De chiquitita a coveira: 5 coisas que eu já quis ser quando crescer | Livro Lab
Últimos vídeos    |  Se inscreva no canal
Resenha: Civilizações – A Fonte: dois mundos, uma jornada, de Wallace Horta  Making of O Reino Gelado – Fogo e Gelo: com Larissa Manoela, João Guilherme, João Côrtes e Lipe Volpato  O Reino Gelado – Fogo e Gelo: pré-estreia com Larissa Manoela, João Guilherme, João Côrtes e Lipe Volpato | 3 motivos para ver o filme
Leituras de abril

De chiquitita a coveira: 5 coisas que eu já quis ser quando crescer

Infância 25 de maio de 2015 Aline T.K.M. 2 COMENTÁRIOS


Quando me deparei com este dentre os temas do mês de maio no Rotaroots, tive certeza de que iria escrever sobre ele: como toda criança e adolescente, já quis ser um sem-fim de coisas. Já me vi em profissões mais reais, e em outras nem tanto assim... Inclusive já cheguei a pensar em opções bem sinistras! Já me frustrei e já mudei de ideia inúmeras vezes; mas, afinal, o que seria da vida e de nós mesmos se não soubéssemos nos reinventar a cada dia, não é mesmo?

Bem, aqui vão 5 coisas que eu já quis ser e mais um bônus (porque eu adoro acrescentar bônus às minhas listas!):

1. Já quis ser... Chiquitita
Pois é! Durante primeira versão brasileira da novela, que começou lá em 1997, eu quis muito ser uma chiquitita. Não uma órfã e viver num orfanato, longe disso, mas ser uma das atrizes mirins que passavam a vida a dançar o “remexe” na Av. Paulista – quem lembra da abertura?! Pior que era sério, bem sério, eu queria mesmo! E, claro, me frustrei. É a vida!

2. Já quis ser... Psicóloga
A verdade é que sempre me interessei por tudo o que tivesse a ver com psicologia. Até hoje. E cheguei mesmo a cursar 9 meses do curso de psicologia na faculdade, mas acabei desistindo e indo fazer Publicidade. Não é que não gostasse do curso, pelo contrário, eu adorava. Mas dentre as opções de trabalho, a única que verdadeiramente me atraía seria alguma em que eu pudesse trabalhar com casos BEM sérios, patologias perigosas e afins. Aí desanimei porque achei que não conseguiria concretizar esse meu desejo, além de sentir falta de algo mais dinâmico no curso, que envolvesse comunicação e expressão. Como disse, adorava o curso, continuo me interessando pelo tema, mas percebi que para mim a psicologia se tratava mais de um hobby do que de uma profissão.

3. Já quis ser... Escritora
Sempre adorei escrever, desde muito pequena. Lembro que passava horas inventando histórias e escrevendo-as numa máquina de escrever elétrica que tinha lá em casa. Quando adolescente, participava de concursos envolvendo contos e histórias e cheguei a ganhar alguns – um dos que nunca vou esquecer foi um concurso de um fã-clube mexicano da Daniela Luján, no qual ganhei um CD autografado por ter escrito (em espanhol) a melhor história de gêmeas em que a personagem principal fosse a Daniela. Essa vontade de ser escritora me acompanha até os dias de hoje; já escrevo o blog, já publiquei alguns contos (inclusive na França) e pretendo, um dia, escrever um livro. Vivo adiando esse projeto por inúmeros motivos (ou desculpas, entendam como quiserem), mas qualquer dia começo a colocá-lo em prática!

4. Já quis ser... Coveira
Agora, tenho certeza que vocês me lançarão olhares tortos, mas é verdade, já quis ser coveira! Tudo bem que isso era quando eu era criança (menos mal... será???), devia ter uns 8 anos e curtia muito coisas macabras. Sempre fui fã de filme de terror – achava graça deles, tinha adoração pelo Chuck (Brinquedo Assassino) e virei fã do clássico O Exorcista –, quando menor acompanhava a novela Vamp (tempo em que as novelas ainda eram boas) e numa época até quis que meu quarto fosse todo pintado de preto. Aí quis ser coveira para, entre outras coisas, poder andar à noite no cemitério. É, eu era uma criança meio bizarra.

5. Já quis ser... Artista
Ah, isso sempre! Desde pirralha sempre gostei de arte em suas mais variadas formas (mesmo sem ter plena noção disso), gostava de me expressar, de falar, de opinar sobre tudo. Desde imitar a Xuxa cantando de meião em cima da mesinha de centro, até escrever poemas e desenhar rostos. Já quis ser atriz, cantora, apresentadora, pintora e todos os “ora” possíveis! Já quis ser dançarina, trabalhar na Broadway ou ser uma daquelas mocinhas que dançam no palco do Faustão todos os domingos (ninguém é perfeito...). Enfim, uma coisa é certa e entendi a tempo: não importa o que eu faça, tem que ter uma pitadinha de arte no meio!

Mas NUNCA quis ser... Veterinária
Quis incluir este bônus porque isso sempre me intrigou: todas as pessoas na face da Terra um dia quiseram ser veterinárias quando criança. Menos eu! E eu gosto de animais, sabe, adoro! Bom, é certo que quando criança eu quase nunca tive contato direto com bichinhos, morria de medo de tudo, inclusive e principalmente de cachorros. Talvez por isso eu nunca tenha tido o desejo de ser veterinária e cuidar deles. Hoje não tenho mais medo de cachorro, aliás, tenho muita vontade de ter um! Ainda assim, acho muito estranho que eu tenha sido uma criança que nunca quis ser veterinária...


Todo mundo já quis ser algo estranho nessa vida e esse post é uma prova disso. E vocês, qual a profissão mais bizarra que já quiseram ter?


Este post faz parte dos memes propostos pelo Rotaroots, grupo que resgata a blogosfera old school e o blogar de maneira mais autoral. Conheça o grupo no Facebook e se inscreva no Rotation para conhecer blogs novos!

Aline T.K.M.
Criou o Livro Lab há 7 anos e blogar é uma das coisas que mais ama fazer, além do teatro, da dança e dos mais variados tipos de expressões artísticas. Tem paixão por viajar e conhecer outras culturas. Ah, e ama ler em francês!

 

Você também vai  

2 COMENTÁRIOS

  1. Olá :)
    To rindo horrores aqui, pq passei parte da vida pensando assim mesmo! Com 10 anos eu queria muito, muito ser chiquitita. Planejava minha mudança pra Argentina e tudo, participei até de uma seleção uma vez mas não deu em nada, obviamente, rs. Escritora também foi um sonho nessa mesma época, mas ainda da pra se concretizar né? Psicologia foi a carreira que escolhi pouco antes de terminar o colegial, mas acabei formando em Direito. Pois é... Veterinária e medicina pra gente eu também quis por um tempo, mas logo descartei pq meu grau de frescura sempre foi alto. Agora, coveira? Essa é nova, Ahaha. Nunca vi uma criança dizer que queria ser isso. Pelo menos isso mostra o quanto você era original, rs. Enfim, bons tempos :)

    ssentrelivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Camilla, ser chiquitita era o sonho dourado de todas as meninas, acho! Eu lembro uma vez que teve uma seleção no SBT, eles divulgaram na TV e tudo, e eu tentei ir, mas estava o caos, tudo parado na Anhanguera a caminho para o SBT, muita gente indo para isso, e aí meus pais - que já achavam tudo uma baboseira - deram meia volta e fomos embora.
      Ah, pois é, eu era esquisitinha mesmo hahaha. Queria ser coveira porque eu amava tudo relacionado a filmes de terror, brinquedos de terror nos parques de diversões e afins. Era louca por isso hahaha. Hoje confesso que ainda simpatizo com essas coisas heheh.
      Bons tempos mesmo! Beijão!

      Excluir

Siga @aline_tkm lá no Instagram!

Parceiros