Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Livros lidos em março  5 coisas que eu achei sobre Os 13 Porquês | Tipos de bullies, apologia ao suicídio  Literatura pulp: Noite Escura, de Rodrigo Tavares

7 filmes para ver no Netflix

À la française 3 de setembro de 2015 Aline T.K.M. 6 COMENTÁRIOS


Sempre que eu navego pelo catálogo do Netflix não é raro abrir o bocão e exclamar “ahhh, não acredito que tem esse filme aqui!”, ou então “nossa, esse filme é muito bom, preciso rever!”, e mais um tanto de outras exclamações não menos surpresas.

Confesso que eu era dessas que não botava muita fé no conteúdo do Netflix há uns anos atrás. Isso até, de fato, conhecer de perto os filmes que o serviço disponibiliza. Cada vez mais tenho notado excelentes filmes no catálogo, o que é muito especial considerando o fato de que tenho preferência disparada pelo cinema estrangeiro – leia-se o cinema não norte-americano. Por um momento até cheguei a pensar que encontraria meu oásis particular no polêmico Popcorn, mas não, já que neste a oferta se limita quase que inteiramente ao cinema americano. #BomDemaisPraSerVerdade

A questão é que há tempos venho pensando em sugerir filmes que encontro no catálogo do Netflix porque, poxa, preciso recomendá-los! Eles são muito bons para não serem indicados por aí; alguém tem que gritar que vocês PRECISAM assisti-los e eu sinto que posso fazer minha parte! #aloka

Sinto também que já estou abusando das hashtags (pára com isso!), mas é por uma causa nobre: estes 7 filmes que listo abaixo são, assim, obrigatórios.

Tem feriado vindo aí e normalmente sou o tipo de pessoa que gosta de sair (nem que seja para ler jogada numa poltrona do Starbucks), ver coisas, tomar um pouco de sol na cara, fazer exercícios. Mas juro que vou entender se o plano de muitos de vocês tiver algo a ver com mofar no sofá. Neste caso, vejam bem, essas minhas sugestões serão de muita utilidade. Lembrem-se delas, adicionem estes filmes à lista de vocês que eu garanto que não se arrependerão! Depois, passem aqui para me contar o que acharam – vou adorar saber!

1. BEM AMADAS
Les bien-aimés, de Christophe Honoré, França, 2011.
Um dos meus filmes preferidos da vida, Bem Amadas é o segundo musical do diretor Christophe Honoré – o primeiro foi Canções de Amor, meu filme do coração e um dos meus preferidos também. A trilha sonora é perfeita; amei tanto que fiz questão de trazer comigo o CD e o DVD do filme quando voltei ao Brasil depois de quase um ano morando em Clermont-Ferrand. Só digo uma coisa: assistam a este filme, pelamordedeus!


Sinopse: Na Paris dos anos 60 ou na Londres dos anos 2000, Madeleine e Vera, mãe e filha, vivem intensamente seus amores. Mas o amor pode ser leve, doloroso, doce e amargo. Uma homenagem às mulheres e à paixão.

2. FRANCES HA
Frances Ha, de Noah Baumbach, EUA, 2012.
Mil vezes amo Frances Ha! Prova disso é o poster grandão que tenho emoldurado no meu quarto – aquele do qual às vezes dá para ver um pedaço nos vídeos do blog. Este é o tipo de filme em que rola uma identificação imediata do pessoal aí nos seus 20 e poucos anos e você fica querendo muito ser amiga da protagonista. Ah, já disse que eu amo esse filme?! Greta Gerwig é diva!


Sinopse: Frances (Greta Gerwig) é a ambiciosa aprendiz de uma companhia de dança, que tem que se contentar com muito menos sucesso e reconhecimento do que gostaria. Divide um apartamento em Nova York com Sophie (Mickey Sumner), sua melhor amiga. Brincalhona e com ar de quem não deseja crescer, ela recusa o convite do namorado para que more com ele justamente para não deixar Sophie sozinha. Entretanto, a amiga não toma a mesma atitude quando surge a oportunidade de se mudar para um apartamento melhor localizado, mesmo que isto signifique que ela e Frances passem a morar em locais diferentes. A partir de então tem início a peregrinação de Frances em busca de um novo lugar que se adeque às suas finanças. Mesmo diante das dificuldades, Frances encara a vida de maneira leve e otimista, tentando manter o alto-astral diante dos problemas que a vida adulta traz. Esta fábula moderna explora temas como a juventude, a amizade, a luta de classes e o fracasso.

3. TIE ME UP! TIE ME DOWN!
Átame, de Pedro Almodóvar, 1990, Espanha.
Talvez vocês se lembrem (ou não) que Almodóvar é meu cineasta preferido. Seus filmes normalmente têm um contexto mais pesado, mas, ao mesmo tempo, um aspecto melodramático irresistível. E sexo, sempre. Ata-me, como é chamado no Brasil (ou Tie me up! Tie me down!), é um dos mais divertidos do diretor, e tem Antonio Banderas novinho. Vale a pena ver!
Obs.: este trailer está mais para um teaser, mas é que não achei trailer legendado do filme...


Sinopse: Ricky (Antonio Banderas) sai de um reformatório psiquiátrico e vai para um set de filmagens, onde Marina Osorio (Victoria Abril), uma ex-viciada em heroína e ex-atriz pornô que ele já conhecia de um bordel, está filmando um filme de terror B. O diretor do filme é Maximo Espejo (Francisco Rabal), quem tenta se recuperar de um forte derrame. Após o término das filmagens, Ricky invade o apartamento de Marina e diz que quer ser seu marido e o pai dos seus filhos. Ele resolve deixá-la amarrada na cama até Marina aprender a amá-lo, mas diversas situações imprevistas dão novo rumo aos acontecimentos.

4. O VERÃO DO SKYLAB
Le Skylab, de Julie Delpy, França, 2011.
Comédia francesa dirigida por Julie Delpy, a atriz principal da trilogia Antes do Amanhecer e que também atua neste filme, O Verão do Skylab é divertido e traz uma atmosfera nostálgica a um só tempo. Adoro esse filme – já assisti umas duas vezes e não hesitaria em vê-lo novamente.


Sinopse: Durante o aniversário de uma bisavó, toda a família se reúne na Bretanha. A festa marca o encontro entre as pessoas mais diferentes, que não se encontravam há anos, incluindo o tio traumatizado pelas experiências na guerra, a garota pré-adolescente que espera encontrar o primeiro amor, a tia que não suporta mais o imenso apetite sexual do marido, o tio de esquerda e um outro, de direita, o adolescente que deseja ser considerado adulto e mesmo um avô com tendências suicidas. Enquanto isso, a televisão anuncia a passagem do Skylab nos céus, um enorme satélite que pode se chocar com a Terra.

5. A ONDA
Die Welle, de Dennis Gansel, Alemanha, 2008.
Pesado e genial definem este filme. É o tipo de coisa à qual TODO MUNDO deve assistir um dia na vida, eu diria. Aliás, o filme foi inspirado num livro homônimo, que foi inspirado num outro filme, e tudo teve inspiração num fato real. Já falei sobre filme e livro aqui.


Sinopse: Em uma escola da Alemanha, os alunos têm de escolher entre duas disciplinas eletivas, uma sobre anarquia e a outra sobre autocracia. O professor Rainer Wenger (Jürgen Vogel) é colocado para dar aulas sobre autocracia, mesmo sendo contra sua vontade. Após alguns minutos da primeira aula, ele decide, para exemplificar melhor aos alunos, formar um governo fascista dentro da sala de aula. Eles dão o nome de "A Onda" ao movimento, e escolhem um uniforme e até mesmo uma saudação. Só que o professor acaba perdendo o controle da situação, e os alunos começam a propagar "A Onda" pela cidade, tornando o projeto da escola um movimento real. Quando as coisas começam a ficar sérias e fanáticas demais, Wenger tenta acabar com "A Onda", mas aí já é tarde demais.

6. ATÉ A ETERNIDADE
Les petits mouchoirs, de Guillaume Canet, França, 2010.
Comédia dramática incrível (tem Marion Cotillard no elenco, adoro ela), assisti ao filme no cinema quando ainda morava em Dublin, há uns quatro anos. Nunca esqueci e estou sempre recomendando-o a quem quer que seja. Até a Eternidade é um filme sobre segredos, amizade, tolerância, respeito.


Sinopse: Apesar de um evento traumático, um grupo de amigos decide manter as férias anuais na praia. A relação entre eles, suas convicções, senso de culpa e amizade serão levados às últimas consequências. Finalmente, eles serão forçados a confessar as mentiras que têm contado uns aos outros.

7. UM CONTO CHINÊS
Un Cuento Chino, de Sebastián Borensztein, Espanha/Argentina, 2011.
Simpatizo muito com o cinema argentino e há uns meses vi este filme por acaso, estava passando num “Telecine alguma coisa” e prendeu minha atenção. Divertido, é uma boa pedida para ver com os amigos ou num domingo preguiçoso.


Sinopse: Roberto (Ricardo Darín) é um veterano da Guerra das Malvinas, um argentino recluso e mal-humorado. Ele leva a vida cuidando de uma pequena loja e tem o hobbie de colecionar notícias incomuns. A comodidade de sua vida é interrompida quando ele encontra um chinês (Ignacio Huang) que não fala uma palavra de espanhol. Jun acabara de ser assaltado e não tem lugar para ficar em Buenos Aires, mas busca por um tio, seu único parente vivo. Inicialmente relutante, Roberto acaba deixando o asiático ficar em sua casa e aos poucos vai descobrindo fatos sobre o chinês. Apesar das diferenças e dificuldades, Roberto e Jun descobrirão o real motivo deste encontro inusitado: uma vaca que caiu do céu.

***************

Já viram algum destes? Me contem!
Ah, isso me deu uma ideia: quem sabe no futuro eu não posto uma lista – esta vai ser imensa – dos filmes que eu ainda quero ver no Netflix. A se pensar sobre.

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

6 COMENTÁRIOS

  1. Oi querida,
    Adoro listas!!! Assim, adorei também o post, já anotei as dicas. Infelizmente o Netflix tem removido muita coisa do catálogo, espero que esses aí não saiam por agora. Anotei os nomes, queria algumas dicas e confio no seu bom gosto.
    Já saiu resenha do Frances Ha lá no blog, acho que você já deve ter visto. Foi um amigo que escreveu. É um filme que quero ver há algum tempo.
    Beijão!!! (Mais posts desses de vez em quando, por favor, rs)
    Ademar Júnior
    Cooltural - https://coolturalblog.wordpress.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oie, Ademar! Hahaha que legal que você curtiu o post, aliás fiquei surpresa com o fato de este post ter gerado tantas visitas e tal, pretendo sim postar mais listas, vamos ver né! Ah, Frances Ha é um dos meus filmes queridinhos, amo! Recomendo muito esses filmes que listei aqui, principalmente se você curte cinema mais alternativo, são filmes que eu adorei e que não me saem da cabeça. ^^ Beijosss!

      Excluir
  2. Olá!

    Esse Netflix tá mesmo bombando viu, todo mundo já está por lá! Como não tenho muito tempo para ver filmes e séries, não compensa ter Netflix, mas anotei as dicas de filme de qualquer jeito!

    Beijos!
    http://www.mademoisellelovesbooks.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, te entendo na questão do tempo, eu gostaria de acompanhar séries, mas não encontro tempo, e aí acabo desanimando. Mas olha, o Netflix tem quebrado um galho com relação aos filmes, principalmente nos domingos à tarde, e tenho encontrado opções muito boas, estou satisfeita! =) Bem, com Netflix ou sem, continuo recomendando esses filmes, se der assista sim, são excelentes e trazem algo para refletir. Beijão!

      Excluir
  3. Oi
    Ainda não boto fé na Netflix, ví alguns filmes antigos que gostaria mas acho seu conteúdo muito limitado.
    Gostei do post pois vou tentar assistir aos filmes acima, apesar de não conhecer nenhum deles.
    Abraços,
    Gisela
    @lerparadivertir
    Ler para Divertir

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, eu pensava justamente assim e demorei para me render ao Netflix, viu! Mas não me arrependo, sempre encontro filmes que quero muito ver, ou que já vi e amei. Esses filmes que listei são mais diferentes mesmo, eu adoro cinema mais alternativo e acho que esses filmes são opções legais porque não chegam a ser aqueles filmes "cabeça", mas são diferentes do que a gente está acostumado a ver. A chance de gostar é grande! ^^ Beijos!

      Excluir

Me segue no Instagram!

Parceiros