1Q84 – Livro 3 [Haruki Murakami] | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Filme: Um Tio Quase Perfeito  Livros recebidos em abril  Resenha + Sorteio: Quer que eu desenhe? (vol.2)
Leituras de abril

1Q84 – Livro 3 [Haruki Murakami]

Alfaguara 27 de janeiro de 2014 Aline T.K.M. 3 COMENTÁRIOS


Presos a 1Q84 como a uma espécie de mundo paralelo, Aomame e Tengo continuam buscando um ao outro, enquanto tentam se manter a salvo do grupo religioso Sakigake e do Povo Pequenino.

O último livro da trilogia 1Q84 seguramente é aberto com dedos trêmulos de ansiedade e tem suas páginas percorridas por olhos igualmente nervosos. Difícil encontrar leitor que não se tenha envolvido pelos dois volumes anteriores e que não tenha esperado com angústia pela conclusão da história.

Novamente os capítulos se alternam entre os protagonistas, com a adição de um terceiro personagem que também entra nessa divisão. Ushikawa, cuja primeira aparição se deu no segundo volume da trilogia, surge então incumbido da tarefa de encontrar Aomame, ao mesmo tempo em que começa a desvendar suas conexões com Tengo Kawana. Por trás das investigações de Ushikawa, o grupo Sakigake parece ter algumas de suas prioridades e decisões ligeiramente alteradas com base nas próprias urgências.

Exercícios de musculação e alongamento, a observação silenciosa de um parquinho infantil, e a leitura de Proust constituem a rotina – devidamente oculta – de Aomame. No entanto, a possibilidade de se ver exercendo, ela mesma, o papel de uma espécie de crisálida de ar lhe dá novo ânimo para zelar pela própria proteção.

Tengo, por outro lado, lida com o delicado estado de saúde do pai – com quem não possui o que se pode chamar de verdadeiros laços sentimentais – enquanto escreve seu próprio romance e busca por respostas aos dilemas de sua infância.

Persiste a atmosfera densa e sombria do segundo livro. Muito ocorre no campo das reflexões, das especulações. Não demora, porém, para que percebamos que todo o cenário indica uma cuidadosa preparação para o destino de Tengo e Aomameunidos ou não.

Como não podia deixar de ser, o volume final de 1Q84 continua envolvente; a narrativa deliciosa – ainda que mais lenta e às vezes repetitiva – é outra vez um aspecto marcante. Mas o desfecho, repleto de pontas soltas, é agente frustrador até das expectativas mais baixas. Desde o primeiro volume o leitor é provocado, é tomado por uma imensa sede por explicações que, no fim, não são de todo satisfeitas.

Sob outra ótica, porém, a carência de maiores esclarecimentos traz a confirmação de que 1Q84 é (antes e acima de tudo) a história de amor entre Tengo e Aomame. Separados pelo tempo e pela distância, eles nunca deixaram de estar unidos em seu íntimo. Duas pessoas que vão parar num mundo estranho onde há duas luas no céu; que se envolvem em problemas misteriosos com pessoas e organizações também misteriosas. Mas cujo único objetivo é o reencontro e o redescobrimento do outro, após vinte anos de um amor completamente platônico. Só isso, mais nada.

Um bom livro, ainda que os principais mistérios permaneçam ocultos. (Por um momento até pensei que houvesse um quarto volume surpresa, ou então algum tipo de “easter egg” literário a ser descoberto... Só que não.)

Vale pela narrativa, pelo desenrolar dos acontecimentos, pelos personagens e pelo universo da trama. Só não vale esperar por um desfecho digno de todas as expectativas alimentadas ao longo das pouco mais de 1200 páginas que compõem a trilogia.

LEIA PORQUE...
Ler os dois primeiros volumes e se abster do terceiro não são coisa que se faça em sã consciência.

DA EXPERIÊNCIA...
O final frustrou, não vou mentir. Mas todo o restante foi tão delicioso quanto os dois primeiros livros. Universo e trama magníficos, porém coroados com um desfecho egoísta para com o leitor. Vale a leitura, apesar de ter me sentido um pouco retardada – será que a culpa é do final, ou foi minha massa cinzenta que não captou a essência da coisa toda?
E antes que me perguntem: não, não me arrependo de ter citado a trilogia como minha melhor leitura de 2013.

FEZ PENSAR EM...
Bem que o sr. Murakami poderia tirar um spin-off da manga, algo como um “olhar mais profundo” sobre Sakigake, suas práticas, conceitos e – afinal, por que não? – a resposta para todo o mistério que circunda Fukaeri, Tengo e Aomame, bem como o real papel de cada um deles. Assim, é só uma ideia...

Título: 1Q84 – Livro 3
Título original: 1Q84
Autor(a): Haruki Murakami
Tradução: Lica Hashimoto
Editora: Alfaguara
Edição: 2013
Ano da obra: 2010
Páginas: 469

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

3 COMENTÁRIOS

  1. Livros intensos, mesmo que o final não seja o que queríamos - continuam sendo bons justamente pelo conjunto da obra.


    Beijos e beijos
    www.intheskyblog.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, foi exatamente o pensamento sobre o conjunto da obra que não me fez broxar com o restante do livro nem com toda a trilogia. Foi bom, ainda que tenham faltado explicações. Beijinhos.

      Excluir
  2. Gostei muito:

    http://numadeletra.com/1q84-livro-3-de-haruki-murakami-51750

    ResponderExcluir

Segue @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros