Em cartaz: Um episódio na vida de um catador de ferro-velho | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Filme: Um Tio Quase Perfeito  Livros recebidos em abril  Resenha + Sorteio: Quer que eu desenhe? (vol.2)
Leituras de abril

Em cartaz: Um episódio na vida de um catador de ferro-velho

Danis Tanovic 20 de março de 2014 Aline T.K.M. 2 COMENTÁRIOS


Do bósnio Danis Tanovic (que dirigiu Terra de Ninguém em 2001), Um episódio na vida de um catador de ferro-velho se situa entre o drama e o documentário, e não é de todo novidade por aqui: o longa metragem foi destaque no Indie Festival 2013 em São Paulo e Belo Horizonte.

Interpretando a si mesma, a família Mujic revive um episódio de suas próprias vidas. De origem cigana e muito humilde, os Mujic vivem na periferia, na Bósnia e Herzegovina. Nazif (Nazif Mujic), o pai, recolhe sucata e desmancha carros para dar o sustento à família. Senada (Senada Alimanovic), a esposa, cuida da casa e das duas filhas pequenas do casal. Grávida, Senada é surpreendida com uma forte dor; na clínica mais próxima – cujo acesso só foi possível com um carro emprestado –, o parecer: o bebê está morto, o estado da mulher é crítico e precisa de uma cirurgia o quanto antes. Porém, a família não possui seguro de saúde e tampouco tem condições para arcar com as despesas médicas.

“Um episódio na vida de um catador de ferro-velho”: sem excessos, misto de documentário e drama mostra difícil situação de família cigana

Não foi à toa que o filme levou o Grande Prêmio do Júri e Nazif Mujic, interpretando a si mesmo, foi premiado com o Urso de Prata de melhor ator no Festival de Berlim 2013. A mensagem é clara e está lá para os que se propõem a enxergá-la.

A austeridade do todo e o entorno desolador, em que quase tudo se resume à neve que cobre o solo, falam por si só. A coloração de tons frios domina a tela; tudo parece impregnado de um ligeiro encardido, tal como as poças lamacentas maculam a brancura da neve. A usina nuclear – em plena atividade – vista da estrada nas idas e vindas da família é uma lembrança de que, apesar dos sofrimentos individuais, a vida não para e os grandes não têm olhos para as minorias.

A partir do ambiente em que se insere a família Mujic compreendemos o que não é necessário que seja dito em palavras. A tristeza, e mesmo o desespero, nos são transmitidos no plano visual, mas também a partir dos fatos e das percepções, tornando desnecessários quaisquer excessos ou amostras de drama gratuito. Trunfo do longa, os eventos retratados não portam adornos. A triste situação dos Mujic é mostrada com limpidez, cabendo ao espectador adicionar a carga emocional às próprias reflexões geradas pela história.

Um episódio na vida de um catador de ferro-velho traz a luta pela sobrevivência e dignidade em combate permanente com a resignação forçada dos que não possuem outra saída. Como uma fotografia da realidade desigual, aos olhos da grande maioria, o episódio de um desfavorecido não passa disso: somente mais um episódio entre tantos outros, completamente esquecido no dia seguinte.



NOTA: 8,5/10
ESTREIA: 21/03

Um episódio na vida de um catador de ferro-velho (Epizoda U Zivotu Beraca Zeljeza / An Episode In The Life Of An Iron Picker) – 75 min.
Bósnia e Herzegovina, França, Eslovênia, Itália – 2013
Direção: Danis Tanovic
Roteiro: Danis Tanovic
Elenco: Nazif Mujic, Senada Alimanovic, Semsa Mujic, Sandra Mujic

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

2 COMENTÁRIOS

  1. Nossa que história (da vida real) triste ;( Na torcida por um final feliz para essa família (a esperança ñ pode morrer). #fé

    Uma nota sobre o blog: Amei! Informativo e dinâmico. Parabéns! Gostei principalmente da sua escrita (ñ conseguia parar de ler o post).

    Espero manter contato com você. Adorei te conhecer ; ))

    Bjão, flor
    www.depoisqueeumudei.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carlaa! Obrigada pelo elogio, gostei demais de te conhecer no encontro de blogs e espero que nos vejamos nos próximos!
      Esse docudrama é realmente muito bom, não sabia muito o que esperar, e acabei gostando muito da maneira como a história foi mostrada. A situação é triste e revoltante, e não precisou de dramalhão e apelações para mostrar isso. Recomendo o filme, com certeza.

      Excluir

Segue @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros