32e Salon du Livre de Paris 2012 | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Leituras mais recentes – parte 1: thrillers e Meus 15 Anos  3 motivos para ver Descendentes 2, o novo filme do Disney Channel  Resenha: Civilizações – A Fonte: dois mundos, uma jornada, de Wallace Horta
Leituras de abril

32e Salon du Livre de Paris 2012

À la française 23 de março de 2012 Aline T.K.M. 8 COMENTÁRIOS

Hoje vou falar um pouquinho do que vi no 32e Salon du Livre de Paris 2012! O evento aconteceu de 16 a 19 de março, mas pude ir somente ao último dia (19) – e foi já bastante produtivo (palestras, conferências), apesar de que a presença dos autores mais esperados aconteceu só nos primeiros dias. Este ano, a literatura japonesa foi homenageada e a cultura em torno do mangá ganhou uma zona inteira da feira. Moscou esteve presente como cidade convidada; o papel social do livro e a adaptação de obras literárias para cinema e TV estiveram também entre os temas principais de 2012. Ainda, este ano foi inaugurado um espaço chamado Trésors de Livres, especialmente dedicado aos livros antigos e modernos de coleção.

Estande do Ministério da Cultura de Buenos Aires
(quero essa Mafalda grandona para mim!)
Um estande que considerei especial foi o do Ministério da Cultura de Buenos Aires, cuja foto vocês podem ver ao lado (aliás, minhas fotos ficaram péssimas... tiradas com o celular).
Estive mais atenta à literatura infanto-juvenil e também à literatura de viagem (devido à linha de publicação da editora na qual estou estagiando), mas certamente não deixei de reparar na participação do Brasil na feira. Em um estande da Fundação Biblioteca Nacional junto à Câmara Brasileira do Livro, vi opções bastante interessantes de literatura brasileira no idioma de origem (em Paris existe uma livraria grande especializada em literatura portuguesa e brasileira), além de obras brasileiras editadas em francês. Nesta edição do Salon du Livre, marcaram presença alguns autores que tiveram suas obras editadas na França:

Adriana Lunardi (Vésperas, ed. Rocco, 2002)
Maria Valéria Rezende (O Voo da Guará Vermelha, ed. Objetiva, 2005)
João Anzanello Carrascoza (Je Suis Favela, antologia composta por 22 contos de diversos autores brasileiros, publicada na França pela Éditions Anacaona, sem previsão de lançamento no Brasil)
Arthur Dapieve (Black Music, ed. Objetiva, 2008)
Tatiana Salem Levy (A Chave de Casa, ed. Record, 2007)
Adriana Lisboa (Sinfonia em Branco, ed. Rocco, 2001)


Além das respectivas obras dos autores citados acima, vi livros de Jorge Amado, Chico Buarque de Hollanda, Nelson Rodrigues e outros, além de várias obras de Clarice Lispector. Aliás, em 18 de março, no próprio Salon du Livre, foi lançada a edição francesa da biografia de Clarice Lispector escrita por Benjamin Moser (intitulada “Pourquoi ce monde”), que esteve presente no lançamento. Já a literatura infanto-juvenil brasileira, infelizmente, não teve muito espaço e nem o destaque merecido no estande, as obras não estavam bem expostas e não havia variedade.

Estande do Brasil (Fundação Biblioteca Nacional e
Câmara Brasileira do Livro)
Assisti a uma palestra do Ministério da Cultura do Brasil, intitulada “O mercado editorial brasileiro e as políticas de promoção do livro brasileiro no exterior”, na qual foi abordado o Programa de Apoio à Tradução e Publicação de Autores Brasileiros no Exterior (Fundação Biblioteca Nacional), além de alguns dados recentes sobre o mercado editorial brasileiro. Fico satisfeita ao perceber a imagem positiva que o Brasil vem conquistando perante os outros países. O Brasil será convidado de honra na Frankfurt Book Fair em 2013 e na Bologna Children’s Book Fair em 2014, e também há especulações de que o país seja homenageado em alguma das próximas edições do Salon du Livre. Ou seja, há um trabalho notável sendo feito para a difusão da literatura brasileira, o que é ótimo, porém ainda há um longo caminho a percorrer: a quantidade de obras estrangeiras que traduzimos ainda é muito superior à que exportamos. Além disso, segundo o que foi dito na palestra, a literatura brasileira no exterior ainda está, grosso modo, vinculada somente à imagem de Paulo Coelho (o que certamente desperta sentimentos controversos junto ao público leitor brasileiro); a nossa literatura é riquíssima em qualidade e variedade, e está mais do que na hora de mostrar isso ao mundo.

Bom, meu dia no Salon du Livre foi rico em experiências e, apesar de cansativo (ao todo, foram 7 horas de trem), valeu muito a pena! Ah, e ainda não acabou... Tenho 2 kits de marcadores bem legais diretamente do Salon du Livre de Paris para vocês! Fiquem atentos às próximas promoções aqui no blog!



LINKS RELACIONADOS:
Salon du Livre: www.salondulivreparis.com
Fundação Biblioteca Nacional: www.bn.br
Câmara Brasileira do Livro: www.cbl.org.br
Librairie Portugaise & Brésilienne: www.librairie-portugaise.com

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

8 COMENTÁRIOS

  1. Ahhh esse eu queria ir '-' deve ter sido fantástico '-'
    adoro o/
    beijos
    boa sexta
    • Amy - Macchiato

    ResponderExcluir
  2. OMG, que bom que você comentou lá no blog, pois assim pude conhecer você e o seu blog. Aí quando abro ele, vejo o primeiro post e descubro que você mora na França! Quase morri aqui. *-*
    E que coisa mais linda foi essa "Feira do Livro" (muito cafona chamar assim?), hein?
    Amei demais as capas dos livros de Harry Potter. *o*

    Beijão ♥
    Priscilla Duhau
    Livrificando

    ResponderExcluir
  3. Oi flor!! Você está morando em Paris ou só foi por causa da feira?? Ui, que chique hein??? Apesar de eu não gostar de mangás, acho interessante expor esse tipo de ... literatura? Enfim, muitos brasileiros são ligados à cultura japonesa, aqui na minha cidade principalmente....

    Como assim, Paulo Coelho ainda está vinculado à nossa literatura? :x

    Ótimo post! ;*

    ResponderExcluir
  4. @Jessica Asato
    Então, na verdade tô morando em uma cidade chamada Clermont-Ferrand, na região central da França. Daí fui a Paris para o Salão, mas fui só no último dia.
    Eu tb não curto mangá, não. Literatura japonesa, honestamente não conheço, então até teria curiosidade de ler alguma coisa.
    Ah, sobre o Paulo Coelho, a grande maioria das obras brasileiras editadas na Europa são do Paulo Coelho. Ou seja, a nossa literatura vai muito além dele, mas isso não é mostrado lá fora ainda.

    Bjão

    ResponderExcluir
  5. @Priscilla Duhau
    Pois é, tô morando na França desde agosto do ano passado até julho deste ano ou talvez mais um pouco, não sei ainda.
    Adorei a Feira, foi bem legal, mas gostaria tb de ter ido nos outros dias para ver alguns autores e tal! Tb adorei quando vi todas as capas do HP, e tinha tb umas edições especiais em capa dura colorida estilo livro antigo, com uma caixa de papel com a capa desenhada normal. Lindo demais!
    Bjinhos!

    ResponderExcluir
  6. Oi,
    Te indiquei para a tag 11 perguntas. Participe!!
    http://lerparadivertir.blogspot.com.br/2012/03/tag-11-perguntas.html
    Um abraço
    Gisela - Ler para Divertir

    ResponderExcluir
  7. Oi..tem meme pra vc lá no meu blog: http://serieslivroseafins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Simplesmente amei o seu blog, parabéns e adorei adorei de adorar essa postagem e as capas da J.K. são maravilhosos. Já estou seguindo, grande abraço e aguardo a sua visita.


    http://weboysforlife.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros