Lançamentos imperdíveis de setembro | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Civilizações – A Fonte: dois mundos, uma jornada, de Wallace Horta  Making of O Reino Gelado – Fogo e Gelo: com Larissa Manoela, João Guilherme, João Côrtes e Lipe Volpato  O Reino Gelado – Fogo e Gelo: pré-estreia com Larissa Manoela, João Guilherme, João Côrtes e Lipe Volpato | 3 motivos para ver o filme
Leituras de abril

Lançamentos imperdíveis de setembro

Aleph 29 de setembro de 2015 Aline T.K.M. 2 COMENTÁRIOS

Sabe aquele negócio de paixão à primeira vista? Foi isso que eu senti ao saber do lançamento de cada um desses livros, ao ler cada uma dessas sinopses e admirar cada uma dessas capas.

Pois é, galera, os lançamentos de setembro estão incríveis! Talvez – com certeza – foi esse o motivo de eu ter falhado ao querer ser sucinta neste post; mesmo cortando muita coisa não consegui deixar a lista realmente enxuta. Por isso, eis aqui 23 dos mais imperdíveis lançamentos do mês de setembro.

Momento parêntese: Sei que o mês já está moribundo, mas acho que vocês repararam que eu quase sempre posto os lançamentos no fim do mês. É que vários dos livros são lançados no finzinho do mês, e então acho melhor soltar a lista dos que mais me atraíram quando todos os livros já estão disponíveis. O que vocês acham? Preferem que continue desta forma, ou gostariam que os lançamentos fossem divulgados mais no início do mês??


TE VENDO UM CACHORRO
Juan Pablo Villalobos, ed. Companhia das Letras
Onde comprar: Livraria da Travessa | Livraria da Folha | Amazon (edição Kindle)
Aos 78 anos, Teo se muda para um prédio decadente cheio de anciãos. Passa os dias ouvindo as fofocas nos corredores, nutrindo desejos eróticos pela síndica e calculando quantas cervejas pode beber por dia às custas de um pecúlio que deve durar até sua morte.

O grande evento do prédio é uma tertúlia literária: os participantes se impõem o desafio de ler os sete tomos de Em busca do tempo perdido, intercalando Proust com aulas de modelagem e ginástica aeróbica.

Te Vendo um Cachorro trata de uma mãe e de um vendedor de tacos obcecados por cães. Ela para aplacar a solidão; ele para lucrar um pouco mais com o seu negócio. É também a história de um garoto que herdou, não se sabe se por destino ou talento, a taqueria do tio e, com ela, a técnica de preparar tacos à base de filés caninos...

Mas é possível que o cerne desse romance seja mesmo ironizar os desejos sexuais, a velhice, a vida adulta, a juventude, a literatura, os religiosos, os críticos, os leitores e o México. Com este livro, Juan Pablo Villalobos encerra a trilogia sobre o México iniciada com Festa no Covil.


ASSIM COMEÇA O MAL
Javier Marías, ed. Companhia das Letras
Onde comprar: Livraria da Travessa | Livraria da Folha
Na Madri pós-ditatura franquista do início dos anos 1980, quando a capital espanhola fervia num frenesi de hedonismo e liberdade, Juan de Vere, vinte e três anos e recém-formado, é contratado como secretário particular do cineasta Eduardo Muriel. Graças à sua função, De Vere se insere na privacidade da casa da família, convertendo-se num espectador da união misteriosa e bastante infeliz entre Muriel e sua esposa Beatriz Noguera.

Muriel o encarrega de investigar um amigo, o dr. Jorge Van Vechten, cujo comportamento indecente no passado foi motivo de rumores. Figura enigmática e um tanto repulsiva, Van Vechten passa a acompanhar o jovem De Vere em suas excessivas noitadas. Era então o auge da chamada Movida Madrileña, o caldeirão de boemia, drogas, liberalidade sexual e cultura alternativa que tomou conta da cidade assim que a Espanha voltou a respirar os ares da democracia.

Mas o jovem não se limita a observar, e passa então a tomar iniciativas questionáveis, com profundas repercussões na vida de todos os envolvidos. Sua atitude irá lhe mostrar, no balanço evocado com o tempo, que não há justiça desinteressada e que tudo – seja o perdão ou o castigo – nasce a partir de decisões arbitrárias. Tendo como título um verso da tragédia shakespeariana Hamlet, o romance de Javier Marías apresenta um olhar arrebatador e inesquecível sobre o desejo e o rancor.


AS RÃS
Mo Yan, ed. Companhia das Letras
Onde comprar: Fnac | Livraria da Folha | Amazon (livro físico)
“Um não é pouco; dois é bom; três é demais.” Eis o slogan lançado pela Nova China, em 1965, para conter o rápido crescimento populacional, numa política de planejamento familiar que se perpetuará por décadas. Nesse contexto, o Nobel de literatura Mo Yan dá voz a Corre Corre, aspirante a escritor que vê a tia como heroína e quer transformar sua vida em peça de teatro, não sem antes rememorar sua história.

Mulher extraordinária, é a primeira parteira da aldeia a estudar obstetrícia e logo se torna a oficial responsável pelo controle de natalidade. Ela deve educar jovens famílias a terem apenas um filho e, quando necessário, realizar abortos, levando a diretriz do Estado às últimas consequências.

Depois, a política do filho único se burocratiza e corrompe, mas a tia de Corre Corre, revolucionária convicta, não enxerga os podres do sistema imoral em que está enredada. Se em chinês a palavra “wa”, que dá título ao romance, significa tanto “rã” como “bebê”, as rãs desta trama são objetos de horror e desejo, como os filhos da Revolução Cultural na China, muitas vezes cobiçados pelas famílias e renegados pelo Estado.

De atmosfera exuberante e imaginário plástico, As Rãs traz o melhor do realismo fantástico, comprovando por que Mo Yan costuma ser comparado a Gabriel García Márquez. O lirismo, a inventividade da linguagem e a forma bem-humorada de tratar os cenários mais dramáticos, oscilando entre a poesia e o horror, o naïf e o escárnio, transformam esse relato ambientado em uma aldeia da China em clássico universal.


SOMBRAS DE REIS BARBUDOS
José J. Veiga, ed. Companhia das Letras
Onde comprar: Livraria da Folha | Saraiva | Amazon (livro físico) | Amazon (edição Kindle)
Publicado pela primeira vez em 1972, Sombras de Reis Barbudos foi tido como alegoria do regime militar brasileiro, ao contar a história de uma cidade que recebe a Companhia Melhoramentos de Taitara, símbolo da modernidade. Aos poucos, porém, a empresa impõe uma rotina tirânica aos moradores.

Décadas depois de sua estreia literária, os críticos de José J. Veiga lançam nova luz à obra do autor, ampliando seu alcance. Embora tenham influência do realismo mágico, seus livros não se encaixam nessa vertente; exploram o universo infantojuvenil, mas vão além do romance de formação.

O leitor pode agora atestar por si só por que José J. Veiga é considerado um dos melhores autores brasileiros do século XX.


ASSIM FOI AUSCHWITZ – TESTEMUNHOS 1945-1986
Primo Levi e Leonardo Benedetti, ed. Companhia das Letras
Onde comprar: Fnac | Livraria da TravessaAmazon (livro físico)
Primo Levi era um químico de apenas 24 anos quando foi capturado pelas forças fascistas italianas e deportado para o campo de concentração de Auschwitz, a fábrica da morte construída pelo regime nazista para executar judeus, homossexuais, comunistas e ciganos.

Em 1945, após sua libertação, militares soviéticos encarregaram Levi e outro prisioneiro, o médico Leonardo De Benedetti, de elaborar um relatório detalhado sobre as abomináveis condições de saúde dos campos. O resultado foi o “Relatório sobre Auschwitz”, um testemunho extraordinário e pioneiro dos campos de concentração, e ainda hoje uma peça impressionante a respeito da prática clínica num lugar de desumanização e extermínio. Detalhes escabrosos, escatológicos e aviltantes a respeito do cotidiano de médicos, enfermeiros e pacientes são apresentados numa prosa sóbria, cristalina e antissentimental.

Publicado em 1946 numa revista científica, o relato inauguraria o trabalho de Primo Levi como escritor. Nas quatro décadas seguintes, ele nunca deixaria de contar a experiência em Auschwitz em textos, a maioria inédita em livro, agora recolhidos neste volume. São relatos, depoimentos, cartas e comentários, publicados quase até as vésperas da morte de Levi, em 1987. Invocam a agonia de milhões de pessoas que experimentaram o inferno em um sistema diabolicamente concebido para espoliar do homem tudo o que ele tem – seu corpo, sua esperança e, por fim, sua própria vida.


DIA DE BEAUTÉ – UM GUIA DE MAQUIAGEM PARA A VIDA REAL
Victoria Ceridono, ed. Paralela
Onde comprar: Fnac | Americanas | Amazon (livro físico)
Quase nada é tão legal quanto maquiagem. O lema de Victoria Ceridono, blogueira e editora de beleza da Vogue, é especialmente verdadeiro em seu livro de estreia.

Dia de Beauté traz um guia de maquiagem para a mulher moderna, com dicas práticas e reais, além de sugestões que abrangem desde a maquiagem do dia a dia até os looks de festa. Com mais de 130 fotos e ilustrações produzidas exclusivamente, Victoria apresenta dicas acessíveis, vindas de quem testou muitos produtos.

Um livro para inspirar e despertar a vontade de mergulhar nesse fantástico universo da maquiagem e beleza.


SONHOS PARTIDOS
M. O. Walsh, ed. Intrínseca
Onde comprar: SaraivaLivraria da Travessa | Livraria da FolhaLivraria da Folha (e-book) | Amazon (edição Kindle)
Baton Rouge, capital do estado da Louisiana, nos Estados Unidos, é uma cidade conhecida por seus churrascos no jardim, tardes quentes de verão, barris de cerveja gelada e muitos fãs de futebol americano. Mas no verão de 1989, quando Lindy Simpson, uma das garotas mais bonitas do bairro e estrela das pistas de corrida, é estuprada perto de casa, fica claro que os subúrbios bucólicos de Baton Rouge também têm um lado obscuro.

Para uma vizinhança tão pequena, os suspeitos do crime são muitos. Entre eles o narrador da história, um adolescente obcecado por Lindy que mora na casa em frente à da garota. E é por meio de suas lembranças que somos levados a entender como términos de relacionamentos, culpa e amor podem transformar a vida de maneiras irreversíveis.

Combinando o encantamento da infância com a história de um crime violento, Sonhos Partidos mostra como os momentos do passado podem afetar a vida adulta.


SURPREENDENTE!
Maurício Gomyde, ed. Intrínseca
Onde comprar: Fnac | Livraria da Folha | Amazon (livro físico) | Amazon (edição Kindle)
Pedro Diniz tem um desafio e um problema pela frente. O desafio: filmar um roteiro magnífico capaz de surpreender o público e conquistar o prêmio mais importante do cinema brasileiro. O problema: não ter a menor ideia de como fazer isso. Diagnosticado na adolescência com uma doença degenerativa que o condenaria à cegueira, ele contraria a lógica da medicina quando a perda de sua visão estaciona de forma inexplicável.

A perspectiva idealista de Pedro, porém, sofre sérios abalos. Atormentado por um segredo, ele parte com os amigos em uma longa viagem até Pirenópolis, em Goiás, a bordo de um Opala envenenado. Com câmeras nas mãos e espírito de aventura, a equipe técnica improvisada está disposta a usar toda a sua criatividade na filmagem, feita na estrada ao sabor de encontros inesperados e de sentimentos imprevisíveis. E o jovem cineasta descobre que, quando o destino foge do script, nada supera o apoio de grandes amigos.


JOÃO E MARIA
Neil Gaiman e Lorenzo Mattotti, ed. Intrínseca Onde comprar: Fnac | Livraria da Folha | Saraiva
O prestigiado escritor Neil Gaiman e o brilhante ilustrador Lorenzo Mattotti se encontram para recontar o clássico João e Maria. Familiar como um sonho e perturbador como um pesadelo, o conto narra a saga de dois irmãos que, em tempos de crise e falta de esperança, são abandonados pelos próprios pais e precisam enfrentar com coragem os perigos de uma floresta sombria.

Em um texto poético, Gaiman revive a tradição dos contos de fada, dando profundidade à aventura dos irmãos, mas sem abandonar a autenticidade e o talento único de mesclar realismo e fantasia que o transformaram em um dos maiores autores de sua geração. Mattotti, por sua vez, dá um ar inteiramente novo ao clássico. Seus traços criam um jogo de luz e sombra, permitindo que o leitor desvende aos poucos a imagem, assim como os segredos da história de João e Maria.


O LEITOR DO TREM DAS 6H27
Jean-Paul Didierlaurent, ed. Intrínseca
Onde comprar: Saraiva | Livraria da Travessa | Amazon (edição Kindle)
Operário discreto de uma usina que destrói encalhe de livros, Guylain Vignolles é um solteiro na casa dos trinta anos que leva uma vida monótona e solitária. Todos os dias, esse amante das palavras salva algumas páginas dos dentes de metal da ameaçadora máquina que opera.

A cada trajeto até o trabalho, ele lê no trem das 6h27 os trechos que escaparam do triturador na véspera. Um dia, Guylain encontra textos de um misterioso desconhecido que vão fazê-lo buscar cores diferentes para seu mundo e escrever uma nova história para sua vida.

Com delicadeza e comicidade, Didierlaurent revela um universo singular, pleno de amor e poesia, em que os personagens mais banais são seres extraordinários e a literatura remedia a monotonia cotidiana.


FRANKENSTEIN OU O PROMETEU MODERNO
Mary Shelley, ed. Penguin-Companhia das Letras
Onde comprar: Saraiva | Amazon (livro físico) | Amazon (edição Kindle)
O arrepiante romance gótico de Mary Shelley foi concebido quando a autora tinha apenas dezoito anos. A história, que se tornaria a mais célebre ficção de horror, continua sendo uma incursão devastadora pelos limites da invenção humana.

Obcecado pela criação da vida, Victor Frankenstein saqueia cemitérios em busca de materiais para construir um novo ser. Mas, quando ganha vida, a estranha criatura é rejeitada por Frankenstein e lança-se com afinco à destruição de seu criador.

Este volume inclui todas as revisões feitas por Mary Shelley, uma introdução da autora e textos críticos de Percy B. Shelley e Ruy Castro. Há ainda um apêndice com textos de Lorde Byron e do dr. John Polidori.


PERDIDO EM MARTE
Andy Weir, ed. Arqueiro
Onde comprar: Fnac | Submarino
Há seis dias, o astronauta Mark Watney se tornou a décima sétima pessoa a pisar em Marte. E, provavelmente, será a primeira a morrer no planeta vermelho. Depois de uma forte tempestade de areia, a missão Ares 3 é abortada e a tripulação vai embora, certa de que Mark morreu em um terrível acidente.

Ao despertar, ele se vê completamente sozinho, ferido e sem ter como avisar às pessoas na Terra que está vivo. E, mesmo que conseguisse se comunicar, seus mantimentos terminariam anos antes da chegada de um possível resgate. Ainda assim, Mark não está disposto a desistir. Munido de nada além de curiosidade e de suas habilidades de engenheiro e botânico – e um senso de humor inabalável –, ele embarca numa luta obstinada pela sobrevivência.

Para isso, será o primeiro homem a plantar batatas em Marte e, usando uma genial mistura de cálculos e fita adesiva, vai elaborar um plano para entrar em contato com a Nasa e, quem sabe, sair vivo de lá. Com um forte embasamento científico real e moderno, Perdido em Marte é um suspense memorável e divertido, impulsionado por uma trama que não para de surpreender o leitor.


PARA VOCÊ NÃO SE PERDER NO BAIRRO
Patrick Modiano, ed. Rocco
Onde comprar: Livraria da FolhaAmericanas | Amazon (edição Kindle)
Para você não se perder no bairro, mais recente romance de Patrick Modiano, é a saga íntima de um homem em busca da sua identidade. O protagonista é Jean Daragane, um escritor veterano cuja rotina solitária é alterada abruptamente, quando acontecimentos recentes o levam a recordar seus tempos de menino. Ao telefone, uma voz “suave e ameaçadora” diz que encontrou uma caderneta de endereços e telefones, e a quer devolver pessoalmente.

O desconhecido se identifica como o jornalista Gilles Ottolini, e vem acompanhado de uma jovem, Chantal Grippay. O motivo do encontro: na caderneta está anotado o nome de um homem, Guy Torstel, que ele investiga, e cuja história estaria ligada a um assassinato na época do pós-guerra na França.

O número do telefone de Torstel está anotado com sua letra, mas o escritor não sabe de quem se trata. Além disso, é o mesmo nome de um personagem secundário que aparece no primeiro livro de Daragane, publicado anos antes e intitulado No escuro do verão. É a senha para se estabelecer um jogo metaliterário no qual o passado e o presente se cruzam, o real e o imaginário se fundem.

A partir desse encontro inusitado, o relato se transforma quase numa investigação detetivesca. O autor se apropria dos melhores recursos do suspense, e mesmo da literatura e do “film noir”, para estabelecer um clima de angústia existencial. O que parecia enterrado volta em forma de mistério a ser decifrado em um túnel do tempo que ecoa o período do colaboracionismo e da ocupação da França pelos nazistas durante a Segunda Guerra.


A LINHA AZUL
Ingrid Betancourt, ed. Alfaguara
Onde comprar: Submarino | Livraria da Travessa
Buenos Aires, década de 1970. Julia, uma jovem que tem o misterioso dom de prever o futuro, se apaixona por Theo – um ativista político idealista. O caso de amor faz com que Julia se una à luta contra a ditadura argentina, marcando profundamente a trajetória de ambos.

Mais tarde, grávida de poucos meses, Julia e Theo são capturados pelos militares. Somente anos depois, refugiados nos Estados Unidos, terão a chance de se reencontrar. Contudo, o casal nunca mais será o mesmo.

A Linha Azul é um romance que traz elementos de realismo mágico para abordar temas centrais da vida da ativista Ingrid Betancourt: as consequências devastadoras da opressão política e a importância da coragem individual, da fé na humanidade e do amor.


A ORGIA PERPÉTUA – FLAUBERT E MADAME BOVARY
Mario Vargas Llosa, ed. Alfaguara
Onde comprar: Submarino | Livraria da Travessa
Um mergulho numa das obras mais importantes da literatura mundial e um convite ao prazer da leitura, numa narrativa inesquecível do Prêmio Nobel de Literatura.

Neste ensaio memorável, Vargas Llosa mescla memória e erudição para falar de um autor essencial para a arte do romance: Gustave Flaubert. Vargas Llosa não fala apenas "por que Madame Bovary remexeu camadas tão profundas do meu ser, por que me deu o que outras histórias não conseguiram me dar", fala também das circunstâncias em que Flaubert o escreveu, de suas dificuldades para encontrar "a palavra justa" em cada frase, e de suas frequentes discussões e ideias sobre a literatura.

A Orgia Perpétua é uma porta de entrada ao mundo flaubertiano, mas é também uma experiência emocionante sobre a força transformadora da ficção.


OS ROBÔS DA ALVORADA
Isaac Asimov, ed. Aleph
Onde comprar: Submarino | Amazon (livro físico)
Dois anos após desvendar um assassinato em Solaria, o detetive Elijah Baley é novamente convocado para uma investigação em um Mundo Exterior. Com ajuda de seu parceiro e amigo R. Daneel Olivaw, Baley terá de solucionar um crime bastante peculiar: um caso de roboticídio que coloca em xeque a reputação de um importante estudioso naquele planeta.

No terceiro volume da consagrada Série dos Robôs, em meio à mais evoluída colônia humana fora da Terra, Baley está prestes a enfrentar conflitos ainda mais complexos, que envolvem a segurança de Elijah Baley, interesses interplanetários e o destino da própria humanidade.


DEZ COISAS QUE APRENDI SOBRE O AMOR
Sarah Butler, ed. Novo Conceito
Onde comprar: Extra | Submarino
Por quase 30 anos, quando a brisa de Londres torna-se mais quente, Daniel caminha pelas margens do Tâmisa e senta-se em um banco. Entre as mãos, tem uma folha de papel e um envelope em que escreve apenas um nome, sempre o mesmo. Ele lista também algumas coisas: os desejos e o que gostaria de falar para sua filha, que ele nunca conheceu.

Alice tem 30 anos e sente-se mais feliz longe de casa, sob um céu estrelado, rodeada pela imensidão do horizonte, em vez de segura entre quatro paredes. Londres está cheia de memórias de sua mãe que se fora muito cedo, deixando-a com uma família que ela não parece fazer parte. Agora, Alice está de volta porque seu pai está morrendo. Ela só pode dar-lhe um último adeus.

Alice e Daniel parecem não ter nada em comum, exceto o amor pelas estrelas, cores e mirtilos. Mas, acima de tudo, o hábito de fazer listas de dez coisas que os tornam tristes ou felizes. O amor está em todas as partes desta história. Suas consequências também. Sejam boas ou más. Até que ponto uma mentira pode ser melhor do que a verdade?


NOVELAS INSÓLITAS
Stefan Zweig, ed. Zahar
Onde comprar: Livraria da Travessa | Livraria da Folha
O inusitado, o aparentemente pequeno magistralmente transformado em literatura por Zweig. Novelas Insólitas é composto pelas seguintes obras: Segredo ardente; Confusão de sentimentos; A coleção invisível; Júpiter; Foi ele?; Xadrez, uma novela.

Considerada freudiana, edipiana, autobiográfica, Segredo ardente foi a primeira obra de ficção de Zweig a apresentar essa espreita pelo inusitado, sua marca registrada. A bela Confusão de sentimentos, uma de suas novelas mais celebradas, trata com naturalidade e forte emoção a relação afetiva entre um aluno e seu mestre. Sempre atento ao aspecto humano, Zweig faz da inflação descontrolada na Alemanha dos anos 1920 o mote e o pano de fundo para a tocante A coleção invisível. Inesperadas também são Júpiter e Foi ele?, novelas-irmãs de finais opostos, protagonizadas por cachorros. Em Xadrez, uma novela, partida organizada como passatempo torna-se um exercício sobre a abdicação como forma de posicionamento político.

Selecionadas por Alberto Dines, jornalista e biógrafo de Zweig, Novelas Insólitas conta também com prefácio e textos adicionais, em que ele comenta cada uma das novelas, por vezes em análises pioneiras, e contextualiza sua produção e como foram recebidas.


CONTOS COMPLETOS – LIEV TOLSTÓI
Liev Tolstói, ed. Cosac Naify
Onde comprar: Amazon (livro físico) | Livraria da Folha
Estão reunidos nos três volumes capa dura que compõem a caixa todos os contos de Liev Tolstói. Escritos entre a década de 1850 e o início do século XX, os contos têm como pano de fundo uma época de intensa transformação da Rússia, marcada pelo início das relações capitalistas, pelas guerras imperialistas sobre o Cáucaso e pelo constante ideal de modernização, que também permeou a literatura.

Tolstói, que sempre dedicou sua atenção aos camponeses, às classes baixas ou àqueles que estavam em conflito com a ordem dominante, orienta sua escrita para um questionamento do modelo literário europeu vigente.

Povos do Cáucaso, cossacos, ciganos, mujiques, integrantes de seitas religiosas, todos eles são retratados num projeto com forte sensibilidade etnográfica. Na intenção de salientar a verdadeira força cultural russa, além de personagens, essas figuras contaminam a forma narrativa de Tolstói. Em seus contos transparecem os modelos das formas literárias arcaicas e orais, tradicionais e inovadoras numa Rússia em profunda transformação.


BOX HARRY POTTER - SÉRIE COMPLETA
J.K. Rowling, ed. Rocco
Onde comprar: Fnac | Livraria da Folha | Amazon (livro físico)
Os sete livros da saga Harry Potter reunidos num box exclusivo e em nova edição, com projeto gráfico de Kazu Kibuishi em que as lombadas alinhadas formam o castelo de Hogwarts, ilustrações de abertura de capítulo por Mary GrandPré e miolo em papel pólen.

A vida do menino Harry Potter não tem um pingo de magia. Ele vive com os tios e o primo, que não gostam nem um pouco dele. O quarto de Harry é, na verdade, um armário sob a escada, e ele nunca comemorou um aniversário sequer em onze anos. Até que, um dia, Harry recebe uma carta misteriosa, entregue por uma coruja: um convite para estudar num lugar incrível chamado Escola de Magia e Bruxaria Hogwarts. Lá ele vai encontrar não só amigos, esportes praticados em vassouras voadoras e magia para todo lado, como também seu destino: ser um aprendiz de feiticeiro até o dia em que terá que enfrentar a pior força do mal, o bruxo que assassinou seus pais. Mas, para isso, Harry precisará passar por uma série de desafios e enfrentar inúmeros perigos.

Em sete livros que se tornaram o maior fenômeno editorial de todos os tempos, com mais de 450 milhões de exemplares vendidos e traduções em 78 idiomas, Harry Potter não é exposto apenas a batalhas e feitiços. Ele precisa superar traições, surpresas e, sobretudo, aprender a lidar com os próprios sentimentos. O amor, a amizade e claro, uma boa dose de magia e imaginação, são os elementos-chave para da maior saga bruxa de todos os tempos.


LUXÚRIA
Fernando Bonassi, ed. Record
Onde comprar: Livraria da Folha
Do roteirista de Estação Carandiru e Cazuza – O tempo não para.

Quando Fernando Bonassi terminou de escrever Luxúria, a ascensão da nova classe C parecia anunciar um futuro de plena prosperidade no Brasil e a crise do abastecimento de água nas metrópoles do país soaria como ficção. Agora, no entanto, esta fábula contemporânea, sobre uma família comum, com ambições comuns, mas cujas escolhas aos poucos a leva a um cenário apocalíptico, parece anunciar os impasses desse Brasil em que progresso significa consumo.

Inebriados pelo crédito fácil neste "momento histórico de prosperidade", como alardeiam as propagandas do governo, a família de um metalúrgico – que mora em uma casa financiada, com carro financiado e eletrodomésticos financiados – decide construir uma piscina no quintal de casa. Porém, como afirma um dos personagens, "Há tempos a água não significa pureza: é a mãe de todas as guerras", e essa decisão aparentemente banal vai expor as bases instáveis em que se assenta a normalidade da classe média, num equilíbrio fraco entre a pobreza e o bem-estar, entre a família feliz e a tragédia.


SÓ FALTOU O TÍTULO
Reginaldo Pujol Filho, ed. Record
Onde comprar: Livraria da Folha | Amazon (livro físico)
Até onde pode ir um escritor para contar a sua história?

Será possível escrever um livro com a própria vida? Transformar os próprios passos em capítulos, a identidade em um personagem e o mundo em leitores involuntários? Mais do que se perguntar tais questões, esses são os desafios que Edmundo Dornelles, desiludido revisor de textos e aspirante a romancista, se impõe.

Já depois dos 40 anos, tendo gasto o pouco dinheiro da herança do pai e vivendo num pequeno apartamento em uma zona degradada de Porto Alegre, o amargurado Edmundo não obtém respostas das editoras sobre os originais que produz compulsivamente e vai acumulando uma raiva contida contra editores, escritores, críticos, sociedade, quase a humanidade em geral. Ao se tornar revisor freelancer da Editora Record, tem um laivo de esperança: crê que com seu contato com a assistente editorial Tatiana Fagundes e os inoportunos pitacos que dá sobre as obras que revisa, enfim conseguirá espaço.

Só faltou o título nos brinda, magistralmente, com o seu narrador incontrolável disparando contra tudo e contra todos (do mercado editorial ao sistema judiciário), com lances de literatura policial, com cenas de tribunal e com humor, em um fluxo violento de pensamento, não deixa de refletir sobre estes e outros aspectos da literatura, do mercado editorial, da arte e até mesmo sobre questões cotidianas.


AS IDADES DE LULU
Almudena Grandes, ed. Bertrand Brasil
Onde comprar: Livraria da Travessa | Saraiva | Amazon (livro físico)
Edição definitiva do clássico da literatura erótica mundial.

Ainda mergulhada em medos oriundos de uma infância desprovida de afeto, Lulu, uma jovem de quinze anos, é seduzida por Pablo, amigo de seu irmão mais velho, que sempre nutriu por ela um fascínio secreto. Após uma primeira experiência, Lulu aceita o desafio de prolongar indefinidamente, em seu relacionamento, a iniciação sexual através de peculiares preliminares e submissão. Mas o encanto de viver em um mundo tão ilusório, de repente, se quebra, quando Lulu, aos trinta anos, adentra, desamparada e febrilmente, o inferno dos desejos proibidos.

Apontado por toda uma geração de leitores como uma crônica sentimental e passional do seu tempo, As Idades de Lulu revelou ao mundo o talento de Almudena Grandes. Nesta, que é a edição definitiva da obra, o texto foi inteiramente revisto pela autora, que também acrescenta um prólogo no qual recorda sua importância para a literatura espanhola contemporânea.

***************

E esse box do Harry Potter, hein?! Mais alguém tentadíssimo a comprar? Eu amaria tê-lo na estante – até porque a minha coleção foi a primeira lançada e os livros já estão bem surradinhos – mas o bolso (tempos de crise!) não está me permitindo essa extravagância. Pena, ficará para uma próxima!

Também fiquei querendo desesperadamente alguns títulos, como Luxúria e As Rãs; sem falar que O Leitor do Trem das 6h27 parece ser daqueles livros especiais, que arrancam sorrisos da gente. E como não podia deixar de ser, o lançamento do Modiano já está na minha estante, só aguardando para ser lido!

Lembrando: ao comprar livros através dos links nos posts (sempre pesquiso pelos melhores preços para indicar aqui), você está ajudando o Livro Lab a crescer!

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

2 COMENTÁRIOS

  1. Muito legal o post, mas muito chato as janelas de propaganda no meio, sem fechar ou minimizar...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eita, que janelas de propaganda??? A única coisa que tem é a barra inferior que tem uma setinha no canto inferior direito para minimizar. Tem mais alguma coisa aparecendo além disso? Quando eu acesso não aparece. Se você voltar a ver esse comment, pode me dar mais detalhes, por favor??

      Excluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros