy, poxa, triste saber que não tem sebo na sua cidade. Também já vi comentários de pessoas que não moram em cidades onde não tem uma livraria sequer. Apesar de ter sites como o Estante Virtual, que coloca o conteúdo dos sebos disponível para venda online, falta a experiência de entrar, explorar o lugar, os livros surrados. Mas bem, uma dica de quem ama esses lugares: quando for abrir seu sebo, se der, instale um café com umas poltronas bem confortáveis; garanto que vai ser "o" lugar! =) Beijo!

      Excluir
  4. Acho que faltou o Sebo do Messias que tem três andares a serem explorados, fica bem atrás da Catedral da Sé! =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, esse sebo é bem famoso! Nunca entrei (nunca mesmo!), mas conheço de nome, todo mundo conhece, aliás. Mas isso é para você ver que eu não sou uma grande frequentadora de todas as regiões da cidade hahah. Mesmo aos fins de semana, como metade do meu sábado eu faço curso, na outra metade eu acabo indo aos lugares mais conhecidos ou específicos. Mas às vezes é bom ficar flanando por aí, preciso voltar a fazer isso na minha vida rsrs.

      Excluir

Me segue no Instagram!

Parceiros