Livro + Filme: Pelos olhos de Maisie, releitura do clássico | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Filme: Um Tio Quase Perfeito  Livros recebidos em abril  Resenha + Sorteio: Quer que eu desenhe? (vol.2)
Leituras de abril

Livro + Filme: Pelos olhos de Maisie, releitura do clássico

Clássicos 17 de fevereiro de 2014 Aline T.K.M. 6 COMENTÁRIOS

Vocês costumam gostar das releituras dos clássicos literários nos cinemas? Ou acabam saindo da sala decepcionados e achando que em clássico não se deve encostar o dedo?

Neste tema, não tenho uma linha única e exclusiva de opinião. Se gosto ou não gosto, depende muito. Em geral, fico naturalmente curiosa ao saber da adaptação contemporânea de algum clássico. Independentemente da minha opinião e gosto pessoal, tais adaptações não raro nos mostram a atemporalidade de algumas obras, como continuam atuais embora escritas há mais de um século.

O filme Pelos olhos de Maisie foi adaptado do romance homônimo de Henry James, publicado em 1897. Esperava-se que fosse lançado em terras brasileiras no ano passado, mas acabou estreando só agora em janeiro, muito “silenciosamente” e apenas em algumas salas.

Ainda que pertença ao fim do século XIX, o tema da obra não poderia ser mais atual...

LIVRO: Pelos olhos de Maisie, de Henry James, Penguin-Companhia.
SINOPSE: Escrito em 1897, Pelos Olhos de Maisie é uma das mais relevantes obras do escritor americano (naturalizado britânico) Henry James. O livro conta a história da menina Maisie a partir da separação de seus pais, quando ela tinha apenas seis anos. A garota é criada em um mundo de intrigas e traições; as ações e os motivos dos adultos corruptos que acompanham Maisie são revelados pelo autor ao longo da obra.

A triste condição de uma criança que é atirada pelos pais divorciados (e, mais tarde, por seus novos parceiros) de um lado para o outro, "ricocheteando de raquete em raquete como uma bola de tênis", joguete de suas relações afetivas tumultuadas e inconstantes.

No centro do rodamoinho, e igualmente no centro de gravidade do livro, está a consciência de Maisie. A perspectiva da narrativa é sempre a da protagonista, expectadora fiel das ações e dos segredos dos demais personagens. É por meio de Maisie que o autor oferece, a par de sua implacável ironia na observação dos costumes sociais da Inglaterra do século XIX, uma das mais belas apreensões da mente infantil em seu processo de abertura e reconhecimento do mundo.

FILME: Pelos olhos de Maisie (What Maisie Knew, direção de Scott McGehee e David Siegel, EUA, 2012).
Em Nova York, Maisie é uma menina de sete anos que fica em meio à batalha judicial por sua custódia depois do divórcio de seus pais, a veterana estrela do rock Susanna e o curador Beale. No meio do conflito, a pequena Maisie vira moeda para os pais cutucarem um ao outro.

Pelos olhos de Maisie é uma adaptação contemporânea do romance de mesmo título, publicado em 1897, de Henry James. O filme estreou em 2012, no Festival Internacional de Cinema de Toronto.


Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

6 COMENTÁRIOS

  1. Gosto de clássicos, mas nunca li esse!
    Bom saber ue foi adaptado!
    Vou add na lista de leituras
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Eu assisti ao filme pouco depois de ser lançado e ainda não sabia se tratar de uma adaptação. Mesmo sendo um clássico, eu ainda não conhecia o livro e como gostei muito do filme, logo que soube da existência da obra literária me interessei muito em ler, mesmo que eu não costume ler livros escritos há tanto tempo. Adorei a forma como o filme foi feito, mostrando exclusivamente o que Maisie via e acredito que o livro seja ainda mais interessante. ;D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vi o livro primeiro e quis ver o filme assim que soube que estava para ser lançado. Mas nem fiquei sabendo da estreia, só descobri tempos depois que entrou em uma ou outra sala, sem "barulho" algum. Acabei não vendo, mas quero. Quanto ao livro, a verdade é que tenho muita curiosidade de saber como o olhar da criança foi retratado em um texto tão antigo.

      Excluir
  3. Não sou uma super fã dos clássicos, mas acho que daria uma chance ao filme por ser uma releitura/adaptação moderna de um tema tão interessante e comum nos dias de hj (infelizmente).

    Andy_Mon Petit Poison
    POISON BOOKS - Metamorfose? (Gail Carriger) bit.ly/1oJ8ibU

    ResponderExcluir
  4. Oi, Aline! :) Eu não tenho problemas com releituras de clássicos no cinema. Até gosto, quando é bem produzido e fiel à obra.
    Eu não conhece o livro que você postou e, devo dizer, gostei bastante do enredo. Deve render uma história de aguçado senso crítico e muita reflexão. É uma situação bem atual. As crianças são, em geral, as mais afetadas com um divórcio.
    Adicionei o livro no Skoob.

    Bjs ;)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gosto de clássicos adaptados fielmente, mas também gosto de releituras, sabe. Fico interessada quando vejo que um tema continua atual, ou tem facetas que podem refletir a realidade de hoje. O interessante é que mesmo modernizando a história, a essência muitas vezes é a mesma, acho isso fantástico. Beijo!

      Excluir

Segue @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros