Quote da quinzena #15 | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Sopa de Lágrimas, de Gilbert Hernandez  3 hábitos musicais de hoje e da minha adolescência  My Little Pony – O Filme: 4 motivos para assistir
Leituras de abril

Quote da quinzena #15

Contos 17 de setembro de 2014 Aline T.K.M. 6 COMENTÁRIOS


Nesta quinzena, presenteio-os – literalmente – com alguns quotes dos contos de um livro especial e único, de cujo autor logo virei fã. Estou falando de Pulso, do inglês Julian Barnes (relembre aqui 5 motivos para ler o escritor).

E mesmo assim a língua inglesa são parece capaz de descrever muito bem esse momento. Não temos nada equivalente ao “coup de foudre”, a flechada do raio e o estampido do trovão do amor. Dizemos que há “eletricidade” entre duas pessoas – mas esta é uma imagem doméstica, não cósmica, como se sugerisse que o casal deveria ser prático e calçar sapatos com solas de borracha. Nós falamos de “amor à primeira vista” e ele de fato acontece, até mesmo na Inglaterra, mas a frase soa mais como um acordo cortês. [conto: “Carcassonne”]

Melhor levar a vida a sério e buscar soluções superficiais. A ironia, por exemplo, ou o suicídio. [conto: “Na cama com John Updike”]

Usei a palavra “cumplicidade” há pouco. Gosto dessa palavra. Um acordo tácito entre duas pessoas, uma espécie de pressentimento, digamos. Uma primeira alusão de que as duas pessoas são compatíveis, antes da tarefa enfadonha e tensa de descobrir se “partilham dos mesmos interesses”, ou têm o mesmo metabolismo, ou são sexualmente compatíveis, ou se ambas querem filhos, ou como brigamos conscientemente sobre as nossas decisões inconscientes. Mais tarde, quando olhamos para trás, nós veneraremos e comemoraremos o primeiro encontro, o primeiro beijo, as primeiras férias juntos, mas o que realmente importa é o que aconteceu antes de tudo isso: aquele momento, mais de pulsação do que racionalização, que acontece assim: é, talvez possa ser ela, e, é, talvez possa ser ele. [conto: “Cumplicidade”]

Eu não sei dizer quando estamos realmente certos de que o casamento acabou. Nós nos lembramos de algumas fases, transições, brigas. Incompatibilidades que aumentam até que não conseguimos mais resolvê-las ou suportá-las. [conto: “Pulso”]

Pulso, de Julian Barnes.


Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

6 COMENTÁRIOS

  1. Parece ser um excelente livro. Adorei os quotes.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de setembro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é genial. Mesmo. E Julian Barnes, ah, o que dizer? O cara é "O" cara, entende? Vale a pena ler. Dele também recomendo O Sentido de um Fim.

      Excluir
  2. Um quote melhor que o outro tive que copiar um rs
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rsrsrs, se tiver chance, leia algo do Julian Barnes: é daqueles autores em cujo texto a gente acha trechos incríveis e dá vontade de anotar tudo! =)

      Excluir
  3. Oi Aline!
    Não conheço o autor, mas parece ser bom, vou procurar ;)
    Indiquei vc para responder a uma TAG no meu blog, espero que goste: http://seiqueeusei.blogspot.com.br/2014/09/tag-viajando-na-leitura.html

    Bjos!

    ResponderExcluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros