Bonsai [Alejandro Zambra] | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Filme: Um Tio Quase Perfeito  Livros recebidos em abril  Resenha + Sorteio: Quer que eu desenhe? (vol.2)
Leituras de abril

Bonsai [Alejandro Zambra]

Alejandro Zambra 24 de outubro de 2014 Aline T.K.M. 8 COMENTÁRIOS


Menos é mais, já dizia alguém suficientemente sábio. E é com uma simplicidade genial que Alejandro Zambra traz essa história de amor em que “há mais omissões que mentiras, e menos omissões que verdades, dessas verdades que são chamadas de absolutas e que costumam ser incômodas”.

Julio e Emilia protagonizam uma história que, segundo o narrador, é leve mas se torna pesada. Um casal que tem suas extravagâncias – sexuais, emocionais e também literárias –; ler juntos antes de "trepar" virou hábito, e não apenas como incitador erótico. Perec, Raymond Carver, Armando Uribe, e até Nietzsche foram parar em sua cama. Tchekhov, Kafka, e Proust com seu Em busca do tempo perdido – que ambos fingiam já ter lido anteriormente. Mas foi um conto de Macedonio Fernández, “Tantalia”, o que os impactou como nenhuma outra leitura.

No primeiro período da narrativa, Zambra trata de nos revelar a verdade doída: no final ela morre e ele fica sozinho. No entanto, a trajetória de Julio e Emilia é marcada por idas e vindas, e circunstâncias as mais variadas, que são exploradas de maneira direta, sem muitos rodeios. O autor usa de um minimalismo preciso, que envolve e entrega personagens bem delineados e livres de excessos. De excessos narrativos, que fique bem claro – Julio e Emilia, como já disse antes, são dados a extravagâncias.

Aqui, amor e literatura se confundem, se completam, e algumas vezes se repelem. Tamanho o poder de ambos. Para quem curte livros dentro de outros livros: Bonsai é cheio de referências, e a própria trama envereda por caminhos literários.

Nem tão explícita, a melancolia se faz muito presente. Aliás, se livros tivessem poros, diria que Bonsai exala melancolia pelos seus. Doce, perfumada; às vezes fria, ou então repleta de sensações em ebulição que pareceriam impossíveis. Mas, sempre, uma melancolia que toca fundo.

Um livro todo ele simbólico, Bonsai só poderia terminar de uma maneira e é assim que o faz: cortando-nos a respiração e arrancando-nos a capacidade da fala. Tudo isso numa simplicidade que só.

LEIA PORQUE...
É uma história de amor diferente das que estamos acostumados a ler. E triste, tão triste...

DA EXPERIÊNCIA...
Livro e autor que há muito moravam na minha wishlist, e depois migraram para minha fila de leitura. Então, eis que li Bonsai. Livrinho atrevido esse; me tocou, é tudo o que posso dizer.

FEZ PENSAR EM...
Antologia da literatura fantástica, de Borges, Bioy Casares e Silvina Ocampo. Leitura marcante para o casal de personagens, é também um livro que tenho na minha estante há meses, esperando para ser devidamente devorado – para quem não sabe, adoro literatura fantástica, realismo mágico e afins.

QUANTO VALE?

Título original: Bonsai
Autor(a): Alejandro Zambra
Tradução: Josely Vianna Baptista
Editora: Cosac Naify
Edição: 2012 – 1ª reimpressão
Ano da obra: 2006
Páginas: 96
Onde comprar: Submarino | Saraiva (eBook) | Amazon (livro físico) | Amazon (edição Kindle)

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

8 COMENTÁRIOS

  1. Eu não conhecia o livro, mas fiquei bastante curiosa. Gente, parece ser incrível esse livro. E emocionante e triste. Quero ler. Apesar de não ser o tipo de livro que normalmente leria. Sair das zona - literária - de conforto as vezes é bom.
    Beijos
    http://lendoeapreciando.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olha, é sim um livro meio diferentinho dos romances de amor que a gente costuma ver por aí. E ele chama atenção principalmente pela simplicidade, por ser breve e sucinto. Prova de que um livro não precisa ser um tijolão para envolver o leitor e contar uma boa história. Bjs.

      Excluir
  2. Nossa, eu não conhecia o livro, mas confesso que seus comentários me tocaram! Fiquei bastante curiosa em conhecer mais a fundo, mesmo ele sendo triste e emocionante...

    Beijos
    http://estantedafer.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É emocionante sim, mas sem apelar para o sentimentalismo. Muitas coisas ficam nas entrelinhas, e o final... Poxa, é muito simples e toca muito fundo, daqueles que "diz sem dizer", sabe! Beijão.

      Excluir
  3. Já tinha dito no vídeo que fiquei encantado com o livro desde que vi no teu insta. Agora fiquei ainda mais. É o tipo de livro que, ultimamente, estou ávido vivenciar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei, se você já tinha se interessado pelo livro, vai fundo que o negócio é bom. Fiquei adorando o autor durante a leitura, e já tenho mais um livro dele na fila. Só não tenho o último lançado porque ainda não encontrei uma alma boa que aceite trocá-lo no skoob! Bjs.

      Excluir
  4. Oi!
    Já tinha me conquistado ao falar que ele é do tipo livros dentro do livro.
    Mas o enredo parece inc´rivel, fiquei curiosíssima.
    Vou adicionar a minha lista de desejados.
    Beijos
    Construindo Estante || Facebook Tem promoção de Halloween lá no blog. Não fique fora dessa!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim! Ele traz várias referências a outros livros e autores, por exemplo, Proust, além de autores da literatura fantástica latino-americana. =)

      Excluir

Segue @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros